Quinta-feira, 17 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1059
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Pseudociência avança

Por lgarcia em 05/08/1999 na edição 72

Numa série de artigos de uma repórter free-lance, o caderno de emprego da Folha de S.Paualo do domingo, 25/7, mostrou o uso de “técnicas alternativas” para seleção de pessoal que estariam ocorrendo em algumas empresas. Estas “técnicas”, conforme descrevem os artigos, são baseadas notadamente na numerologia e na grafologia, que não têm comprovação científica, ou seja, são apenas embustes, como são consideradas no meio científico.

O que me chamou atenção foi que deveria haver a segunda opinião, isto é, de pessoa que certamente refutaria estas “técnicas” por serem pseudocientíficas e explicasse o porquê ao leitor.

Como o analfabetismo científico grassa entre os leitores (e infelizmente entre muitos jornalistas), estes ficarão com a idéia de que numerologia, grafologia e tantas outras besteiras do gênero são ciência.

Isak Bejzman definiu em artigo no Observatório que o jornalismo científico é a “arte jornalística de levar os avanços da ciência e da tecnologia ao povo”. Penso que, diante do avanço da pseudociência na mídia nos dias atuais, combatê-la em benefício da população seja tão importante como a divulgação da ciência.

Jamil Orlandelli

 

Nos telejornais, catástrofes naturais nos são empurradas de maneira sorridente e feliz, nos fazendo mesmo acreditar que a bárbara ação narrada é boa para todo mundo. Além dos desmatamentos, do extermínio animal, do ataque ao minhocoçu ? tudo que nos mata lentamente ?, agora temos que engolir: “Olha que legal! Explodiram uma sonda na Lua. Não é o máximo? Vão ver se tem água na nuvem que será criada. Se tiver água, vamos poder ter uma estação lunar. Não é lindo?”

Por Cristo! Como é que pode ser legal explodir qualquer coisa, na Terra ou na Lua? A Lua, e isso é cientificamente comprovado, tem importância fundamental para o equilíbrio da vida na Terra. Como pode ser legal explodir alguma coisa lá, mudar a posição dela na órbita (já fizeram isso com a Terra), colocar em risco a vida?

Que instrumentos a imprensa nos dá para avaliar se é bom ou não explodir a Lua ou construir estações lunares? Para que uma estação lunar? Mostrem sua importância! Mesmo sem ter dados sobre os danos que estamos causando a nós mesmos nessas experiências (até pelo simples fato de que deixamos pessoas morrerem de fome enquanto gastamos fortunas com a estação lunar), já concluo que não tem importância alguma, só de ver o sorriso largo da apresentadora do Hoje, Sandra Annemberg.

Terminei de ver a reportagem com aquela cara sem graça de quem acabou de ganhar o presente mais desagradável do mundo.

Helenice de Oliveira

Todos os comentários

Siga o Observatório da Imprensa
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Termos de Uso
x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem