Sexta-feira, 25 de Maio de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº988
Menu

ENTRE ASPAS > TV PÚBLICA

Diretoria da TV Brasil está praticamente definida

Por Samuel Possebon em 12/10/2007 na edição 454

A TV Brasil (TV pública criada por medida provisória na quinta-feira, 11/10) já está com praticamente toda a sua diretoria montada. A presidente será a jornalista Tereza Cruvinel. Como diretor geral está Orlando Senna, atual secretário do Audiovisual do Ministério da Cultura. A diretoria administrativa será ocupada por Delcimar Pires, assessor da presidência, atualmente assessorando o ministro Franklin Martins. O diretor de rede será Mário Borgneth, atualmente assessor especial do MinC; a diretora de jornalismo será a colunista Helena Chagas; o diretor de programação e conteúdo será Leopoldo Nunes, atual diretor da Ancine; e o diretor de serviços e produtos será José Roberto Garcez, atual presidente da Radiobrás. Falta ainda definir o diretor de suporte e TI, que está sendo procurado. As diretorias ficarão no Rio de Janeiro, exceto a de jornalismo, que fica em Brasília.


Os nomes do conselho curador também já foram convidados e estão sob a avaliação do presidente Lula.


 


Grade da TV Brasil passará por consultas à sociedade


Orlando Senna, futuro diretor geral da TV Brasil, diz que a grade e a linha de programação da emissora serão previamente discutidas com a sociedade, em consultas, cujos mecanismos ainda não estão definidos. Mas Senna esclarece que serão mecanismos de consulta informais, por carta, email, telefone e internet.


Vale lembrar que o conselho curador da TV Brasil deverá aprovar a programação. No primeiro momento, esclarece Tereza Cruvinel, futura presidente da emissora, o conteúdo será a combinação da programação das redes da Radiobrás e TVE. ‘Mas queremos uma programação horizontal, como se faz na maior parte do mundo, menos concentrada e sim baseado em uma teia de produtores’, diz a futura presidente da TV Brasil.


O objetivo inicial da diretoria da TV Brasil é ter diariamente quatro horas de conteúdo regional e quatro horas de produção independente. No futuro, o objetivo é que programações desse tipo ocupem 80% da grade. ‘A TV comercial tem um papel fundamental na integração nacional, e isso é positivo. No entanto, esse modelo acabou asfixiando as vozes regionais, e é isso que a TV Brasil vai resgatar. Estamos dando um passo adiante, sem demérito do que fazem as redes comerciais’, disse o ministro da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, Franklin Martins.


Conselho de administração


A surpresa da MP foi a instituição de mais um nível administrativo na Empresa Brasil de Comunicação (EBC), o conselho de administração, que não era citado pelo governo. Trata-se de um conselho cujos integrantes são indicados todos pelos ministérios.


Franklin Martins explica que esse conselho existe por exigência da Lei das Sociedades Anônimas, e que ele cuida dos interesses dos acionistas, ou seja, a administração da companhia. Interessante notar que a EBC prevê a entrada de acionistas minoritários, e até mesmo a abertura de capital, no futuro, desde que a União permaneça como controladora. (S.P.)


 


Integração da TVE passa por ‘redução de escopo’ da Acerp


Um dos problemas mais complicados para a implantação da TV Brasil será a integração da estrutura da TVE, vinculada à Acerp, uma associação que tem enquadramento jurídico completamente incompatível com a empresa pública que administrará a nova TV, a Empresa Brasil de Comunicação (EBC).


Segundo o ministro Franklin Martins, se a Acerp fosse simplesmente extinta, todos os seus funcionários teriam que ser demitidos e os contratos de produção e programação firmados perderiam a validade. Por isso, o modelo escolhido foi encolher aos poucos a Acerp, numa ‘redução de escopo’, como ele mesmo define, passando gradativamente os funcionários para a EBC na medida em que seus perfis, competências e interesses pessoais se adaptem às necessidades. ‘Não existe nenhuma diretriz de passar o facão’, diz Martins, ressaltando que eficiência e competência serão valores importantes para a nova empresa.


Tereza Cruvinel, futura presidente da TV Brasil, explica que as pesquisas que estão sendo realizadas pela Fundação Getúlio Vargas junto a funcionários da TVE não visam a elaboração de nenhuma lista de demissão. ‘É apenas um levantamento para termos um inventário do que existe hoje na TVE.’


Em relação aos contratos entre a TVE e outras entidades, eles deverão ser transferidos, gradativamente, para a EBC. Da mesma maneira, o contrato de gestão entre a União e a Acerp será renegociado, de forma a atender às diretrizes da medida provisória que criou a TV pública. (S.P.)


 


POLÍTICA DE COMUNICAÇÕES
Franklin nega ter missão de elaborar a Lei de Comunicação


Passada a implantação da TV pública, o comentário nos meios políticos é de que a próxima missão do ministro Franklin Martins, da Secretaria de Comunicação da Presidência da República, seria conduzir os trabalhos de elaboração de uma Lei de Comunicação Social. Tela Viva News ouviu o mesmo comentário de três pessoas, todas próximas ao Executivo, e de parlamentares. Mas Martins nega a incumbência. ‘Eu não recebi essa missão. Entendo que a lei de comunicação é algo fundamental, pois o país de fato precisa de um novo marco. Mas esse é um tema típico do Congresso, sobre o qual o governo certamente dará a sua opinião, assim como toda a sociedade deve fazê-lo’, disse o ministro. (S.P.)

******

Da Redação do Tela Viva News

Todos os comentários

  1. Comentou em 02/03/2009 JOSE PEDRO BASILIO Basilio

    Venho por meio deste solicitar informações
    na verdade temos interece de sermos uma reptidora da Tv Brasil em nosso Municipio mais não obtivemos respostas de varios email que enviamos e gostaria de saber se ha interece da rede se expandir pelo Pais ja temos toda estrutura torre com 60 metros aria casa para transmissora enfim temos tudo menos a licença gostariamos de saber o que e necessario para viabilizarmos este canal para nossa cidade.
    tel 69 3536 4274
    fala co jose giovanni

  2. Comentou em 02/03/2009 JOSE PEDRO BASILIO Basilio

    Venho por meio deste solicitar informações
    na verdade temos interece de sermos uma reptidora da Tv Brasil em nosso Municipio mais não obtivemos respostas de varios email que enviamos e gostaria de saber se ha interece da rede se expandir pelo Pais ja temos toda estrutura torre com 60 metros aria casa para transmissora enfim temos tudo menos a licença gostariamos de saber o que e necessario para viabilizarmos este canal para nossa cidade.
    tel 69 3536 4274
    fala co jose giovanni

  3. Comentou em 15/10/2007 JOAO APRATTP

    O meu receio que este canal seja usado pelos seus diretores com fins partidários. Nós não vamos pactuar com este tipo de comportamento!! Este meio(novo) de comunicação deverá ser utilizado pela sociedade, por entidades civis que tenham representatividade junto a sociedade!! O conselho deverá ter autonomia total formado pela sociedade!!!

  4. Comentou em 12/10/2007 joao batista silva

    Se a Monica Veloso fosse contratada como apresentadora de algum programa, duas vantagens: 1)com o ótimo salario poderia até dispensar a pensão alimenticia; 2)Se apresentasse os programas com os trajes que ela usou para as fotos da play-boy, a audiência seria total.

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem