Quinta-feira, 13 de Dezembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1017
Menu

Programa nº

   Programa 459
>>Freio puxado
>>Mídia e clamor

Por Mauro Malin em 15/02/2007 | comentários

Ouça aqui

Download

Freio puxado


Uma reportagem do Jornal Nacional fez o governo paulista puxar o freio da obra da Linha Amarela do Metrô.


Mídia e clamor


Alberto Dines diz que o clamor popular, ecoado pela mídia, faz o Congresso aprovar medidas mais duras contra criminosos.


Dines:


– Os representantes do povo afinal comportaram-se como representantes do povo: ouviram o clamor da mídia e ontem a Câmara Federal aprovou duas medidas capazes de endurecer o tratamento dos criminosos. Hoje, promete ir em frente. A mídia, sobretudo a mídia carioca e a chamada imprensa popular, conseguiram captar o horror e a revolta da sociedade. Não houve apelação, nem sensacionalismo, os meios de comunicação respeitaram e refletiram os sentimentos dos leitores, ouvintes e telespectadores. Mais importante: a mídia não cansou como sempre acontece. Manteve a pressão por alguns dias apenas, tempo suficiente para que o sistema político percebesse a intensidade da reação popular. A Câmara não teve outra saída: esqueceu o PAC, esqueceu o aumento dos seus vencimentos, esqueceu os acertos para compor a base aliada e fez o que dela se esperava. Se a pressão da mídia estender-se além do Carnaval, o processo político brasileiro poderá enfim sofrer aquela revitalização que tanto se reclamava e tanto tardava. Alguma coisa se mexeu na paisagem política brasileira. Em meio à tragédia, um alento.



O país se engana com leis


Mudanças de legislação, desacompanhadas de políticas públicas eficazes, não deram nenhum resultado positivo nas últimas décadas. O Conselho Nacional de Justiça apurou denúncias contra juízes. Desvios de conduta e morosidade são os dois problemas principais encontrados. O estado atual da Justiça é um dos fatores que contribuem poderosamente para a escalada da violência no Brasil. A Folha diz em editorial, hoje, que é hora de agir. E publica lista de 12 propostas para melhorar a segurança como se fossem o caminho das pedras. Não são. Na época do referendo das armas, a Veja tinha sete soluções mágicas.


“Sufocar o crime”


Está no Globo de hoje a frase do governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral Filho, publicada sem qualquer crítica: “Vamos sufocar o crime”. No mesmo dia, traficantes debocharam da Força Nacional no chamado Complexo do Alemão. O vice-presidente do Salgueiro, Guaracy Falcão, e sua mulher, Simone, foram assassinados. Disputa de poder dentro da escola de samba. Ela já foi dirigida pelo bicheiro Maninho, morto em 2004.


O jornal O Dia dá uma informação relevante: as corregedorias das Polícias foram ontem à favela do Rio das Pedras, em Jacarepaguá, buscar pessoas acusadas de pertencer a milícias, nome de fantasia dado a grupos de extermínio. As chamadas milícias nasceram nessa favela.



Receita e doações eleitorais


A repórter do Globo em Brasília Martha Beck assinou nesta segunda-feira reportagem sobre o cruzamento de dados da Receita Federal com doações de recursos para campanhas eleitorais em 2006. A Receita está convencida de que boa parte dos recursos é de origem nebulosa. Poderá pegar usuários de caixa dois como a receita dos Estados Unidos pegou o gângster Al Capone.


Martha:


– A Receita Federal agora vai dar continuidade a esse trabalho, que foi feito de uma forma preliminar, junto com o TSE, e com base nas declarações do Imposto de Renda que vão ser recebidas ao longo de março, até abril. E a partir daí é quando eu vou ficar em cima desses resultados, para tentar continuar mantendo o leitor informado, para que ele saiba o que pode ter havido de irregularidade dentro da campanha eleitoral de 2006. É uma informação bastante importante e relevante para o país.


Mauro:


– Nenhum outro veículo deu seguimento à reportagem. Só o próprio Globo, no dia seguinte, ouviu os tesoureiros do PT e do PSDB e o presidente do Tribunal Superior Eleitoral, Marco Aurélio Mello. Marco Aurélio disse que poderá haver perda de mandatos, se forem comprovadas irregularidades.


Martha:


– Isso é uma nova regra que foi estabelecida no ano passado pelo TSE, e tudo depende do resultado que for encontrado nesse cruzamento de informações. Eu acho que a gente tem que esperar para ver o que pode acontecer. Agora, se realmente alguma irregularidade for encontrada eu acredito que essa medida possa ser posta em prática.


IBGE informa sobre países


Na contramão do material de qualidade duvidosa que prolifera na internet – como proliferou ao longo dos séculos em todas as mídias existentes –, o IBGE lançou um portal com informações sobre 192 países. Informações de boa qualidade.

Todos os comentários

Programas Anteriores

1 2 3 4 5 última

1 de 2625 programas exibidos

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem