Sexta-feira, 22 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

Programa nº 69

Mauro Malin

>>O aparelho é Dirceu
>>Ópera bufa com orégano

Por Mauro Malin em 09/08/2005 | comentários

Ouça aqui

Download

O aparelho é Dirceu


Tarso Genro está sendo abatido a golpes de aparelho por José Dirceu. Nesse terreno, Dirceu leva a melhor.


Aula prática de jornalismo


Na cobertura da crise do “mensalão” há um fenômeno inédito: qualquer pessoa pode acompanhar tudo pela televisão e depois avaliar como o material foi editado, ou seja, conferir se os jornalistas captaram o principal e o quanto foram imparciais.


Hoje é dia de conferir a edição de novo depoimento de Marcos Valério.



Ópera bufa com orégano


Já houve pizza na direção do PT. Hoje, os jornais estampam em manchetes a candidatura de Severino Cavalcanti a pizzaiolo-mor do País das Bruzundangas, como diria Lima Barreto. Humor estará em pauta hoje à noite no Observatório da Imprensa na televisão, anuncia o Alberto Dines.


Dines:


− Mauro: convém prestar atenção nas manobras do presidente da Câmara para arrefecer o ímpeto punitivo da CPI dos Correios. O pior é que Severino Cavalcanti conta com o apoio do presidente e do relator da comissão. Depois de obter tudo o que desejava do governo, tudo indica que Severino vai retribuir.


O cheiro de pizza pressentido pela deputada Denise Frossard na semana passada está ficando forte. Aquele clima de tragédia grega que envolvia a sucessão de escândalos corre o risco de converter-se em palhaçada. Para isso foi decisiva a história das orgias políticas num luxuoso hotel em Brasília revelada ontem na Policia Federal.


Juntando as bacanais com as cuecas dolarizadas, consegue-se facilmente levar a crise política para o perigoso terreno da galhofa. Isto pode ser bom e pode ser muito ruim. Sair do sério diminui as tensões, é verdade, mas também diminui a indignação. E a indignação é fundamental. Antes, falava-se em golpe das elites, agora o golpe é rir. De qualquer forma, os cartunistas, satiristas e humoristas estão com o prato cheio. São eles os convidados de hoje no Observatório da Imprensa na TV. Às dez e meia da noite pela rede da TVE e às onze da noite pela Cultura. Pode ser engraçado.


Trem da tristeza


Teresa Cruvinel apurou com o veterano Jorge Moura, ex-deputado do velho MDB do Rio de Janeiro, e conta hoje em sua coluna no Globo, uma história exemplar de tráfico de influência no Refer, fundo de pensão dos ferroviários.


Baidu-ponto-com


Sinal dos tempos. A maior candidata a liderar um novo estouro da bolha de especulação nas ‘ponto com’ é o Google da China, chamado baidu.com.



Fundo garantidor


Um dos assuntos que estavam parados na Casa Civil no tempo de José Dirceu era a definição da instituição que vai gerir o fundo garantidor das PPPs, Parcerias Público Privadas. A Folha noticia hoje que o governo tomou uma decisão: será o Banco do Brasil. Muita gente preferia que fosse o BNDES. Agora, a imprensa precisa explicar quem ganhou essa queda-de-braço.


O prêmio e a barriga


O Jornal Nacional se vangloriou ontem de ter sido indicado para o Prêmio Emmy, uma espécie de Oscar da televisão, pela cobertura das eleições americanas de 2004. Tudo bem, desde que se desconte a tremenda barriga que foi a entusiástica divulgação de uma pesquisa de boca de urna que dava a vitória ao democrata John Kerry por 311 delegados ao Colégio Eleitoral contra 213 de George Bush. A Globo não entrou sozinha na fria. Fez companhia à CNN e à Fox, entre outras emissoras.


Rural é Tratex


Noticia-se hoje que as perdas do Banco Rural, avaliadas em até 200 milhões de reais, preocupam o mercado. A imprensa, no corre-corre das CPIs, ainda não contou a verdadeira história desse banco.


O Banco Rural resultou da compra do Banco Manoel de Carvalho pela construtora Tratex, de Sabino Corrêa Rabello, em 1962. A Tratex ganhou impulso na construção de Brasília, vejam só. E depois com obras do antigo D.E.R., Departamento de Estradas de Rodagem. O resto fica por conta da imaginação dos ouvintes.


Ou melhor: vale a pena voltar a um momento mais recente. Notícia publicada pelo Estado de S. Paulo em 16 de julho de 1992 sobre a EPC, a empresa de PC Farias, traz uma lista de empresas que lhe fizeram pagamentos milionários, liderada pela construtora Norberto Odebrecht e composta ainda pela empreiteira Andrade Gutierrez, por dez empresas do Grupo Votorantim, pela construtora… Tratex e pela Cooperativa dos Produtores de Açúcar e Álcool de Alagoas.

Todos os comentários

  1. Comentou em 09/08/2005 isabel brandão

    antes de mais nada; acabar com o severino, para depois dar o proximo passo. Obrigada pela atenção

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 2625 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem