Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

PRIMEIRAS EDIçõES >

Página anti-Net é simples mas eficaz

Por Mauro Malin em 20/11/1997 na edição 34

Carlos Kessel usou o sistema da Geocities, gratuito, para colocar no ar suas páginas de protesto (ver abaixo a URL). Não tem nenhuma pretensão estética. É uma peça de combate. No pé da home page, avisa: “Qualquer semelhança com o site da Net-Rio é uma paródia intencional”.

Celebra a vitória obtida (volta da CNN em inglês à programação da Net-Rio), curte o gosto da vingança ao mencionar a despesa da Net para colocar anúncios nos jornais do Rio e conclama seus interlocutores a exigir reembolso (de mais ou menos um real, R$ 1,00): “É uma micharia, mas multiplicado pelos mais de 200 mil assinantes que eles têm, dá uma boa grana…”

Um ensinamento para as empresas que se aventuram no mundo da interatividade: não adianta fechar a porta ou erigir uma muralha, porque a comunicação é em sistema de mão-dupla.

Eis o que escreve Kessel: “Mas o mais odioso é o fato de ser impossível entrar em contato com a NET-RIO para fazer uma reclamação. O 430-1011 vive ocupado, o site deles na Internet não conta com um mísero e-mail para contato (as queixas mandadas pelo formulário disponível lá não são respondidas). Coisa de quem não liga a mínima para a satisfação dos clientes. Contanto que todo mundo continue pagando…”

Este OBSERVATÓRIO tratou do assunto na Caixa Postal da edição de 20/10/97 (ver remissão abaixo).

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem