Segunda-feira, 23 de Outubro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº962

PRIMEIRAS EDIçõES > THE WASHINGTON POST

Um namorado para Condoleezza

Por lgarcia em 28/10/2003 na edição 248

THE WASHINGTON POST

Fãs das tiras Boondocks, criadas pelo cartunista Aaron McGruder, ficaram revoltados com a atitude do Washington Post de não publicar piadas novas na semana retrasada. O diário republicou tiras de 1999 porque as que deveriam entrar foram consideradas de mau gosto. Na série daquela semana, um dos personagens, o garoto Huey Freeman, sugere que a assessora de segurança americana, Condoleezza Rice, deveria arrumar um namorado. "Talvez se houvesse um homem no mundo que Condoleezza realmente amasse, ela não estaria tão determinada a destruir o planeta", diz.

O Post foi o único jornal, de cerca de 250 que publicam Boondocks, a suspender a série. Leitores reclamaram que não houve aviso e classificaram a atitude de censura. "O Post se tornou tão tímido que se recusa a publicar uma tira que faça graça de um membro da administração Bush?", provocou um deles. O ombudsman Michael Getler [19/10/03] consultou o editor executivo Leonard Downie Jr., que respondeu que "os desenhos em questão comentam a vida privada da assessora de segurança e sua relação com sua conduta profissional de uma maneira que viola nossos padrões de bom gosto, imparcialidade e invasão de privacidade". Downie conclui: "Nós editamos todo o jornal diariamente, incluindo os quadrinhos, e nunca avisamos os leitores sobre o que estamos publicando ou não".

Getler concorda que edição não é censura, mas observa que não vê motivo para que especificamente esses episódios de Boondocks tenham sido cortados. "Os personagens foram maldosos e irreverentes sobre uma pessoa pública, em sua maneira de ver o mundo. E isso, para mim, parece não ter problema."

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem