Êxito internacional | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Quinta-feira, 16 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

TV EM QUESTãO > TV CULTURA

Êxito internacional

Por Marcos Mendonça em 11/03/2014 na edição 789
Reproduzido da seção “Tendências/Debates” da Folha de S.Paulo, 6/3/2014; intertítulo do OI

A TV Cultura tem bons motivos para sentir orgulho neste início de 2014.

Há poucos dias, recebemos o Emmy Kids Award, na categoria Melhor Série para “Pedro & Bianca”, criada por Cao Hamburger, produzida em parceria com a Secretaria da Educação do Estado de SP.

O prêmio Emmy –o Oscar da TV– foi a segunda boa notícia do ano. A primeira foi uma pesquisa encomendada pela BBC, emissora pública britânica, que apontou a TV Cultura como a segunda melhor emissora do mundo, só atrás da própria BBC. Esse honroso posicionamento, num ranking de 66 emissoras, incluindo os seis principais canais abertos do Brasil, foi a maior consagração já recebida pela Cultura.

Melhor, a votação veio de espectadores de 14 países, o que quer dizer que a qualidade que buscamos obsessivamente foi percebida e confirmou nosso acerto nas medidas implantadas desde que reassumi a presidência da TV Cultura, em junho de 2013. Buscamos um modelo de TV pública que alie respeito ao dinheiro público com criatividade e qualidade. Sabemos como é difícil cortar gastos e ao mesmo tempo manter o alto nível da produção.

O esforço da equipe resultou numa economia de 11% na folha de pagamento, diminuição do deficit de 2013 de R$ 43 milhões para R$ 17 milhões, cobertos pelo governo com suplementação orçamentária.

A Cultura tem como vocação a produção para crianças e adolescentes. Foi durante a minha primeira gestão (2004-2007) que criamos a TV Ra Tim Bum, única com toda a programação produzida no Brasil. E agora, de julho de 2013 até hoje, conseguimos aumentar de 6 para 11 milhões o número de assinantes.

Qualidade reconhecida

Apesar da contenção de despesas, a grade de programação, antes interrompida das 2h às 6h, agora está 24 horas no ar. O horário nobre foi valorizado com a reformulação do “Jornal da Cultura” e o lançamento de programas. Nos tornamos a emissora aberta que, proporcionalmente, mais cresceu em audiência no horário nobre nos últimos seis meses.

O Emmy, o reconhecimento da BBC e o crescimento da audiência fortalecem o DNA da TV Cultura.

Em junho, faremos 45 anos de existência e continuaremos em processo de crescimento e renovação. Planejamos instalar um canal de música e outro de documentários na TV por assinatura. Planejamos ainda mais um canal digital aberto voltado para formação e especialização à distância ligado à saúde, que se somará à bem-sucedida TV Univesp (Universidade Virtual do Estado de São Paulo).

Mas é na área da educação básica que estamos estudando a implantação de um projeto pioneiro e inovador. Sabemos que milhões de estudantes necessitam de novos estímulos para melhorar seu desempenho. A TV Cultura utilizará seu rico acervo e os mais modernos recursos e ferramentas tecnológicas do mercado internacional para ser um aliado do governo do Estado de São Paulo na implantação de um canal que democratizará o acesso ao conhecimento, produzindo e veiculando conteúdos digitais que ajudem alunos a aprender, professores a ensinar e as famílias a apoiar a vida escolar de seus filhos.

É a qualidade mundialmente reconhecida da TV Cultura à disposição da educação.

******

Marcos Mendonça, 68, é presidente da Fundação Padre Anchieta. Foi secretário estadual da Cultura de São Paulo (governos Mário Covas e Geraldo Alckmin)

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem