Segunda-feira, 25 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

PRIMEIRAS EDIçõES > LEITORES

Uma experiência aprovada

Por lgarcia em 29/08/2001 na edição 136

LEITORES

Vera Silva (*)

Casos de amor são bons quando correspondidos. O amor aumenta e leva à paz. Melhor ainda quando se pode compartilhar sonhos nessa relação. Parece ser isto o que está acontecendo entre o Correio Braziliense e nós, seus leitores.

Fui reconduzida para mais oito meses de mandato na Editoria de Saúde, Educação e Ciência. Serei a conselheira antiga fazendo uma ponte entre os novos conselheiros e o jornal. Não posso negar que gostei da recondução, o pessoal da editoria forma uma equipe eficiente e simpática que suporta com galhardia as nossas críticas e aceita as nossas sugestões sem mau humor.

Mídia e cidadania

O Correio Braziliense resolveu continuar a experiência e ampliá-la, dando-lhe uma coordenação geral para que haja um aproveitamento dinâmico das sugestões dos leitores.

Mas por que falei em caso de amor? Porque resolveram ouvir o leitor e saber como ele gostaria que fosse o jornal que lê. Ricardo Noblat, diretor de Redação, disse-nos, durante a posse dos novos conselheiros, que o jornal vai encampar as sugestões e críticas e, quando não o fizer, deverá explicar por que não as aceitou. Quer dizer que, além do Conselho de Ética, os Conselhos de Leitores também pautarão o jornal.

Isto é compartilhar sonhos e respeitar diferenças, como num caso de amor bem sucedido, ou não? Em vez de um ouvidor, vários. Tomara que frutifique no Brasil. O desenvolvimento da cidadania precisa de uma imprensa responsável.

(*) Psicóloga

Leia também

 

    
    
                     

Mande-nos seu comentário

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem