Segunda-feira, 09 de Dezembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1066
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Promoção do charlatanismo

Por lgarcia em 20/08/2000 na edição 96


Roberto Mitsuo Takata

Pensei em ficar calado. Não há muita coisa a acrescentar a esse episódio ridículo, mas não resisti. Não o lanço como o grande mico do ano porque as eleições estão aí, e nossa imprensa ? ah! a imprensa (ou melhor seria dizer mídia?) ? tem se superado a cada vez. O tema atende por Omar Khayam ? corruptela de Omar Khayyam (com dois ipsilones), poeta e matemático persa, autor entre outros de Rubayat (1).

Há duas citações que acho que vêm bem a calhar nesse episódio: "Se as pessoas soubessem como as leis e as salsichas são feitas, elas revoltar-se-iam." É frase (e variantes) atribuída a Otto von Bismark, estadista prussiano. "Uma mentira repetida várias vezes se torna uma verdade" é frase atribuída a Lênin, estadista russo, e variações atribuídas a várias outras personalidades. Se lhes parecerem obscuras, retomo-as mais abaixo. Antes acompanhemos a cronologia do imbroglio.

No dia 11/7/2000 é levada ao ar pela Rede Globo no Programa do Jô entrevista com Khayam (2a,b). A entrevista faz tanto sucesso e tantas cartas chegam à redação pedindo a volta da figura que na semana seguinte Khayam concede nova entrevista, com direito a dois blocos: revela seu verdadeiro nome, Alexandre Selva, e emprestaria o nome de Khayyam, uma encarnação anterior sua (3a, b).

Em 26/7/2000, a revista IstoÉ publica entrevista com Khayam (4).

Em 6/8/2000, o Jornal da Tarde publica matéria desmascarando a farsa de Omar Khayam (5), o suposto guru de 99 anos de idade e 107 doutoramentos. Khayam ou Selva não teria muito mais do que 60 anos e já teria sido preso em Recife e Rio de Janeiro por exercício ilegal de medicina. A matéria é complementada com outra publicada em 8/8/2000 (6).

No mesmo dia 8/8/2000, e no mesmo Programa do Jô em que Khayam fizera sua estréia nacional, um delegado revelava a farsa de Selva conforme noticiado no JT (7). Em seu sítio eletrônico (8), atualmente fora do ar, repetia as alegações feitas nos programas e mais algumas. Havia supostas citações de personalidades (providencialmente, todas já falecidas) laudatárias ao guru. E oferecimento de palestras por R$ 300/cabeça. Pelos atentados à ortografia e à boa gramática, diria que o português não se inclui entre os 33 idiomas e 72 dialetos que o falso mestre dizia conhecer.

É apenas mais um episódio da acriticidade de nossos meios de comunicação. Vá lá que por ela também se veicularam os desmentidos sobre um farsante, mas não sem conseqüências. Primeiro, pessoas foram induzidas ao erro: palestra (a R$ 125) havia sido agendada no Parlatino (7, 9 ? os cínicos ficarão tentados a dizer que houve até uma economia de R$ 175 para os que pagaram pela palestra que acabou cancelada de véspera), pessoas o procuravam no hotel em que se hospedara atrás das curas milagrosas que o charlatão prometia, chegando a pagar R$ 3.500 (9).

Como disse, não há muito o que eu possa acrescentar a isso, seria como explicar uma piada. Talvez estabelecesse um trístico na fala de Bismark: leis, salsichas e notícias. E uma variação da de Lênin: "Repita uma mentira três vezes com convicção e as pessoas acreditarão… Repita uma mentira três vezes com convicção e as pessoas acreditarão… Repita uma mentira três vezes com convicção e as pessoas acreditarão." Não pretendo ser original, é bem possível que outros já tenham se adiantado nessas emendas ? em sendo o caso, previno-me do plágio desculpando-me com antecedência.

Resta saber se as pessoas serão ressarcidas do prejuízo e se os veículos responsáveis farão mea-culpa pela promoção do charlatanismo.

Referências

(1) http://www-groups.dcs.st-and.ac.uk/~history/Mathematicians/Khayyam.html

(2a) http://200.255.192.14/jo/programadojo/interview/entrevista14.htm

(2b) http://200.255.192.14/jo/programadojo/interview/209.htm

(3a) http://200.255.192.14/jo/programadojo/interview/entrevista15.htm

(3b) http://200.255.192.14/jo/programadojo/interview/227.htm

(4) http://www.zaz.com.br/istoe/1608/1608vermelhas.htm

(5) http://www.jt.com.br/suplementos/domi/2000/08/06/domi013.html

(6) http://www.jt.com.br/editorias/2000/08/08/ger913.html

(7) http://www.jt.com.br/editorias/2000/08/10/ger004.html

(8) http://www.omonge.com.br

(9) http://www.estado.com.br/editorias/2000/08/10/ger483.html

Volta ao índice

OfJor ? texto anterior

OfJor ? próximo texto

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem