Segunda-feira, 18 de Junho de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº991
Menu

Programa nº 449

Mauro Malin

>>Erundina pede informações sobre contrato da CNT
>>Como melhorar o Congresso

Por Mauro Malin em 01/02/2007 | comentários

Ouça aqui

Download

Erundina pede informações sobre contrato da CNT


A deputada Luiza Erundina, do PSB de São Paulo, fará na próxima semana um requerimento de informação ao Ministério das Comunicações para saber se o contrato entre o empresário Nelson Tanure e a rede de televisão CNT respeita a legislação. A dúvida gira sobretudo em torno da responsabilidade pela programação. Se, por exemplo, o Ministério Público resolver processar a emissora, quem responde perante a lei? Tanure ou a família Martinez, detentora da concessão? A deputada prevê um prazo de 40 dias para receber uma resposta.


Renascer perde canal


A concessão de um canal de televisão que havia sido dada à empresa Ivanov, da Igreja Renascer, cujos líderes foram detidos nos Estados Unidos com dólares não declarados, foi revogada ontem pelo ministro das Comunicações, Hélio Costa.


Como melhorar o Congresso


Alberto Dines diz que a mídia precisa ajudar o Congresso a recuperar-se da desastrosa legislatura que termina hoje.


Dines:


– Jornais e telejornais, portais e rádios, todos estavam ontem ocupados com a disputa pela presidência da Câmara. É natural, hoje saberemos qual o deputado que ocupará o terceiro posto na hierarquia da República, o sucessor do sucessor do presidente. Neste ano, a disputa oferece ingredientes inéditos porque de certa forma decide-se o futuro do PT confrontado ironicamente pelo grupo ideológico da base aliada. Mas até ontem a mídia não prestou muita atenção a um dado histórico de grande, mas grande relevância. A legislatura que hoje se encerra pode ser considerada como a mais vergonhosa da história republicana. O mensalão ou valerioduto, o besteirol e a renúncia de Severino Cavalcanti, os sanguessugas, as manobras da Mesa Diretora para livrar parlamentares dos castigos inevitáveis, a avalanche de concessões de rádio e tevê para parlamentares, a indecente tentativa de aumento de 92 por cento nos vencimentos foram os episódios mais chocantes. E, graças a eles, a Casa do Povo, vitrine da sociedade brasileira, transformou-se num show de horrores e indecência. Bandidos chegaram a declarar que se os deputados podiam fazer aquelas bandalheiras, eles não ficariam atrás. O desafio da nova Câmara é gigantesco. Além das reformas que tornarão viáveis os programas e os sonhos de crescimento, a Câmara precisará converter-se numa fábrica de estímulos positivos, estímulos, sobretudo, de ordem moral. Ao contrário do que afirmou o ministro Tarso Genro, a mídia não promoveu a “destruição cruel” do Legislativo, o Legislativo suicidou-se e a mídia flagrou este suicídio com grande fidelidade. Agora, devidamente treinada, nesta nova legislatura tem a obrigação de manter a mesma vigilância.



Meandros do Congresso


A cobertura jornalística do dia de hoje envolve eleição no Senado e um ou dois turnos na Câmara. Evidentemente, as escolhas para as presidências estão no centro do interesse. Mas a imprensa precisa dar à opinião pública boas informações sobre a composição das Mesas e das Comissões do Legislativo. Deus e o diabo moram nos detalhes.


A resposta da força


O delegado federal Rodney Miranda é hoje secretário de Defesa Comunitária do município de Caruaru, Pernambuco, onde foi secretário estadual de Segurança ee Defesa Social. Ele diz que a mídia em geral se limita a seguir o clamor instintivo da opinião pública por mais repressão, resposta que não dá certo.


Miranda:


– Historicamente no nosso país, toda vez que acontece alguma situação em que o poder público é cobrado, a sociedade como um todo exige mais policiais, mais viaturas e mais armas. E infelizmente só isso não está resolvendo, senão não seria o tema do século a questão da segurança pública. Eu acho que a mídia tem um papel muito importante nisso. Primeiro, para cobrar, como deve ser cobrada, a participação da sociedade como um todo e, segundo, para mostrar a situação como ela está.


Mauro:


– Rodney Miranda diz que a Força Nacional é um problema porque desfalca os estados de seus melhores homens. Hoje, no Globo, o secretário Nacional de Segurança, Luiz Fernando Correa, diz que atuação da Força Nacional nas divisas do Rio de Janeiro já está inibindo a entrada de armas e drogas no estado. E o repórter não pediu a ele nenhuma evidência, nenhum dado concreto.


Chávez acelera


O jornalista Pablo Uchoa, da BBC Brasil em Londres, analisa as medidas excepcionais adotadas por Hugo Chávez na Venezuela no quadro de uma aceleração que pode ter a ver tanto com as incertezas da renda petrolífera quanto com a vontade de ocupar sem contrastes o lugar deixado por Fidel Castro no continente.

Todos os comentários

  1. Comentou em 21/05/2007 weapidco weapidco

    [URL=http://hlhndein.com]sxyfdudu[/URL] kzmorjul joiwwplj http://wwboclza.com vfbwsytm xtsccqaq

  2. Comentou em 02/02/2007 Marnei Fernando

    Malin… O Povo aqui, é aquela gente que vota no Lula… um pessoalzinho assim que é taxado de desclassificado, ignorante, pobre e desdentado… é uma gente que normalmente vocês da mídia desconhecem e imaginavam que seria eternamente irrelevante… Se enganam. Esse povo aqui tem brio, está ficando cada vez mais politizado e esperto… Esse povo aqui exige respeito… Esse povo aqui agora tem vez e voz… Muito prazer Malin, eu faço parte orgulhosamente desse povo aqui.

  3. Comentou em 01/02/2007 Ricardo Ramos

    Estou adorando as respostas do Mauro Malin em cima do ‘povo aqui’ nos artigos dele.

  4. Comentou em 01/02/2007 Marco Costa Costa

    Quem é mais perigoso, o bandido dos guetos ou o político bandido, aquele que não usa arma de fogo. Porém, usa a caneta de ouro, a mão cheia de dedos perigosos e os bolsos para usurpar e lapidar o patrimônio construído pela força de trabalho do povão. A imprensa pende para qual dos lados?

  5. Comentou em 01/02/2007 Clerton de Castro e Silva

    O novo Governador do Rio, Sérgio Cabral, solicitou o auxilio da Força Nacional no combate a violência. Se ficar provado que os índices de criminalidade diminuíram significativamente, como a população reagirá no dia em que a Força for embora. De quem será a responsabilidade se os níveis voltarem a ser como era antes? No Rio temos a justificativa do Pan, e em outros locais?

  6. Comentou em 01/02/2007 Marco Costa Costa

    A democracia do comandante Hugo Chávez é de cima para baixo porque afeta diretamente a famigerada imprensa mandona, imprensa, quer pôr que quer democracia somente para fazer fofocas daqueles que não se enquadram no seu perfil político e de interesses econômicos.

  7. Comentou em 01/02/2007 Marco Costa Costa

    O senhor Hugo Chávez é o homem mais democrático das ultimas décadas neste continente repleto de lesa pátrias. A democracia tem que existir de baixo para cima, porém nesta terra de ninguém o que estamos passando com esta ditadura primitiva não está escrito em lugar nenhum.

  8. Comentou em 01/02/2007 Ivan Moraes

    ‘Temos aqui um leitor que fala em nome do’povo aqui’: ME USURPARAM! E eu ainda nem tenho uma misera tabelinha de bolso pra fazer lobby!(:-)

  9. Comentou em 01/02/2007 Marnei Fernando

    Malin, avisa o Dines aí que o povo aqui pede encarecidamente para que mídia não tente ajudar em nada mais ok!? Já ‘ajudaram’ demais, exageradamente nos últimos anos… Não aguentamos nem ouvir falar nessa mídia que ajuda tanto. Vão fazer assessoria de comunicação para o FHC e o Serra que vocês cumprem bem melhor a missão de ajudar… Agente sobrevive sem essa mídia. Garanto!

  10. Comentou em 01/02/2007 Ivan Moraes

    ‘Evidentemente, as escolhas para as presidências estão no centro do interesse’: se Deus e o diabo moram nos detalhes, esta faltando a palavra ‘lobista’ depois desse ‘interesse’.

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 2625 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem