Terça-feira, 17 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

PRIMEIRAS EDIçõES >

Picaretagem oblige

Por lgarcia em 05/07/1998 na edição 48

Mauro Malin

 

N

os corredores da Globo, a versão a respeito do 0-900 é a seguinte: a rede gostaria que a jogatina acabasse o mais rápido possível.

O que move a emissora não é ética nem civismo. É cálculo: o cassino eletrônico representa pouco para a baleia Globo, em porcentagem do faturamento, mas representa muito para os peixes e sardinhas concorrentes. Ou seja: não beneficia muito a Globo, mas está cevando as outras redes praticantes da mamata.

Explica-se a indignação de Boni a respeito (ver remissão abaixo).

Por que, então, a Globo não pára com isso e continua fazendo coisa feia? Porque é regida por índices de audiência. A jogatina atrai audiência. E, na análise da empresa, atrairá mais para os concorrentes se a Globo deixar de oferecê-la.

A previsão é de que o caça-níqueis – em termos, porque cada ligação custa R$ 3,95, embora a cifra seja quase invisível na telinha – não seja paralisado pela mão (hesitante) da Justiça, mas se desdobre em loterias eletrônicas regionais.

Estranho mundo, o da televisão, onde noblesse oblige se substitui por “picaretagem oblige“.

 

LEIA TAMBEM

Disque 0900 anuncia: a hora da verdade, O Circo da Notícia

José Bonifácio de Oliveira Sobrinho, Entre aspas

TV em quatro tempos

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem