Terça-feira, 30 de Maio de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº943

Programa nº 473

Mauro Malin

>>Democratização da mídia
>>Tanure leva IstoÉ

Por Mauro Malin em 07/03/2007 | comentários

Ouça aqui

Download

Da janela de Bush


Há controvérsias em torno da afirmação de que uma imagem vale por mil palavras. Em certos casos, a imagem é puro sensacionalismo e provoca curto-circuito na reflexão. Além disso, a imagem publicada é sempre uma série de escolhas e está longe de ser um “espelho da realidade”. Mas hoje a Folha resume numa foto da primeira página muito do que é o Brasil. A foto mostra o contraste em o Hotel Hilton, na Marginal do Pinheiros, onde se hospedarão amanhã o presidente George W. Bush e sua mulher, e a favela próxima. Favela situada, por ironia do destino, na Avenida Jornalista Roberto Marinho.


Arsenal dos bandidos


A cobertura sobre o tiroteio em favelas do chamado complexo do Alemão abriga uma polêmica que merece ser explicitada nos próximos dias. A primeira reação dos jornais é falar do horror, verdadeiro e cruel, das balas perdidas. Mas o secretário de Segurança do Rio, José Mariano Beltrame, diz que a operação era indispensável para tirar das mãos de traficantes um arsenal poderoso.


Motim manipulado


O repórter Cláudio Dias, da Tribuna Impressa, de Araraquara, diz que a rebelião do fim de semana na antiga Febem da cidade pode ter sido provocada por funcionários adeptos da linha dura contra os menores internados.


Cláudio Dias:


– O jornal Tribuna Impressa, de Araraquara, solta hoje a informação de que a rebelião dos internos da Febem, agora chamada de Casa, de Araraquara teria tido participação ativa de funcionários na elaboração do plano do motim. As informações ainda estão sendo mantidas em sigilo na sindicância interna mas tudo indica que alguns agentes teriam articulado a rebelião, inclusive com direcionamento de ações, indicando salas e oficinas profissionalizantes a serem destruídas, e quem seriam os possíveis alvos da ação. Por exemplo, quais adolescentes deveriam ser punidos, quais deveriam ser transferidos, e a possibilidade de terem indicado os dois menores que foram mantidos reféns por 15 horas.


O que está rolando nos bastidores é que alguns agentes estariam descontentes com a direção da unidade e a intenção seria basicamente derrubar a diretora, Eliete Nogueira, que há cerca de três anos e pouco está no comando da unidade. Ela tem uma linha pedagógica de beneficiar os internos que não dão trabalho com atividades culturais, atividades esportivas, internamente e externamente.


Democratização da mídia


O editor do Observatório da Imprensa Online, Luiz Egypto, anuncia a realização, na semana que vem, de um seminário sobre democratização dos meios de comunicação de massa.


Em entrevista publicada ontem no Estadão, disse o embaixador Ronaldo Sardenberg, indicado para dirigir a Anatel: “Em uma época de explosão tecnológica, é necessário acelerar a elaboração das leis. Com o passar do tempo, os problemas se agravam, com o aparecimento de lacunas e imprecisões”.


Num ambiente de crescente convergência tecnológica, estarão cada vez mais embaçados os limites entre produção de conteúdo nos meios clássicos de radiodifusão e nas operadoras de telecomunicações. Será bem-vindo, portanto, um diálogo profícuo entre a Anatel, Ministério da Comunicações e sociedade civil no sentido de ampliar o debate sobre marcos regulatórios e políticas públicas para a comunicação no Brasil. O nome do jogo é Lei Geral de Comunicação Eletrônica de Massa.


Este tema está presente no seminário Democracia e Regulação dos Meios de Comunicação de Massa, marcado para os dias 14 e 15 deste mês, no Rio, numa promoção da Escola Brasileira de Administração Pública da Fundação Getúlio Vargas. As inscrições são gratuitas e a programação está disponível na seção “Mural” da edição online deste Observatório.



Tanure leva IstoÉ


Segundo o noticiário, Nelson Tanure, controlador da Gazeta Mercantil, do Jornal do Brasil e da rede CNT de Televisão, ganhou de Daniel Dantas a disputa pela Editora Três, que publica, entre outras, a revista IstoÉ. É cada vez mais necessário discutir os rumos da mídia de massas no Brasil.

Todos os comentários

  1. Comentou em 07/03/2007 Léo Bueno

    Sou corintiano, e foi com dor que concordei esses dias com um comentário do articulista, escritor e cineasta José Roberto Torero. Disse, a respeito da (nova) reeleição do presidente e quase ditador perpétuo do Corinthians: ‘Palmeirenses, sãopaulinos e santistas adoraram’. A mesma lógica pode ser aplicada com relação ao remate da Istoé, disputado por Dantas e Tanure: os inimigos do bom jornalismo adoraram os dois nomes mais fortes para comprar a editora Três.

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 2625 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem