Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

PRIMEIRAS EDIçõES >   ÂNCORA NO AFEGANISTÃO

Suspenso debate com Blair

Por lgarcia em 12/12/2001 na edição 151

TV BRITÂNICA

Os planos que deveriam levar o primeiro-ministro britânico, Tony Blair, a um debate ao vivo na TV foram abandonados. Blair falaria sobre a guerra no Afeganistão, mas organizações que monitoram a mídia britânica disseram que eventos similares deveriam ser oferecidos também a líderes de outros partidos.

O órgão regulador da TV no país, Independent Television Commission (ITC), determinou que o debate de uma hora sobre a guerra e outros assuntos, previsto para ir ao ar pela ITV1 em 6 de dezembro, deveria ser repetido com Iain Duncan Smith e Charles Kennedy. O programa, que seria mediado por Trevor McDonald como uma edição especial de seu atual show semanal, foi derrubado após a intervenção da ITC.

Segundo Paul Waugh [The Independent, 6/12/01], McDonald divulgou detalhes do debate quando o formato do programa foi definido e o estúdio em Nottingham reservado, uma semana antes. A ITV esperava 6 milhões de telespectadores. No lugar do debate, transmitiu um episódio da novela Emmerdale.

Um porta-voz da ITV disse no dia 5, véspera do debate, que "em meio a uma guerra e questões domésticas fundamentais para serem debatidas, o show daria ao público a chance de pôr seu primeiro-ministro sob holofotes. Diante da preocupação de que o povo está se desligando da política, o debate poderia atrair os telespectadores."

A Downing Street, rua de Londres onde mora o primeiro-ministro, foi forçada a concordar com a necessidade de eventos similares para os adversários políticos.

 

ÂNCORA NO AFEGANISTÃO

Depois de ancorar o CBS Evening News diretamente do Afeganistão por três noites, Dan Rather está de volta a Nova York. O apresentador veterano aproveitou a visita ao Afeganistão para gravar reportagens para The Early Show e 60 Minutes II.

Convidado de Larry King Live, da CNN, no dia 3 de dezembro, Rather disse que planejava ficar por uns tempos no Afeganistão por julgar importante exercer a função de repórter. Afirmou também que a tecnologia tornou mais fácil e móvel o trabalho do âncora. Mas Sandra Genelius, porta-voz da CBS, disse que a emissora planejara estimar o tempo de duração da viagem a partir de sua atuação no dia-a-dia, dependendo das notícias. "Ele era o único âncora no Afeganistão", disse Sandra. "Fez o que foi programado. Queria ver o caso em primeira mão e noticiá-lo, e foi isso o que fez."

Enquanto a CBS afirma que a longa viagem condisse com a proposta, alguns concorrentes encararam o retorno de Rather como fuga, de acordo com David Bauder [The Associated Press, 5/12/01]. "Pôr seu âncora in loco não lhe dá necessariamente vantagem", disse Steve Capus, produtor-executivo do Nightly News, da NBC. "Hoje em dia, com noticiário 24 horas, é bom haver uma razão forte para consumir tempo e recursos. Pensaríamos muito antes de mandar Tom Brokaw a qualquer lugar."

A ABC disse que manteria Peter Jennings em Nova York, afirmando ser difícil ter um âncora em local remoto quando notícias saem a todo momento em outros lugares. No dia 30 de novembro, por exemplo, enquanto todas as emissoras noticiosas falavam da morte do ex-Beatle George Harrison, Rather ancorava do Afeganistão.

Os índices de audiência ficaram aquém do esperado. Segundo pesquisa da Nielsen Media Research, CBS Evening News teve índices mais baixos com Rather no Afeganistão nos dias 3 e 4, em relação aos mesmos dias (segunda e terça-feira) na semana anterior.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem