Segunda-feira, 24 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

Programa nº 758

>>A oposição encolhe
>>O crime e o espetáculo

Por Luciano Martins Costa em 14/04/2008 | comentários

Ouça aqui

Download

A oposição encolhe

Reportagem publicada pelo Estado de S.Paulo neste domingo ajuda a entender certos fatos da política que podem parecer bizarros quando vistos no noticiário do dia-a-dia.

Para o leitor dos jornais, as declarações e atitudes de senadores e deputados podem parecer uma interminável novela, com um enredo que se repete e nunca chega a uma conclusão.

Nesta semana, por exemplo, poderemos assistir ao final do capítulo sobre a CPI dos cartões corporativos no Senado, com a retirada de cena da presidente da Comissão, senadora Marisa Serrano, do PSDB.

Ela diz que o boicote permanente do governo impede qualquer avanço nas investigações, e se nega a continuar no papel de mera figurante.

O noticiário parece confuso e os temas nunca se apresentam conclusivos porque os jornais raramente conseguem desenhar o  pano de fundo das disputas políticas que geram os debates em Brasília.

A reportagem deste domingo no Estadão dá uma pista interessante, ao informar que a oposição está encolhento nas grandes cidades.

Segundo o diário paulista, PSDB, Democratas e PPS perderam o controle de 50% das prefeituras das cem maiores cidades do País, porque os prefeitos se transferiram para partidos que apóiam o governo federal.

Somando-se o fato de que apenas 64% dos atuais prefeitos que ainda são oposicionistas vão tentar se reeleger, pode-se antecipar um grande esvaziamento nas bases municipais  da oposição a partir do ano que vem.

E sem uma boa plataforma nos municípios, o projeto de poder dos atuais oposicionistas pode ficar comprometido nas eleições gerais de 2010, quando serão escolhidos presidente da República, governadores e o futuro Congresso Nacional.

Some-se a esse fato a descaracterização ideológica que afetou os partidos após o prolongado período de alianças fechadas, que tornou homogêneos os partidos oposicionistas, o que dificulta separar o que ainda se considera social-democracia daquilo que é chamado liberalismo, ou simples conservadorismo.

Curiosamente, note-se que os partidos de oposição haviam conquistado as prefeituras das maiores cidades nas eleições de 2004, quando os escândalos políticos derrubaram a popularidade do presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

A reportagem do Estadão mostra que Lula recupera o apoio em 50% dos antigos redutos oposicionistas sem necessidade das urnas. Os prefeitos migraram no mesmo caminho dos seus eleitores, que voltaram a apoiar o governo massivamente, o que mostra a pouca fundamentação ideológica de suas escolhas.

Essa, aliás, é a principal notícia na reportagem do Estadão: mais de vinte anos depois de recuperado o direito pleno ao voto, a democracia brasileira não parece capaz de construir partidos organicamente fortes, baseados em princípios e programas definidos.

Com exceção dos petistas, que passaram mais de vinte anos longe do poder, os políticos parecem incapazes de sobreviver longe do lugar de onde vêm as verbas.

A algaravia no Congresso é o retrato da oposição lutando para sobreviver politicamente. O encolhimento da oposição não faz bem à democracia brasileira.

O crime e o espetáculo

O grotesto espetáculo das multidões cercando delegacias e edifícios à espera de ver o jovem casal Nardoni, exibido repetidamente na televisão no final de semana, foi o ápice de um processo que transformou tragédia em show de mídia.

Alberto Dines:

– Quinze dias depois do assassinato da pequena Isabella Nardoni a mídia afinal sossegou neste fim-de-semana. Certamente estava cansada do show de sensacionalismo exibido na ultima sexta-feira após a libertação dos principais suspeitos, o pai e madrasta da menina. Como o inquérito prossegue e as testemunhas continuam depondo sob sigilo na polícia, o relax de sábado e domingo só tem uma explicação: a mídia só sabe trabalhar com vazamentos ou hipóteses delirantes. A única matéria, digamos exclusiva, foi a entrevista do ‘Fantástico’ com o
desembargador Caio Canguçu que acolheu o pedido de habeas-corpus apresentado pela defesa. Na realidade, a reportagem interessava mais ao magistrado para defender-se das acusações de que a libertação do casal poderia ser entendida como um pré-julgamento. Se a mídia deseja manter o caso no alto das primeiras páginas de qualquer maneira, o único recurso é investigar por conta própria.

Todos os comentários

  1. Comentou em 16/04/2008 Ivan Moraes

    ‘quanto a essa oposição que ja esteve no poder a tanto tempo,nunca fez um projeto país, nunca se preocupou a longo prazo no futuro do nosso pais, uma oposição que vive de boicotes a projetos do atual governo’: ou seja, a unica agenda positiva da ‘oposicao’ hoje eh o golpismo. Concordo, Charles. 2-‘agora que estão com o melzinho na chupeta não vão querer largar a mamata nem que a vaca tussa’: Nossa! Igual FHC! Coloquemos ‘os petistas’ de um lado e FHC/tucanos de outro e deixemos a populacao votar mais cedo entao!

  2. Comentou em 16/04/2008 Ivan Moraes

    1-‘jornais raramente conseguem desenhar o pano de fundo das disputas políticas que geram os debates em Brasília’: pra isso eles teriam que ter disposicao de falar a verdade. Nao teem. 2-‘prefeitos se transferiram para partidos que apóiam o governo federal’: ja vem ai a mega-infiltracao. Nao digam que eu nao avisei. Nao ocorre a ninguem exigir LEGALMENTE um historico de votos antes de aceitar uma troca de partidos? Tem gente que so da burrada em todos os projetos nos quais encostam e mesmo assim mudam de partido como se todos fossem o mesmo crime organizado. Nao sao nao. O nivel de crime organizado das prefeituras ate Brasilia eh totalmente diferente dependendo dos barangos locais, coroneis regionais, inclinacao politica esquerda/direita, judicioides de plantao, e de quem eh a media. 3-‘políticos parecem incapazes de sobreviver longe do lugar de onde vêm as verbas’: idem. 4-‘mídia só sabe trabalhar com vazamentos ou hipóteses delirantes’: mas eh logico, o Brasil da media fora da internet nao existe ha 3 decadas!

  3. Comentou em 15/04/2008 Alexandre Carlos Aguiar

    Ah, Fabio de Oliveira, esse é o meu medo, o de os crentes começarem a se assanhar e acabarem governando o país. Já bastam os séculos e séculos sob a égide dos crucifixos. Gente como Serra, FHC, Arthur Vergílio são incompetentes e o mal que farão poderá ser corrigido em seguida. Mas um pais governado por um Edir Macedo, aí sim, a coisa aperta. Vide Bush e seu fundamentalismo batista.

  4. Comentou em 15/04/2008 Fábio de Oliveira Ribeiro

    Penso que a oposição superestima a importância da imprensa e subestima a população (que ou não tem acesso à mídia ou nem dá bola para o que os jornalistas raivosos dizem da situação). Gostemos ou não o PSDB depende de um governador em cujo Estado as obras desmoronam (Serra), de um Senador que hostiliza aquele que a população acredita ser seu representante e agrada a mídia (Artur Virgilio) e um ex-presidente suspeitíssimo por causa do programa de privatização que comandou e que já dá sinais de senilidade (FHC). Nas próximas eleições o DEM vai encolher ainda mais, porque para a população de baixa renda crédula é o pardido do DEMonio. O problema futuro, meu caro, será o crescimento das bancadas invengélicas… Estes caras, que são capazes de transportar malas de dinheiro, podem se sentir tentados a queimar os desafetos acusando-os de heresia.

  5. Comentou em 15/04/2008 Alexandre Carlos Aguiar

    Essa constatação me faz lembrar a frase daquele ex-senador de minha terra, militante do fascio, que dizia que ia acabar com essa raça. A realidade está mostrando outro cenário de extinção.

  6. Comentou em 14/04/2008 Fernando Meira

    O tucano nervosinho de sobrenome Suel, está enraivecido pelo fato de acabar a festinha que fazia FHC: esbanjava o dinheiro das privatizações com projetos de campanha de seus aliados, elegendo-os da forma mais repugnante que já vimos nesta país. Sabe Suel, entre FHC e Lula há uma diferença, talvez, pequena, mas há: FHC governou exclusivamente para a classe dominante, enquanto Lula também governa para a mesma, só que este último está fazendo algo pelos miseráveis deste país. Se isso não é uma virtude, pelo menos mostra que o ex-metalúrgico tem mais cérebro político que FHC. E ainda há pessoas que se orgulham de ouvir FHC se gabar de sua suposta inteligência….O PSDB está destroçado: suas últimas atitudes foram tentar desestabilizar o governo na questão dos cartões e não conseguiram. Parece que o orgulho, a vaidade e a soberba dos tucanos há muito tempo já cansaram os eleitores do Brasil. Basta agora, que o PSDB ore aos céus para continuar sua aliança política com o DEM, que já não esboça mais a mesma vontade que antes, de o fazê-lo, tamanha descrença que os tucanos exibem a todos. Suel, acompanho seus comentários anti-Lula faz tempo, e já era hora de você, num dia, se encontrar com seu discurso neoliberal frouxo, sozinho neste observatório. Parabéns, você conseguiu!

  7. Comentou em 14/04/2008 Jedeão Carneiro

    Engraçado é que, enquanto a Folha de S. Paulo decretava o encolhimento e morte da candidatura Dilma/2010, a ministra subiu no Ibope antes mesmo de soltarem a alça do seu caixão. O efeito ‘massa de pão’ (quanto mais bate mais cresce) tem deixado a mídia Perdidinha da Silva.

  8. Comentou em 14/04/2008 Fabiano Mendes

    A Vesga esperneia dizendo que o MST está doutrinando as crianças filhos dos sem terra e faz questão de esconder que desde o descobrimento do Brasil, a chamada elite fez uso dos livros escolares para manter seus porcos e vergonhosos privilégios. Começaram explorando escravos e índios e como o correr dos anos e séculos, tentando manipular e esconder os fatos que poderiam ameaçar os citados privilégios. Esses políticos que fazem oposição ao Presidente oriundo da camada mais pobre da população, muitos deles descendentes dos antigos senhores de engenho, acham que ainda estamos naqueles velhos tempos, onde eles se achavam os donos da verdade e os donos do Brasil. Eles nunca tiveram nenhum programa de governo que beneficiasse a maioria da população e na verdade nunca se preocuparam com isso. Existe prova maior do que a não aprovação da CPMF? Demagogos e hipócritas, só lembram das camadas mais necessitadas em épocas de eleição, mentindo descaradamente que vão fazer alguma coisa em benefício do povo e assim que conseguem seus intentos, cinicamente divulgavam frases pelo PIG como: ”Esqueçam tudo que escrevi”, ou “Os aposentados são um bando de vagabundos”. Esta última dita por um dos seus em mais um passeio turístico que fazia pela Europa. Cabe a nós não deixarmos que voltem ao poder.

  9. Comentou em 14/04/2008 Sidnei Brito

    Ótimo título, Luciano! Se você disser que não tem nada a ver com o artigo do Kennedy Alencar sobre a ‘ministra que encolheu’, eu não vou acreditar. Ainda mais agora que parece que o caso do ‘dossiê’ só a deixou em evidência, e, conseqüentemente, mais conhecida daqueles que, em pleno 2008, já pensam nas eleições de 2010.

  10. Comentou em 14/04/2008 Charles Anderson

    Ia comentar , mas o professor Fabio falou praticamente tudo !
    assino em baixo o que ele argumentou !

    ‘O encolhimento da oposição não faz bem à democracia brasileira.’

    Vou apenas expôr minha opnião sobre essa frase acima! Está certo que é muito bom para a democracia de um país ter uma oposição. Mas quanto a essa oposição que ja esteve no poder a tanto tempo,nunca fez um projeto país, nunca se preocupou a longo prazo no futuro do nosso pais, uma oposição que vive de boicotes a projetos do atual governo, nao sou nenhum defensor do atual governo, mas uma oposição na qual um de seus líderes o ex presidente FHC e pago para fazer palestras e divertir os norte americanos, ‘zuando o noss país’ (desculpe a expressão e que e isso mesmo que acontece)e nao ganha pouco para fazer isso não, e que praticamente vendeu nosso país. Agora fica uma pergunta. O povo brasileiro precisa de uma oposição com essas caracteristicas?

  11. Comentou em 14/04/2008 Max Suel

    ‘Com exceção dos petistas, que passaram mais de vinte anos longe do poder, os políticos parecem incapazes de sobreviver longe do lugar de onde vêm as verbas.’ Grande verdade. Os políticos em sua esmagadora maioria não conseguem ficar longe do poder. Quando o PSDB elegeu FHC ele (partido) inchou, e sofreu esvaziamento quando o PT elegeu Lula. Na verdade o PT comprou caro o apoio dos políticos que deixaram a oposição para compor a chamada base aliada. Não precisava pagar tanto, pois os trânsfugas são baratinhos. Quanto aos petistas: passaram mais de 20 anos longe do poder, e agora que estão com o melzinho na chupeta não vão querer largar a mamata nem que a vaca tussa. Assim são os políticos … assim são os políticos brasileiros …. assim é o povo do Brasil.

  12. Comentou em 14/04/2008 fabiol lopes

    Pode ter certeza que o encolhimento e fim dessa oposição será um bem para a democracia brasileira. A marca de uma democracia não é a existeência ou não de oposição, mas a existência de condições de possibilidade para q ela venha a ser exercida. Não sei onde essa oposição de escravocratas e udenistas retardatários possam contribuir com algo que vá além de seus mesquinhos interesses de classe. Delenda pra eles.

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 2625 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem