Terça-feira, 23 de Abril de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1034
Menu

PRIMEIRAS EDIçõES >

Viva Ratinho, fora Ratinho

Por lgarcia em 20/10/1999 na edição 77

Edi??o de Marinilda Carvalho

Ratinho ? mesmo um fen?meno. Est? h? meses na pauta do Observat?rio da Imprensa sob intenso bombardeio. Nesta edi??o, dois leitores escrevem para falar… bem dele!

Sem problemas, somos pluralistas!

Mas a novidade da quinzena ? que um juiz de S?o Paulo n?o perdoou. Comparou o circo dos horrores do Sr. Massa ?s arenas romanas e pespegou-lhe alta multa di?ria, a vigorar enquanto ele exibir aqueles barracos na TV. N?o percam, est? no Caderno da Cidadania.

Por falar em circo, voc?s viram quem ? a capa da Focinhos n? 1? Quem mais? Xuxa, ? claro, e seus cachorros. “Eles s?o meus melhores amigos”, disse ela.

Um abra?o, boa leitura!

xxx

Clique sobre o trecho sublinhado para ler a ?ntegra da not?cia

xxx

Por que essa censura contra o Ratinho? S? porque ele fala a linguagem que o povo entende e mostra a realidade em que o povo vive?

E por que a Globo n?o ? censurada? ? quem elege presidente no Brasil. Enquanto as outras fazem cr?ticas ao governo, Globo s? comenta o interessa ao governo. A Globo pode mostrar sexo explicito nas novelas, no hor?rio das 18h, ou at? antes, e ningu?m censura. Exibe novelas como conto de fadas, para a popula??o viver de ilus?o. ? f?cil, num pa?s em que a maioria da popula??o ? semi-analfabeta. Fica muito f?cil manipular este povo sofrido e enganado.

Ent?o, por que ningu?m cr?tica a Globo?

Josivaldo Almeida Silva

Nota do O.I.: Ser? que o leitor vem acompanhando mesmo o Observat?rio? Temos criticado intensamente a m? qualidade da TV, seja na Globo ou no Ratinho. Nesta edi??o, n?o deixe de ler mat?ria da revista Consultor Jur?dico sobre a condena??o de Ratinho a multas de R$ 100 mil di?rios, caso continue exibindo deficientes f?sicos e baixarias no programa. Disse o juiz, ao rebater alega??o da defesa de que a audi?ncia do programa ? grande justamente porque mostra baixaria: “Tamb?m as arenas romanas atra?am multid?es, como as brigas de galo, as farras de boi etc. Sempre existir?o os que sentem prazer com o sofrimento e o embara?o alheios. A mat?ria est? no Caderno da Cidadania.

xxx

Acho que as pessoas criticam muito o Ratinho e esquecem seu lado humano, de ajuda ao pr?ximo. Enquanto isso, feiticeira e tiazinha v?m influenciando nossas filhas a mostrar o bumbum, esquecendo que t?m algo melhor a oferecer: o c?rebro.

Jefferson Chaer

xxx

Enviei a seguinte quest?o ao Mural do UOL:

“Venda da M?e ? Para o indiv?duo do UOL que teve a infeliz id?ia do Tudo por Dinheiro, transformando em piada a tr?gica hist?ria do sujeito que mandou cortar a pr?pria m?o, deixo a seguinte pergunta: ‘Voc? venderia sua m?e na zona para pagar uma d?vida?’ Enquanto n?o aparece comprador para ela, sugiro que esse aprendiz de Sade reflita sobre a seguinte quest?o: n?o ? esse cinismo da imprensa, ao ridicularizar todas as trag?dias, transformando o Brasil num grande audit?rio do Ratinho, que faz a viol?ncia crescer assustadoramente como tem crescido?

PS: N?o estranhe, indiv?duo, se ainda n?o achou comprador para sua m?e. Com o filho que ela tem, n?o deve valer um tost?o furado.”

Como viram, trata-se de uma indigna??o justa, expressa na ?nica linguagem que a imprensa brasileira parece conhecer ? a dos chiqueiros. E tenho o direito de us?-la neste tom, porque j? ando muito cansado, desesperadamente cansado, de ser vilipendiado, diuturnamente, em minha sensibilidade. Como cidad?o, exijo respeito. E se n?o mo quiserem dar, hei de conquist?-lo a minha maneira, como estou fazendo agora, obrigando os comunicadores que t?m esse tipo de id?ia a se lembrar de que provavelmente t?m esp?rito, e n?o apenas intestinos.

Jos? Maria e Silva

xxx

Acabo de receber em minha casa um exemplar impresso do Observat?rio da Imprensa. Gostaria de agradecer a voc?s pela gentileza e tamb?m pela publica??o da minha opini?o no Caderno do Leitor, sob o t?tulo “Ratinho Impresso”. Sobre a revista em quest?o, Injusti?a, parece que finalmente saiu de circula??o. N?o sei bem o que aconteceu. Durante algum tempo os jornais publicaram que uma construtora teve ganho de causa contra a revista por inj?ria e cal?nia, mas depois n?o saiu mais nenhuma linha sobre o assunto. O importante ? n?o ter mais que encarar com aquele “lixo” nas bancas de revistas.

Maria Rosa Pinheiro, professora prim?ria, Curitiba

xxx

Concordo plenamente, a injusti?a social est? sendo banalizada. J? deixei de assistir ao programa Sai de baixo h? muito tempo por este motivo. O ator Miguel Falabela caiu no meu conceito em muito, bem como diretores e redatores do programa. ? realmente de extremo mau gosto.

Sonia Maria Rodrigues Ventura

Excepcional a an?lise sobre o FMI. Fazia tempo que eu n?o lia algo t?o bom.

Lu?s Colombini

xxx

Realmente a cobertura do FMI poder? ser um bom case study nas faculdades de Comunica??o. Um simples santinho distribu?do pelo Camdessus foi tratado como a cartilha da pobreza pelo Globo. Humildemente, sugiro dar uma olhada na ?ltima edi??o da Dinheiro <www.revistadinheiro.com.br>. O pr?prio Camdessus me disse que continua o mesmo diabo de sempre. Abra?os,

Milton Gamez, editor de Finan?as da revista Dinheiro

Sobre a candidatura de Roberto Campos ? Academia Brasileira de Letras: a revista Bundas insiste em criticar o escritor, j? o Sr. Cony, da Folha, o defende. Quem est? certo?

Haroldo Arruda

Eu gostaria de solicitar uma ajuda para tentar localizar algum jornal on-line no estado de Tocantins. J? procurei em v?rios sites de busca.

Anderson Marcelo

No artigo Quem retrata o Brasil real?, Isak Bejzman mostra mais uma vez o abismo entre o pa?s em que se vive e o que sai no jornal. Spacca

Assisto ao O.I. na Cultura e sempre visito o site na net. Parab?ns, Alberto Dines ? o melhor jornalista do Brasil.

Eduardo Siqueira

Adorei a forma de os senhores apresentarem as not?cias.

Jos? Alves de Sousa

xxx

Esta maravilha existe em banca?

Francine Lima

Nota do O.I.: Em banca, ainda n?o. Mas, gra?as ao apoio da Xerox do Brasil, temos uma vers?o impressa mensal que resume as duas edi?es virtuais do m?s. Basta enviar nome, endere?o e CEP a <obsimp@ig.com.br> para receber gratuitamente em casa.

H? v?rias edi?es o jornal O Estado de S. Paulo tem demonstrado claramente sua linha ideol?gica de coniv?ncia com o Poder Legislativo Federal. Na se??o de Pol?tica do jornal, n?o passa um dia sequer sem que haja men??o do nome do senador ACM, seja em destacada mat?ria ou no interior de outras. Tudo bem que ACM faz de tudo para aparecer, mas o jornal sempre cuida de destacar o lado “bom e justo” do senador. Rog?rio Reis de Oliveira

Enviei a mensagem abaixo ? ombudsman da Folha.

“Prezada Sra. Lo Prete,

Morre um dos maiores poetas do mundo contempor?neo, diversas vezes cotado para receber o Pr?mio Nobel de Literatura, e o maior jornal do pa?s ? pelo menos em circula??o ? n?o publica nenhuma linha, nem mesmo em Obitu?rios.

Que a Real Academia tenha se negado a entregar o merecido pr?mio ao nosso Cabral v? l?, mas que qualquer jornal brasileiro n?o tenha noticiado a morte para exaltar, mais uma vez, a obra e a pessoa desse formid?vel literato ? um fato que merece o Pr?mio Ign?bil de Jornalismo.

Dizem que no Brasil as personalidades s? s?o lembradas quando morrem, a Folha nem isso teve capacidade de fazer.

Esse epis?dio retrata bem o que est? acontecendo com o jornal, ou seja, como Vossa Senhoria mesmo j? disse: a Folha ridiculariza as gafes dos outros ao mesmo tempo em que comete as suas pr?prias (imperdo?veis) gafes.

Triste, muito triste.”

Guilherme Canela

Caro Alberto Dines, estar sub judice n?o significa ? o sabe quem tem at? o segundo semestre de Direito, condena??o. R?u n?o ? bandido. Se assim fosse, para que julgamento? Ali?s, s? os nazistas eliminavam mesmo sub judice. O pecado de Requi?o ? estar sub judice? N?o, errado. Desqualificar para se defender equivale a dizer que o dinheiro que roubei era de um ladr?o. Ladr?o que rouba ladr?o… Ent?o eu tamb?m poderia dizer que ? sintom?tico que Dines esteja a favor da Editora Abril, e concluir que alimentam interesses escusos em comum. Ambos se sentem amea?ados pelas den?ncias do senador. A espada de D?mocles pende amea?adoramente sobre suas cabe?as. Quem desatar? este n? g?rdio, em vez de cort?-lo, como o fez Alexandre, o Grande, perguntar-se-? por que Dines ? panflet?rio com os n?o-alinhados ao des-governo de seu amigo FHC.

Gilmar Antonio Crestani

Depois das elei?es de 89, em que particularmente a imprensa, ou grande parte, para n?o cometer equ?vocos, colaborou com Collor, cada vez menos se v? uma publica??o inteligente com o seu leitor. Todos temos sidos tratados sistematicamente como idiotas consumidores ansiosos por algo novo. Veja, que ? um dos pilares da comunica??o brasileira, est? manchando suas p?ginas com assuntos que estariam mais bem colocados num seman?rio do tipo Caras. Nas ?ltimas edi?es parece que todo mundo saiu de f?rias, e sobrou a galera do “social”. N?o que n?o seja um trabalho este feito para o colunismo social. Mas n?o em uma revista como Veja.

Ricardo Santana, jornalista

Baseado em mat?ria de Emir Sader, gostaria de sugerir um tema para o programa de Alberto Dines. Comunica??o, propaganda e liberdade. A propaganda vem amea?ando a liberdade de comunica??o. Liberdade ? a satisfa??o de necessidades. E j? que n?o existe liberdade para se alimentar, ter sa?de, educa??o e a livre concorr?ncia ? uma balela ? basta citar “A ditadura dos cart?is”, de Kurt Rudolf Mirow ?, simulam nos oferecer a liberdade de pensar e se expressar atrav?s dos meios de comunica??o. Silvio Autuori

No dia 6/10, o conjunto de rock Pato Fu, aqui de BH, ganhou a capa do caderno Magazine de O Tempo, por ocasi?o do lan?amento de seu novo disco. Os rapazes, que conheci aqui quando ainda faziam shows em calouradas, choramingaram muito a respeito do fato de que Milton Nascimento n?o quis subir com eles ao palco, na festa da MTV. Oh, mundo cruel! Quando conversei com eles, ignoravam o Clube da Esquina, e tamb?m detratavam Beatles, Legi?o Urbana, todo o rock anterior a eles, com exce??o do conjunto Sexo Expl?cito, de onde saiu o guitarrista John. Quando perguntada pelas ra?zes mineiras, Fernanda Takai sempre respondia ? e respondeu ao J? Soares ? que nasceu no Amap?, embora conhe?a tanto de ?ndio quanto o Sting.

Milton est? com toda a raz?o. Para que fingir que ? amigo de quem n?o tem interesse pelo pr?prio estado nem pela MPB? Viva Milton!!!

L?cio Em?lio do Esp?rito Santo J?nior


Lament?vel a entrevista do governador M?rio Covas na estr?ia do telejornal S?o Paulo Not?cias, em 4/10/99 pela Rede Record, ?s 13h. O governador passou total antipatia ao telespectador, que esperava esclarecimentos sobre a falta de seguran?a no estado. Mas o profissionalismo do rep?rter Wagner Imp?rio, dos apresentadores Miguel Dias e Eleonora Paschoal segurou o telejornal. M?rio Covas deveria ter simplesmente cancelado a entrevista, ficaria mais elegante do que o descaso demonstrado ? Rede Record. Ser? porque n?o s?o da Globo? Ficou feio.

Carlos Donizete de Lima

Quando poderei acompanhar, neste Observat?rio, an?lise isenta da cobertura da imprensa dita nacional sobre as atitudes do governador de Minas Gerais, Itamar Franco? Lendo o Estad?o ? tudo bem que ? o Estad?o ? cheguei a acreditar que a popularidade do FHC, ou a falta dela, n?o passa de manipula??o da esquerda-festiva. Depois, lendo a Isto? Dinheiro, comecei a achar que o buraco ? mais embaixo. Voc?s n?o leram? Pois ?, e um amigo empres?rio de SP ainda me disse que a atitude do Itamar levaria as a?es da Cemig para o buraco. N?o satisfeita, li mat?ria publicada pelo “pai da ?tica”, o New York Times, que me deixou preocupada. Eles falavam do Itamar ou do motoboy? S? faltou acusar o governador de estupro, em pleno Pal?cio da Liberdade. Fa?am-me o favor…

Sou jornalista formada pela PUC, curso p?s-gradua??o em comunica??o e estou muito confusa. O que sobrar? para os 95% da popula??o que se (des)informam lendo/assistindo jornais di?rios?

Daniela Serra

Por que n?o trocar um simples an?ncio ? nem sei bem quanto perderia um jornal por esse pequeno an?ncio ? por um artigo ou coluna que leve o leitor mais a?reo a se interessar pelo pr?prio mundo em que vive?

Guilherme Macedo

A maneira como o jornalista Fernando Rodrigues, da Folha, aborda a quest?o do Acre em rela??o ao narcotr?fico e ? Justi?a ? distorcida, por desviar o foco do problema. Todos sabem que no Acre o Estado perde a guerra para uma elite pol?tica corrupta. A oposi??o denuncia e luta, mas n?o tem culpa pelo caos atual. O PFL, sim. ACM, sim. E ningu?m diz isto. Existia viol?ncia e corrup??o no governo de Orleir Cameli. A senadora Marina Silva tentou por quatro anos instalar uma CPI. ACM vetou. O governador elege seu capit?o de mato, e todos se “surpreendem” ao ver que o crime organizado domina v?rios estados brasileiros. No centro de tudo h? partidos, sim, e responsabilidades partid?rias, sim.

Jairo Menegaz


Continua??o do Caderno do Leitor

Use o e-mail para nos mandar sua contribui??o

Para garantir a publica??o de sua correspond?ncia, use correio eletr?nico. Cr?ticas e den?ncias contra ve?culos de comunica??o citados nominalmente ser?o submetidas aos mesmos, para que tenham oportunidade de resposta simult?nea ? publica??o da cr?tica ou den?ncia.

Todos os comentários

Siga o Observatório da Imprensa
Copyright © 2019. Todos os direitos reservados. | Política de Privacidade | Termos de Uso
x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem