Quarta-feira, 13 de Novembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1063
Menu

TV EM QUESTãO >

A televisão de última geração

Por Alysson André em 07/01/2014 na edição 780

João Pessoa, 31 de dezembro de 1986, 23h59. Num prédio em fase final de construção, técnicos se preparam para dar início a uma das mais importantes páginas da história da comunicação da Paraíba. Uma das últimas capitais do país ainda sem emissora local de TV, João Pessoa vivia a emoção de ter seu próprio canal.

00h00, 1º de janeiro de 1987, os técnicos acionam o transmissor. No master, o operador coloca no ar a vinheta informando que aquela era a TV O Norte – Canal 10 – A televisão de última geração. Em seguida, aparece a imagem de Ronaldo Rosas apresentando a segunda edição do Jornal da Manchete.

Até aquele momento, o canal 10 era utilizado pela Globo Nordeste, que possuía retransmissora na cidade desde meados dos anos 1970. Simultaneamente ao início das transmissões da TV O Norte, a TV Cabo Branco, no ar desde setembro de 1986, torna-se afiliada à Rede Globo. A TV O Norte ficou como afiliada da Rede Manchete por pouco tempo. Em março do mesmo ano, passou a integrar o SBT, que começava a se tornar a segunda maior rede de TV do Brasil. “TV O Norte – Canal 10 – Uma das 43 emissoras do Sistema Brasileiro de Televisão”.

Ainda em 1987, a emissora assume a liderança nas medições de audiência em alguns horários e aos domingos, numa época em que a Globo parecia um monopólio e, pioneiramente, expande seu sinal às principais cidades do estado. A TV O Norte foi pioneira também nas transmissões ao vivo (Carnaval, Miss Paraíba, Desfile de 7 de setembro). Na programação local, destaques para O Norte eletrônico (flashes dos repórteres em algum ponto da cidade) e as duas edições do TJ O Norte, apresentado por Anchieta Filho, pela manhã, e Beth Menezes e Gilson Souto Maior, à noite. Posteriormente, apresentados por Sílvio Carlos. Outros destaques da programação local: o semanário Paraíba Hoje, o feminino Tânia Maia e Você, o Telesporte (com Ivan Thomás e Marciano Soares), o Status (com Abelardo Jurema Filho), a Agenda da Cidade (com Gilson Renato), o programa de auditório Super Jota Show e o pioneiro programa policial De Olho na Cidade (apresentados por Jota Ferreira).

“Aconteceu? Virou manchete!”

A TV O Norte foi o berço de dezenas de profissionais, entre eles: Ana Márcia, Ana Ponzzi, Edvaldo Júnior, Gilson Renato, Humberto Borges, Jonas Batista, Nelma Figueiredo, Ório Martins, Selma Vidal. Com o fim do contrato com o SBT, em 1º de julho de 1995 a TV O Norte passou a integrar a Rede Record, permanecendo até 31 de dezembro de 1997. No dia 31 de dezembro de 1997, apesar de boatos dando conta que a TV Correio seria afiliada da Record (todos desmentidos pelo Sistema Correio, inclusive com o anúncio de renovação do contrato de afiliação à Rede Bandeirantes), a troca de rede foi surpresa para muitos.

Na manhã daquele dia, reunião da diretoria da Correio com alguns gerentes comunicou a mudança lá, deixando atônitos os técnicos que não sabiam como proceder aquela mudança. Técnicos da TV O Norte chegaram a ser consultados sobre como realizar a operação. Na TV O Norte, ao meio-dia, entrou no ar programação local. Aproveitando a deixa, os técnicos trataram de realizar os testes necessários para a mudança, que estava prevista para ocorrer à meia-noite, como em 1987 (quando a TV entrou no ar).

Um acordo entre as diretorias das duas tevês permitiu que a mudança ocorresse naquela tarde. Enquanto se processava os ajustes técnicos, a Correio exibia programas de arquivo e na TV O Norte, o popular comunicador Jota Ferreira conduzia o seu programa de auditório interrogando, vez por outra, “Aconteceu? Virou manchete?!”

Boatos recorrentes

Com o término do programa de Jota Ferreira, a TV passou a exibir clipes musicais e a Correio continuou com os seus programas de arquivo. Às 16h, TV O Norte vira Manchete e a Correio, Record. Em fevereiro de 1998, após mudanças na direção da TV O Norte, Jota Ferreira apresenta seu derradeiro programa na emissora associada anunciando nova troca de rede: naquela tarde, a TV O Norte tornava-se afiliada da Rede Bandeirantes, contrato já assinado pela nova diretoria antes mesmo de concretizada as mudanças na composição societária. À 00h00 do dia 05 de agosto de 2009, a TV O Norte passou a se chamar TV Clube, seguindo a diretriz de padronização dos veículos eletrônicos dos Diários Associados no Nordeste. A TV, que ostentava o slogan de “Televisão de última geração”, é a mais atrasada no cronograma de implantação do sinal digital no Estado. Até o momento, não dispõe sequer da consignação do canal. Boatos recorrentes dão conta da intenção dos Diários Associados em negociar a emissora e da desistência de possíveis grupos interessados no negócio.

Os Diários Associados foram o principal grupo de comunicação com atuação no Estado. Nos anos 1990, o grupo controlava os jornais O Norte e Diário da Borborema e o portal O Norte online, extintos em 2012, além das TVs O Norte e Borborema e das rádios FM O Norte (atual Clube FM João Pessoa), Borborema (atual Clube AM de Campina Grande) e Cariri AM.

******

Alysson André é professor, João Pessoa, PB

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem