Sábado, 23 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

PRIMEIRAS EDIçõES > ACONTECE

Rodrigo Dionisio

Por lgarcia em 12/06/2002 na edição 176

MENTIRAS NA TV

"Verdades & mentiras", copyright Folha de S. Paulo, 9/06/02

"O que é verdade e o que é mentira na TV? As denúncias de apresentação de casos falsos no programa ?Canal Aberto?, da Rede TV!, feitas no ?Note e Anote?, da Record, foram destaque no meio televisivo nas últimas semanas. Acusado de ser um dos responsáveis pelas armações, João Kleber, apresentador da Rede TV!, afirma que entrará com processo contra a concorrente por danos morais. ?Quero que eles provem que eu sabia de alguma coisa errada.?

Mas nem tudo é mentira nesse tipo de atração. O TV Folha procurou algumas pessoas que participaram de atrações televisivas, com histórias reais, para mostrar o que aconteceu com elas após os poucos minutos de fama (confira os casos ao lado).

Os programas se aproveitam desses relatos para ganhar audiência, e, em muitos casos, isso deixou de ser algo dissimulado. Ratinho afirma que só exibiu os casos mais chocantes ou engraçados dos cerca de mil exames de paternidade financiados por sua produção desde a estréia no SBT, em 1998. Segundo produtores do ?Programa do Ratinho?, desse total, aproximadamente 800 foram ao ar e 300 estão encerrados (houve acordo entre os envolvidos ou uma decisão final foi tomada pela Justiça).

Na Record, hoje, chega à tela a história da 65? princesa do ?Domingo da Gente?, e Netinho de Paula, apresentador do dominical, não nega a intenção comercial na realização dos sonhos das participantes. ?Quem oferece os presentes quer vender, não dá para negar.? Mas, para ele, mais importante que os prêmios são os empregos oferecidos.

Netinho só lamenta a atitude de algumas de suas escolhidas. ?Elas conseguem o trabalho e, na segunda-feira, quanto teriam de começar, faltam para ir ao shopping trocar as roupas que ganharam. Isso é culpa da falta de cultura, de entendimento. Mas essa é uma minoria. Acredito que 70% das meninas aproveitam o que recebem?, afirma o apresentador.

Sem nenhum prêmio em vista, o que moveria os participantes do ?Teste de Fidelidade?? ?As pessoas nos procuram dispostas a dar um chega-pra-lá no companheiro?, diz João Kleber, apresentador do quadro. Segundo ele, em um ano e meio de ?Você na TV?, cerca de 70 casais foram testados.

Só se tiver ?barraco?

Maria Nazaré de Alcântara procurou o ?Programa do Ratinho?, do SBT, para fazer o pai de sua filha mais nova, de quatro anos, registrar a criança e começar a pagar pensão. Os custos com o teste de DNA que comprovou a paternidade, as despesas com advogados e a mudança no registro da menina foram bancados pelo programa. Mas a gravação da participação de Maria Nazaré, feita em maio do ano passado, nem chegou a ser exibida. ?Acho que o show tem de ser maior para ir ao ar?, diz a faxineira.

O apresentador Ratinho confirma. ?Vão ao ar os casos que têm briga, a gente faz aquilo para dar audiência. Nós ajudamos as pessoas, popularizamos o teste de DNA, mas tem de dar ibope.?

DNA em dose dupla

O caso de Isadora Souza Pereira, 21, é único no gênero até agora no quadro do teste de DNA: ela buscou a atração para comprovar duas paternidades. ?De uma vez só, levei os dois pais dos meus dois filhos [de seis e de quatro anos de idade]. Ambos os testes deram positivo?, conta.

Após saber o resultado no palco do programa, ela partiu para cima dos dois ex-companheiros. ?Rolou um ?barraco? porque deu nervoso na hora e tentei bater nos dois. Acho normal acontecer briga numa situação dessas.? O quadro com Isadora foi ao ar no ano passado e atualmente estão em andamento os processos para a mudança no registro das crianças. ?O programa está pagando, eu acho. Só sei que não dei um centavo?, diz Isadora.

Sem amor e sem carro

?Quebrei a cara e agora estou sozinha.? Quem reclama é Poliana Pereira Gonzaga, 22, que, há cerca de dois meses, ?testou? o ex-namorado, o professor de inglês autônomo Jean Paul Edmond, 22, no programa ?Você na TV?, do apresentador João Kleber. ?Ainda tentamos ficar juntos, mas, depois daquilo, não deu.?

No ?Teste de Fidelidade?, um dos membros de um casal é seduzido por um(a) modelo(a), a pedido do outro. Neste caso, Edmond foi chamado para dar aula particular a uma suposta cliente, que o seduziu. Sem saber que seu encontro com a ?aluna? estava sendo gravado, ele não resistiu.

?Não tiveram consideração por mim, fizeram ibope nas minhas costas e nem me procuraram para saber como eu estava?, reclama o professor. Como consequência da aparição na TV, ele afirma ter perdido algumas das turmas para as quais dava aulas e até sofrido um assalto.

?Fiquei visado após aparecer no programa. Uma gangue me reconheceu na rua e me seguiu. Quando me abordaram, disseram que me conheciam da TV.? Edmond perdeu carro, laptop e celular.

Outra reclamação é quanto a uma suposta falta de atenção de João Kleber. ?No ar, ele disse que depois conversaria com a gente. Acabou o programa, e ele sumiu?, diz Poliana. ?Ele nem me deu tchau?, completa Edmond.

O apresentador diz que frequentemente atende os participantes da atração. Kleber afirma que, no caso de Poliana e Edmond, quando foi procurar o casal -após sair do ar, ir ao camarim, tomar banho e se trocar-, eles já não estavam mais na emissora.

Sonho de reunir família acabou após dois meses

Fabiana Silva Santos, 19, mandou uma carta ao programa ?Domingo da Gente?, da Record, com a intenção de realizar um sonho. ?Minha mãe morava com um cara que bebia; eu e meus irmãos [um rapaz de 16 anos e uma menina de 11?, com uma tia. Eu queria juntar nós quatro e saber se um homem que minha mãe dizia ser meu pai era mesmo.?

A jovem foi selecionada para ser uma das princesas do apresentador Netinho de Paula, no quadro ?A Princesa e Eu? que foi ao ar em maio do ano passado. Um teste de DNA provou que Fabiana não era filha de quem sua mãe apontava -?Mesmo assim, ele decidiu me registrar, e o programa pagou tudo?. Logo, ela, a mãe e os irmãos foram morar juntos, mas essa parte do sonho só durou dois meses.

?Depois desse tempo, minha mãe largou o emprego que conseguiu com Netinho e voltou a viver com aquele cara. Ela não muda, deve ter algum problema.? Hoje, a ex-princesa sustenta sozinha um apartamento na zona leste de São Paulo, emprestado por uma cunhada da tia, e vive com os dois irmãos.

Fabiana afirma ter ganho ?mais do que esperava? do programa. O emprego (o segundo conseguido pela atração), ela mantém até hoje, fez os cursos oferecidos pela atração, mas alguns presentes não saíram da caixa. ?As máquinas de fazer pizza e de estampar camisetas estão aqui guardadas.?

Netinho ligou para saber notícias

A auxiliar de enfermagem Kátia Ramos Lima, 27, foi princesa do ?Domingo da Gente? (Record) quase sem querer. Sua mãe, Regina, doente de câncer no pulmão, enviou uma carta ao programa pedindo uma homenagem para a filha pelos anos de cuidados dedicados a ela. O sonho de Kátia era passear de helicóptero. À época, isso não pôde ser realizado, e a produção resolveu dar-lhe um ?dia de princesa?.

?Depois do programa [no ar em julho do ano passado?, as coisas mudaram mais para a minha mãe do que para mim. A auto-estima dela aumentou, e a equipe médica passou a tratá-la com mais atenção?, afirma a ex-princesa. Ela diz que, como o programa ainda estava no começo -estreou em 18 de março do ano passado-, ganhou pouco em comparação com algumas princesas que vieram depois.

?Mas deixe claro que eu nunca reclamei disso. Foi tudo maravilhoso, e aproveitei o que ganhei até o fim.? Ou quase: ?O cursinho no Anglo, eu não consegui fazer. O horário disponível não batia, por causa do meu trabalho, e eles não puderam transferir a vaga?.

Kátia diz que, após a exibição do programa, Netinho ligou pelo menos quatro vezes para saber da saúde de Regina, e, até hoje, a produção do ?Domingo da Gente? mantém contato com elas."

 

ACONTECE

"Band já negocia abertura ao capital externo", copyright Folha de S. Paulo, 9/06/02

"Notícia e opinião de uma forma descontraída: essa é a proposta do telejornal ?Acontece?, que estréia amanhã na Band e vai ao ar de segunda a sexta, das 12h30 às 13h.

O apresentador José Paulo Andrade, 60, pretende comandar o jornal em clima informal, com laptop conectado à internet, jornais espalhados sobre a mesa e debates com outros jornalistas e especialistas convidados.

?A idéia é que seja uma grande conversa, sem textos prontos nem muito planejamento, um formato inovador, ideal para o horário de almoço?, afirma o apresentador.

A edição de estréia deve contar com a presença do governador de São Paulo, Geraldo Alckmin, que falará sobre sua administração e sobre sua pré-candidatura à reeleição.

José Paulo Andrade terá a seu lado o jornalista Salomão Ésper, que comentará notícias e participará dos debates permanentemente. Os dois já demonstraram ter afinidade: apresentam juntos o ?Jornal Gente?, que está há 24 anos no ar na Rádio Bandeirantes, em São Paulo.

?Pretendemos transportar para a TV um pouco da linguagem do rádio, que procura aproximar o público dos apresentadores?, afirma Andrade, que diz receber cerca de 200 correspondências diárias de ouvintes de seu programa no rádio.

Segundo o apresentador, o público poderá participar dos debates por telefone, fax, e-mail e em depoimentos colhidos por repórteres nas ruas. ?Esse ?feedback? é importante, porque queremos ajudar e esclarecer a população, mas, para isso, precisamos saber quais são os problemas e as dúvidas?, diz o apresentador, que aponta a valorização da cidadania como prioridade do telejornal.

?Não podemos mudar as injustiças cometidas contra muitos brasileiros, mas estamos fazendo nossa parte, que é provocar uma discussão crítica e mostrar como eles podem exigir seus direitos?, afirma Andrade, que promete fazer render os 30 minutos diários de programa."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem