Domingo, 15 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1054
Menu

TV EM QUESTãO >

Charter compra a Time Warner Cable por cerca de US$ 55 bi

Por Bloomberg News em 02/06/2015 na edição 853

A Charter Communications, quarta maior empresa de TV a cabo dos Estados Unidos, anunciou nesta terça-feira um acordo de compra da Time Warner Cable, a segunda deste mercado, por cerca de US$ 55 bilhões em dinheiro e ações. Com a inclusão das dívidas, o valor da Time Warner Cable sobe para US$ 78,7 bilhões.

A Charter vai pagar US$ 195,71 por cada ação da Time Warner Cable, um valor 14% acima do preço de fechamento do papel na última sexta-feira na Bolsa de Nova York, com opções de US$ 100 e US$ 115 em dinheiro e o restante em suas próprias ações, de acordo com uma declaração emitida nesta terça-feira. A Bright House Networks, uma empresa de TV a cabo menor que a Charter já havia concordado em comprar, também fará parte da fusão.

A Charter leva a Time Warner Cable depois de a oferta que fez no início de 2014 ter sido rejeitada e a Comcast, líder do setor, ter avançado com uma propostas concorrente. Mas, como as autoridades de regulação do setor vetaram em abril a compra da Time, número dois da indústria, pela número um, a Comcast, a Charter teve uma nova chance. Nesse meio tempo, a francesa Altice também tentou ficar com a Time, mas não conseguiu.

– A ideia de uma fusão entre a Time Warner Cable e a Charter não é uma surpresa, mas o preço espanta – afirmou Craig Moffett, analista da MoffettNathanson. – A Altice sem dúvida contribuiu para que a Charter pagasse tanto para fechar o negócio.

O negócio permitirá que o maior acionista da Charter, o bilionário John Malone, quadruplique o número de assinantes, conquistando 12 milhões de assinantes em cidades como Nova york, Los Angeles e Dallas.

Os acionistas da Time Warner Cable que optarem por receber US$ 100 em dinheiro vão levar também o equvalente a 0,5409 ação da Charter. Outra opção é receber US$ 115 em espécie e 0,4562 em papel da Charter. A transação, que depende de aprovação das autoridades reguladoras, deve ser concluída no fim deste ano.

A consolidação no setor de TV a cabo tem sido uma tendência em uma indústria que enfrenta o desafio da troca dos tradicionais canais pagos de TV por serviços on-line oferecidos por Netflix, Amazon e entre outros. No último dia 20, a Altice comprou uma operadora de menor porte, a Suddenlink Communications.

Além disso, as empresas de TV a cabo tem expandido as ofertas de internet em banda larga como forma de fazer frente à perda de assinantes. Mas, ao se oporem à compra da Time Warner Cable, as autoridades reguladoras mostraram que serão rígidas em relação a negócios que deem muito poder às empresas sobre o serviço de banda larga, uma vez que este cada vez mais tem sido o caminho para que as pessoas assistam à TV.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem