Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº959

PRIMEIRAS EDIçõES > INTERNET GRÁTIS EM DEBATE

Roberta Escansette

Por lgarcia em 25/12/2002 na edição 204

INTERNET GRÁTIS EM DEBATE

"Gilberto Gil sobre Internet: ?quando é de graça, um maior número de pessoas pode ter acesso às informações?", copyright Último Segundo (www.ultimosegundo.com.br), 19/12/2002

"O cantor e compositor Gilberto Gil, provável ministro da Cultura no governo Lula, comentou nesta quinta-feira, durante coletiva sobre seu show Kaya N?Gan Daya, os benefícios da internet grátis no Brasil.

?A internet é importantíssima. Os braços do Ministério da Cultura até o advento da internet tinham um determinado alcance. Com ela, ficou muito melhor. E, quando é de graça, um maior número de pessoas pode ter acesso às informações?, disse.

Para Gil, a internet é de certa forma uma revolução na administração pública. ?Leis, decretos e resultados de seminários, assim como avaliações internas feitas pelo governo, pode ser jogados pela internet diariamente. O diálogo do governo com a sociedade ficou mais ágil. Com esses braços que vão e que voltam na velocidade da luz, a coisa se torna mais rápida?."

 

"Inclusão digital: Para ministro das Comunicações, governo reduziu o ?hiato digital?", copyright Último Segundo (www.ultimosegundo.com.br), 13/12/2002

"O ministro das Comunicações, Juarez Quadros do Nascimento, acredita que o relatório do Fórum Econômico Mundial (WEF sigla em inglês), que colocou o Brasil como líder do ranking latino-americano de inclusão digital, é um reconhecimento justo ao bom desenvolvimento da infra-estrutura de telecomunicações ocorrido nos últimos anos.

?O crescimento da infra-estrutura de telecomunicações é decorrente do processo de reestruturação do sistema brasileiro de comunicações, da privatização do sistema de telefonia e da competição que se instaurou (…). O segundo fator [para o resultado do relatório] é a existência de vários programas de governo que visam à redução do hiato digital?, declarou o ministro em entrevista por e-mail ao Último Segundo.

Na opinião do ministro, outra iniciativa muito importante para colaborar com a inclusão digital, seria a criação do 0i00, projeto que garantiria a possibilidade de acesso à internet de qualquer lugar do País sem necessidade de uma chamada de longa distância, e previsibilidade dos custos para o usuário.

?Hoje apenas 350 municípios brasileiros contam com provedores de acesso à internet. Nos demais, o usuário precisa efetuar uma chamada de longa distância. Para reverter isso, propõe-se a utilização de um número como 0800 ou o estabelecimento de um código local de quatro dígitos a ser usado por todos os provedores de acesso à rede?, afirma Quadros.

Para os próximos anos, o ministro prevê um cenário bem diferente daquele da metade da década de 90 em termos de inclusão digital. ?Em 1995, o uso da internet no Brasil era limitado. Apenas universitários ou alguns poucos possuíam computador. Em 2003 a perspectiva é diferente. Prevê-se que haverá um país mais informatizado?, ressalta.

Na avaliação do ministro, atualmente ?existe um grande esforço para incluir o maior número de pessoas nesta onda virtual?, isso porque é sabido que ?quanto maior o número de iniciados e alfabetizados tecnologicamente, maior será a sinergia indispensável à criatividade e a produção de tecnologia, fundamental para a inserção autônoma do país no mundo globalizado?.

?Pode-se ressaltar, portanto, que os levantamentos realizados na área de inclusão digital comprovam que o país está no caminho certo. Em pouco mais de três anos, o Brasil saltou de 117 mil para mais de um milhão de sites assumindo a 12? posição no ranking internacional em 1998 e, provavelmente, vindo a atingir a 10? posição no final deste ano?, conclui.

Quiosques virtuais

Nesta semana, o Ministério das Comunicações inaugurou em São Paulo o programa Gesac, (Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão), projeto que tem por objetivo promover a universalização do acesso à internet. A iniciativa, inicialmente testada no Rio de Janeiro e Pará, tem como meta instalar até o final de 2002 mais de 800 terminais de acesso à internet.

A intenção é implantar quiosques em locais públicos de comunidades com mais de 10 mil habitantes, como prefeituras, rodoviárias, centros comerciais, estações de metrô, agências da CEF, entre outros, que oferecerão acesso gratuito à internet para a prestação de serviços e informações governamentais. Atualmente 72% dos serviços do governo federal estão disponibilizados na internet.

?Esta é mais uma iniciativa que pretende beneficiar principalmente as populações de baixa renda em todo o país?, defini Juarez Quadros. Os terminais serão instalados prioritariamente em municípios e entidades carentes. Eles estarão disponíveis em unidades nucleares – que abrigarão grupos de microcomputadores e contarão com pessoas preparadas para orientar o público no uso dos serviços – e em unidades isoladas, de auto-atendimento.

As bases tecnológicas ficarão a cargo da Gilat – empresa de tecnologia de transmissão via satélite – que venceu a concorrência pública instaurada pelo MC e deverá prover as soluções de gerenciamento, controle de acesso e infra-estrutura ao programa.

Também participará do projeto a divisão de serviços da IBM, que ficará responsável pelos serviços de implementação dos terminais remotos para acesso a internet, do Centro de Gerência, localizado em Belo Horizonte, dos serviços de tele-suporte, além da integração de toda infra-estrutura.

No total, o Ministério das Comunicações investirá R$ 77,9 milhões no Gesac, que terá 3,5 mil terminais de computadores com acesso gratuito à internet em 2,734 mil localidades (a um custo médio de R$ 22,2 mil por terminal). Em pleno funcionamento, o programa possibilitará uma média de 80 mil acessos diários.

Para o Ministério, o Gesac, juntamente com outros projetos criados nos últimos anos, representa uma atitude ?pioneira? em relação à iniciativa de integrar a população brasileira ao mundo digital. A intenção é que nos próximos dois anos, caso os programas sejam mantidos, os 5,561 mil municípios do Brasil tenham pelo menos um terminal de acesso gratuito."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem