Domingo, 17 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

Programa nº 23

Mauro Malin

Programa 23
>> O `mensalão´ esquecido
>> A lógica das revistas
>> Furo pela internet
>> Banco Santos e mídia
>> Exército no São Francisco

Por Mauro Malin em 06/06/2005 | comentários

Ouça aqui

Download

 

O ‘mensalão’ esquecido

 

A denúncia feita pelo deputado Roberto Jefferson na Folha de São Paulo desta segunda-feira, 6 de junho, sobre o pagamento de uma mesada para deputados da base aliada do governo, o ‘mensalão’, não é um furo. O próprio Jefferson menciona de passagem na entrevista que o esquema já havia sido denunciado pelo ex-ministro das Comunicações, Miro Teixeira, ao Jornal do Brasil. Foi no dia 24 de setembro passado.

 

A trajetória dessa denúncia é sintomática do torpor da mídia, sob pressão judicial. Mais de um mês depois, o JB foi obrigado a publicar um direito de resposta em que Miro Teixeira diz que não disse o que disse.

 

Nem o próprio JB se preocupou em reexaminar o assunto desde o início da crise dos Correios, em meados de maio.

 

E, no entanto, eram citados vários personagens importantes: além do próprio Jefferson, a senadora Heloísa Helena e o deputado José Carlos Aleluia. Também aparecia na reportagem o notório Waldomiro Diniz.

 

A reação do PT na época foi desmentir. Miro Teixeira recuou no mesmo dia. No dia seguinte, o JB cita o ministro Aldo Rebelo, a quem o presidente Lula teria dito que ‘do ponto de vista do governo, o assunto está superado’.

 

E o ‘mensalão’ foi esquecido.

 

Volta agora, quando Roberto Jefferson, acuado, passa à ofensiva.

 

Como era previsível, a operação-abafa CPI não poupou o governo de novas denúncias de corrupção. A única coisa que funciona, nesses casos, é luz, mais luz.

 

A lógica das revistas

 

O Alberto Dines chama a atenção para o fato de, em meio ao despertar da imprensa, especialmente das revistas Veja e Época, a IstoÉ e a Carta Capital manterem certa distância do noticiário sobre casos de corrupção. Fala, Dines.

 

Dines:

 

IstoÉ de repente está sossegada e agora fala no ‘tédio’ das acusações entre governo e oposição. Na sua principal matéria política, a questão da CPI vem depois da queda do PIB, dos juros, dos impostos. Carta Capital é uma revista de análise, não está obrigada a ser noticiosa, mas é estranho que ainda não tenha tido tempo para analisar os assuntos que galvanizam a opinião pública há quatro semanas.

 

Revistas têm lógicas estranhas, por isso dão-se ao luxo de brigar com a notícia.

 

Furo pela internet

 

Um fato raro, se não inédito, foi o uso da internet por um veículo da grande imprensa. A revista Veja usou seu site para contra-atacar o ex-presidente do Instituto de Resseguros do Brasil, Lídio Duarte, que deu declarações por telefone, gravadas, e diante da Polícia Federal as negou. A revista colocou no site trechos da gravação. Isso teve repercussão imediata no Jornal Nacional de sexta-feira e foi para os jornais de sábado.

 

Banco Santos e mídia


Uma reportagem do suplemento de Negócios da revista Época mostra como o Banco Central deixou o Banco Santos, de Edemar Cid Ferreira, fazer repasses irregulares para uma corretora laranja enquanto os fiscais do governo estavam plantados dentro do banco fazendo investigações.

 

Em várias passagens, a reportagem mostra também que o Banco Santos usou a mídia para transmitir à opinião pública uma imagem falsa de sua situação.

 

Seria interessante saber quantas outras empresas, do mercado financeiro ou não, iludem o público sob as barbas das autoridades… e da mídia.

 

Exército no São Francisco

 


O Valor dá hoje importante notícia sobre a pretensão do governo de usar o Exército para iniciar as obras45 de transposição do Rio São Francisco.

 

Também mostra, em reportagem na mesma página, que empreiteiras do Nordeste estão preocupadas com a hipótese de não poderem participar das obras.

 

Assunto a ser acompanhado de perto.

 

 

Todos os comentários

  1. Comentou em 06/06/2005 Flávio Viégas

    Caro Mauro, boa tarde.

    Corrupção não é tema novo no cardápio do brasileiro. Pizza também é outro ítem presente na mesa dos brasileiros com bastante freqüência. E mesmo com tamanha produção de massas pelos políticos tupiniquins, boa parte da população vive na miséria.

    Diante desse quadro, receio que o presidente Lula esteja numa intensa crise existencial e não vê a hora de passar o abacaxi. Ou será que ele imaginou um cenário com menos escândalos e, principalmente, menos preconceito ? Sobre isso, espero que a Veja e a Folha de São Paulo sigam o exemplo de CartaCapital, que prefere críticas bem argumentadas ao puro marketing.
    É isso.
    Abraços, Flávio

  2. Comentou em 06/06/2005 Patrick

    Ao que parece, a mídia não tem feito qualquer apuração sobre o assunto. Tudo são fitas gravadas, depoimentos e entrevistas de quem se desloca até o jornal/revista por moto próprio. Como a CartaCapital não é vista como um meio anti-governo, aparentemente nenhum dos interessados procurou esse veículo de comunicação.

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 2625 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem