Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

PRIMEIRAS EDIçõES > MÍDIA & RELIGIÃO

Por que João Paulo II canoniza tantos?

Por lgarcia em 19/06/2002 na edição 177

MÍDIA & RELIGIÃO

Deonísio da Silva (*)

A Igreja levou quase dois milênios para canonizar 301 pessoas. O atual papa canonizou 457 em 24 anos. Por que a imprensa não nos explica por quê? Nossas editorias de religião estão nos devendo matérias mais completas do que as simples sinopses que faz a cada nova canonização, limitando-se a despachos sumários. Algo de muito complexo está havendo nos subterrâneos do Vaticano para esse papa canonizar tantos em tão pouco tempo!

No domingo (16/6), o papa João Paulo II (82) fez sua 457? canonização. O Sumo Pontífice canoniza em média 19 santos por ano, um a cada 18 dias. Desta vez foi o frade franciscano Francesco Forgione, o Padre Pio, que faleceu em 1968, aos 81 anos. Nos últimos 50 anos, apresentara estigmas de cor avermelhada nas mãos e nos pés, semelhando as chagas do Crucificado. Os ferimentos, que eram espontâneos, nunca infeccionaram e nenhum remédio os fez desaparecer, a não ser depois de morto.

Ele previu a eleição do atual papa, que o visitou em Giovanni Rotondo, perto de Benevento, onde vivia já famoso por seus milagres e pelos estigmas em forma de cruzes nas costas, mãos e pés. Em 1962, em carta ao religioso, o então bispo de Cracóvia, Karol Wojtyla, pediu a cura de uma amiga chamada Wanda Poltawska, mãe de quatro filhos, que padecia de um tumor. Já velhinha, mas saudável, ela assistiu à canonização na Praça de São Pedro, que tem lugar para 35.000 pessoas sentadas, mas que recebeu cerca de 400.000 peregrinos. Os bilhetes de entrada chegaram a ser vendidos a 200 dólares no câmbio negro.

Vendilhões do templo

Jornais brasileiros informaram que o Vaticano herdou de Padre Pio um patrimônio calculado em 100 milhões de dólares, além de um hospital que ele construiu e que é um dos melhores da Itália. Mas, como? Membro da Ordem dos Franciscanos, o padre não podia ter propriedade privada. E o que angariou ao longo da vida não poderia ser posse sua, mas comunitária. Sendo da Ordem, como pôde ser legada ao Vaticano?

Francesco Forgione despertou muitas controvérsias em vida. Foi inclusive acusado de ser o autor dos ferimentos nas próprias mãos, que ocultou durante anos em luvas que tinham o fim de absorver o sangue que delas pingavam como de uma fonte vermelha. Também os milagres que lhe foram atribuídos ainda em vida causaram muita polêmica e levaram-no a ser confinado numa cela, onde suas conversas eram gravadas.

O jornal inglês The Independent, conforme transcrição do Jornal do Brasil, registrou que o santo, conquanto muito popular, continua gerando discussões complexas e que recentemente o bispo de Como, Alessandro Maggiolini, reprovou o "mercantilismo que tornou San Giovani Rotondo conhecida como a Las Vegas católica". The Independent citava o jornal italiano La Repubblica, que trazia duras palavras de Dom Alessandro: "Jesus expulsou os mercadores do templo, mas parece que eles estão de volta".

(*) Escritor e doutor em literatura brasileira pela USP; seu romance mais recente é Os Guerreiros do Campo.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem