Sábado, 23 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

TV EM QUESTãO > O MAIOR BRASILEIRO DE TODOS OS TEMPOS

Afronta ao bom senso

Por Francisco Fernandes Ladeira em 31/07/2012 na edição 705

Na quarta-feira (11/7), estreou, pelo SBT, o programa O Maior Brasileiro de Todos os Tempos, atração que tem como proposta apontar, através do voto dos internautas, quem são as cem personalidades brasileiras mais importantes da história. Como se sabe, os telespectadores da emissora de Silvio Santos são conhecidos menos por suas qualidades intelectuais do que pelas suas preferências popularescas. Desse modo, não era de se estranhar que entre os escolhidos encontraríamos figuras extremamente inusitadas.

Os cem brasileiros indicados pelo público foram divulgados em ordem decrescente. Entre os centésimo e nonagésimo oitavo lugares apareceram os nomes de Maria da Penha, Jô Soares e Vital Brazil. Sem dúvida, personalidades notáveis em suas respectivas áreas de atuação. Entretanto, a partir do anúncio da nonagésima sétima colocação (a cantora gospel Ana Paula Valadão), o que se pode constatar foi um festival de incongruências poucas vezes apresentado na sexagenária televisão brasileira. Personagens anódinos como Joelma, Rodrigo Faro, Lua Blanco, Tiririca, Michel Teló e Luan Santana estão, segundo os internautas, entre os cem maiores brasileiros de todos os tempos.

No cenário musical o resultado de O Maior Brasileiro de Todos os Tempos proporcionou situações demasiadamente estapafúrdias. Ivete Sangalo, Claudia Leitte, Joelma, Michel Teló e Luan Santana ficaram à frente de Chico Buarque e Tom Jobim. Dito de outro modo, seria como se as composições “Dançando Calypso”, “Ai Se Eu Te Pego” e “Meteoro da Paixão” fossem mais importantes para a MPB do que os clássicos “Cálice” e “Garota de Ipanema”.

Resultado comprometido

E as idiossincrasias não pararam por aí. O apresentador ateofóbico José Luiz Datena obteve o octogésimo primeiro lugar. “Um representante do povo. Uma voz a serviço dos cidadãos”, segundo o programa. Como não poderia deixar de ser na segunda nação mais religiosa do mundo, os pastores midiáticos – Edir Macedo (em uma notável décima terceira colocação), Silas Malafaia, Valdemiro Santiago e RR Soares – e o padre Marcelo Rossi também marcaram presença na lista dos brasileiros ilustres. É o milagre da multiplicação dos votos dos internautas.

Em contrapartida, é importante salientar a oportuna inclusão de nomes como Luis Carlos Prestes, Machado de Assis, Carlos Chagas, Paulo Freire, Zumbi, Carlos Drummond de Andrada, Herbert de Souza e Chico Mendes na lista da atração do SBT.

Já o maior brasileiro de todos os tempos ainda não foi escolhido. Ele será indicado a partir de uma lista com doze nomes (entre os favoritos estão Pelé, Lula, Oscar Niemayer e Santos Dumont). Em eleições similares, Leonardo da Vinci, Salvador Allende e Nelson Mandela foram considerados, respectivamente, os maiores italiano, chileno e sul-africano de todos os tempos.

Por outro lado, há uma considerável presença de jogadores de futebol entre os indicados. Para os internautas, onze futebolistas (entre eles os novatos Dedé e Neymar) estão entre os cem brasileiros mais importantes de todos os tempos. Nem na Antiga Roma o panis et circenses logrou tanto êxito. Afinal de contas, para que precisamos de cientistas de ponta, prêmios Nobel ou IDH elevado se somos os únicos pentacampeões mundiais de futebol? Independente de quem seja o vencedor, em linhas gerais, o resultado do programa O Maior Brasileiro de Todos os Tempos é uma afronta às pessoas de bom senso.

***

[Francisco Fernandes Ladeira é especialista em Ciências Humanas, Brasil, Estado e Sociedade pela Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF) e professor de História e Geografia em Barbacena, MG]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem