Fofo(ok), e daí? | Observatório da Imprensa - Você nunca mais vai ler jornal do mesmo jeito
Terça-feira, 14 de Agosto de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1000
Menu

MEMóRIA > TV À MANIVELA

Fofo(ok), e daí?

Por Celso Fernandes em 10/11/2009 na edição 563

Extra! Extra! E lá vamos nós na reprise da velha fita que assistimos ainda ontem. O que vale lembrar logo de saída é que a nossa sessão e-pipoca (ora hipotecada) é aquela que não descartamos nunca. Protelemos, irmãos. Como sentenciaram por aí que nem tudo o que reluz é ouro, os curdos também amam. De modo que apenas fazer a lição de casa não garante o calendário ‘eletivo’ de ninguém, vou mais é fazer igual ao Roberto Justus anda fazendo na emissora do ex-caixoteiro Silvio Santos: ‘Galera’. E mesmo que eu tenha passado pela sinopse do assunto em ondas curtas na pele de um mero aprendiz, ‘melhor pingar do que secar’, concorda? Só não vale grafar no quadro-negro aonde é que a falsidade impera. Onde as cobras dormem, todo mundo sabe!

Please, again! Não me esconda nada, só estou mesmo é querendo aprender a montar o quebra-cabeça do Planalto Central de Absulândia Brazilian (in now), pois, a minha ‘aprendi(city) aguda’ anda doendo além das mil e uma maravilhas na decorada ‘ordem do dia’ do Senado. A época de caça está aberta e é bom não descartar que tem raposa graúda comendo na toca do vizinho. Levar gato por lebre, eu levo, mas, deveras, Valerio(s) Dutos que nos digam! Só não tem mais como deixar o cabelo do moço crescer pra catar tanto piolho, né? Ou já não aplaudimos na reta das diretas o tal do 50% semi-original, 25% siliconado – até o pescoço – e o restante pasteurizado. Abaixo, sim, as dentaduras postiças! Se nem bem terminei de ler as consagradas escrituras querem resgatar qual imagem? Deputa… Vá lá que o ‘enrolomations society’, pra mim, é igual a música da Simone (‘Começar de novo’). Mas que, pela ordem da livre vontade de escolha também é ‘errar de novo’. Com direito a ‘merci boku’ direto da minha ora dita ‘aprendi(city)’ aguda adquirida na terra do Nicolas Sarcozy e não é coisa da gente comerescargot nem tomar sopa de cogumelo no copo descartável. Tonho mesmo – no aumentativo – foi aquele comprou bilhete só de ida pra chegar na Lua.

No limite, não

Tome intento e tenha santa malvadeza! Não fossem as quentinhas do que está acontecendo no mundo dos famosos e das celebridades, íamos fazer o que da vida? Brincar de ‘A gata e o Rato’, ou daquela outra ‘gata borralheira’, que comeu pelos cotovelos e não levou nada embrulhado pra casa? Olha o amor genérico aí, minha gente! No paraíso virtual a grande sorte é que fomos abençoados por esta nossa inseparável ‘babá eletrônica’ da webmania e que deviam pensar num possível projeto de votação eleitoreira, em massa, adivinha por onde? On-line e no dedo indicador, com direito de você ficar olhando o dia inteiro pro ‘santinho’ dele. Só não vamos falar daquele outro tipo do ‘banda larga’ tão bem vista como paixão nacional. Pegou?

Apelando, eu? Lembre-se que na prévia do assunto, fita métrica não mede palavras e você engole tudo o que mandam sem poder fazer nada! Rezemos. Pois não adianta mais cara pintada a guache, nem banho turco no piscinão do Palácio da Alvorada. Cara feia, idem, sempre foi sinal de ‘fome zero’, igual àquela que tirou foi muita gente das clínicas de emagrecimento, além da pílula de Simancol. E uma vez que agora temos a resposta quanto àquela pergunta que não queria calar… Até, tu, nobre (e)leitor! Como engolir mandioca por e-mail não dá, em terra de cego quem tem um olho só é papagaio de pirata e anda derayban dentro de casa. Muito pelo que, quem vai mesmo gostar das 40 horas de trabalho semanais, se o bicho pegar, todo mundo sabe. No caso das nossas respeitadas excelências, dividindo isso tudo por dois… menos os dias de ‘enforcamento’, quem não deve não treme e não é preciso ser nenhum caçador dehackers no assunto.

Viajamos, isto sim, na maionese porque não tem caroço, escorrega suave em qualquer ‘sanduba’ McSalsicha a um real e 50, sem garantia no prazo de validade. Igual a identidade perdida da turma da ‘Casa de Irene’ não tem pra ninguém. Seguindo a risca, e como manda a natureza, o bom mesmo é descascar o pepino porque a gente não chora. Goza. Ainda mais quando é coisa de mulher aranha, usando chicote! E anote ainda que comer virado virou luxo arraigado de todo bom gourmet na cozinha do esticado hummm da Ana Maria Braga e do lôro José que tanto dão risada não me apoquente do quê.

Curto e grosso, só mesmo colocando aquela turma noparedón do futuroBBB´s politicamente correto, agora com o Jota Sarney, espiando sua honrada galera – tal fazia o Roberto Justus – e rosnar: ‘Demitido’. Inclusive eu! Opa, opa, opa… No limite, não. E ‘bora’ lá tocar em outro assunto porque quem anda dando de verdade – o que falar – é o Tadeu e pode cortar o assunto.

******

Jornalista, poeta e escritor

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem