Quarta-feira, 13 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº969

PRIMEIRAS EDIçõES > THE SMOKING GUN.COM

Uma história de sucesso

Por lgarcia em 26/08/2003 na edição 239

THE SMOKING GUN.COM


The Smoking Gun
, website conhecido por documentar o mau comportamento de famosos, está se dando bem fora da internet também. No dia 20/8, ganhou espaço para um especial de uma hora no horário nobre da Court TV. TSG, como é conhecido pelos fãs, também conquistou uma coluna quinzenal na People e um espaço semanal nas rádios da Infinity.

Como se não bastasse, TSG deve lançar um livro no ano que vem, uma continuação de A Dossier of Secret, Surprising and Salacious Documents from the Files of TheSmokingGun.com (em português, "Um Dossiê de Documentos Secretos, Surpreendentes e Lascivos dos arquivos de TheSmokingGun.com"), sucesso em 2001.

Atualmente, três milhões de internautas visitam o sítio mensalmente, 10 vezes mais que há dois anos. "Não há nada particularmente glamouroso no que fazemos", disse o fundador, Bill Bastone, "mas as pessoas se interessam cada vez mais".

TSG dedica-se a rastrear gravações da polícia, pesquisar documentos de tribunais e incomodar nomes proeminentes na mídia colocando verdades embaraçosas na internet. Muitas vezes, TSG faz da própria grande mídia notícia. "Gosto de nos descrever como uma mini-Associated Press", disse Joseph Jesselli, repórter da TSG. "Mas somos apenas quatro rapazes em um escritório em Nova York".

Além de Bastone e Jesselli, o repórter Andrew Goldberg e Daniel Green, co-fundador e editor-administrativo, formam a equipe. Todos são nova-iorquinos e ex-funcionários do Village Voice. Hoje, passam o dia numa pequena sala que pertencia à Court TV, onde escarafuncham brechas e documentos judiciais.

O sítio surgiu em 1997 e a modesta equipe garante que a companhia de mídia que o possui não influencia na cobertura. "Fazemos o que fazemos, e eles ficam felizes com isso", disse Bastone. Os quatro se dedicam inteiramente ao sítio. Antes, segundo César G. Soriano [USA Today, 18/8/03], passaram por um curso breve em reportagem investigativa.

O sítio garante que cada documento publicado é 100% autêntico, obtido de fontes governamentais e da justiça. "Estamos trazendo o mesmo tipo de ética que eu tinha na minha carreira jornalística anterior", disse Bastone. Como qualquer organização noticiosa legítima, TSG não paga suas fontes. "Mas podemos retribuir com uma camiseta".

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem