Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

PRIMEIRAS EDIçõES > GOVERNO SCHWARZENEGGER

Queridinho de Jay Leno

Por lgarcia em 14/10/2003 na edição 246

GOVERNO SCHWARZENEGGER

Ninguém melhor do que o apresentador de TV Jay Leno para anunciar a vitória de Arnold Schwarzenegger para o governo da Califórnia em 7/10. Foi ele quem primeiro anunciou a candidatura do ator em agosto. À época, disse que a campanha desse recall (votação especial em que o mandato de uma autoridade eleita, no caso o governador da Califórnia Gray Davis, pode ser encerrado antes do final) seria sui generis devido à incomum junção de entretenimento e política.

No dia do anúncio do novo governador, segundo Sharon Waxman [The Washington Post, 9/10/03], Leno não parecia totalmente confortável. Soltou uma ou outra piada já citada anteriormente em seu programa antes de introduzir Schwarzenegger, evitando ser efusivo ao cumprimentá-lo pela vitória.

Na noite do dia seguinte, 8/10, Schwarzenegger apareceu no Tonight Show de Leno novamente, desta vez como governador eleito. A introdução na noite da vitória "foi algo que ele concordou em fazer com Arnold como seu amigo", disse Rebecca Marks, porta-voz da NBC Entertainment, responsável pelo Tonight Show. "Ele não o estava apoiando politicamente."

De qualquer maneira, a participação de Leno no anúncio eleitoral virou assunto de críticos e observadores, já que talk-shows como o seu, cuja principal proposta é entretenimento, também têm posto a política como um de seus assuntos centrais.

Quando Leno fazia seu monólogo sobre as eleições do dia anterior, o governador recém-eleito entrou no palco sem ser anunciado. A banda de Leno começou a tocar "Happy Days Are Here Again", enquanto a platéia pulava e gritava "Arnold! Arnold!" Schwarzenegger perguntou a Leno se gostara de seu discurso de vitória e Leno respondeu ter achado ótimo. Afirmou também ter se sentido honrado de estar lá.

Num universo como este, em que qualquer publicidade é boa publicidade, Schwarzenegger foi o único candidato a ter uma entrevista longa com Leno. A Comissão Federal de Comunicações (FCC, sigla em inglês) considera notícia entrevistas em programas como o de Leno e, portanto, não-sujeitas a exigências de "tempo equivalente" de aparição na TV.

A participação de Leno na campanha do novo governador da Califórnia levantou uma série de questões sobre as responsabilidades do apresentador com a audiência, a emissora e outros políticos-amigos-artistas.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem