Quinta-feira, 21 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

TV EM QUESTãO > FAMA E PRIVACIDADE

Ator compara interesse por celebridades à aceitação do nazismo

17/07/2012 na edição 703
Reproduzido da Folha de S.Paulo, 14/7/12

O ator Pedro Cardoso traçou um paralelo entre a atual demanda do público por notícias sobre celebridades e a aceitação do nazismo na Alemanha, em debate sobre invasão de privacidade exibido no programa Na Moral (Globo), anteontem (12/7) à noite. Durante uma discussão com o fotógrafo de famosos Felipe Panfili, Cardoso tachou a profissão de paparazzi de “medíocre” e dirigiu críticas aos empregadores destes. “Meu inimigo não é ele [o fotógrafo] ou outro que […] ganha a vida de maneira medíocre. É o cara que contrata o serviço. O empresário que põe dinheiro numa coisa que é a minha vida particular”, disse Pedro Cardoso.

Quando o apresentador Pedro Bial sugeriu que o crescimento desse nicho da imprensa seria o resultado de um interesse cada vez maior do público por esse noticiário, o ator rebateu: “Os alemães também compraram o nazismo por esse raciocínio. A sociedade tem demandas. Nem todas as demandas da sociedade são a saúde dela.”

Panfili então revelou que seus maiores clientes são um site e uma revista sobre famosos de propriedade das Organizações Globo. “Então eu estou falando da Globo”, retrucou Cardoso. O ator fez críticas também a parte da classe artística, que “não compreende esse fenômeno e acha que está sendo outra ridícula categoria: formador de opinião”.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem