Terça-feira, 22 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº955

PRIMEIRAS EDIçõES > INTERNET SOBRE RODAS

Projetos ampliam alcance da rede

Por lgarcia em 16/12/2003 na edição 255

INTERNET SOBRE RODAS

A internet facilita a troca de informações e aproxima pessoas no mundo inteiro. Este "mundo inteiro", entretanto, não é tão inteiro assim. Ainda há lugares em que a Internet ? com toda sua magnitude ? não chegou. Até agora. Segundo a revista The Economist ["The internet, on wheels", 4/12/03], diversos projetos estão sendo desenvolvidos com o objetivo de aumentar seu alcance. E todos eles têm uma característica em comum: colocar a Internet na estrada.

Na estrada mesmo, sem metáforas. O primeiro destes projetos é o Anywhere Books, que consiste basicamente no Bookmobile, criação do empresário de software Brewster Kahle. O Bookmbile nada mais é do que uma mini van equipada com um computador, conexão de Internet via satélite, e uma impressora de alta tecnologia desenvolvida pela Hewlett-Packard. E o que ele faz? Como o próprio nome explica, ele sai pelas estradas, fazendo download de livros e os imprimindo, sob encomenda. E pode baixar também músicas, jornais e outros conteúdos de Rede, dependendo do desejo do cliente.

O Bookmobile não fez muito sucesso nos Estados Unidos, onde o mercado de Internet já é saturado, mas têm atraído a atenção de outras partes do mundo. Na Índia, o governo planeja criar trinta Bookmobiles. A Biblioteca de Alexandria, no Egito, já possui o seu. E em outubro passado o projeto chegou em Uganda, com a ajuda do Banco Mundial.

Enquanto isso, a empresa iniciante IdleAire Technologies, do Tenessee, preocupa-se com os caminhoneiros dos Estados Unidos. Segundo regulamentação norte-americana, os caminhoneiros devem parar de dirigir após dez horas de estrada e descansar por pelo menos oito horas. A IdleAire equipou os locais de parada com tubos para conexão de Internet, televisão e telefone. Uma hora na Internet custa US$ 1,50, e quem carrega seu próprio laptop paga US$ 3 pela estada. Até o fim de dezembro, a empresa terá equipado dezesseis paradas com seus serviços. Em cinco anos, pretende prover serviços em quatro mil locais.

Mas o projeto que parece mais inovador, de acordo com a Economist, é o e-mail por ônibus. Allen Hammond, do World Resources Institute, arquitetou um habilidoso esquema para fornecer acesso a e-mail em locais rurais da Índia, através do uso de ônibus. Cada ônibus seria equipado com um provedor de e-mail e se transformaria em uma estação base de alta potência com tecnologia Wi-Fi (sem fio), com alcance de pouco mais de uma milha. Desta forma, seria feito contato com computadores próximos, em casas, escolas e escritórios. O ônibus coletaria e entregaria e-mails na medida em que fosse passando pelos lugares.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem