Terça-feira, 22 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº955

TV EM QUESTãO > TELEJORNALISMO NOS EUA

Mudanças no noticiário da CBS

Por Marcel Pazzin em 27/03/2007 na edição 426

Foi notícia por toda mídia norte-americana. Surgiu a primeira vítima da era Katie Couric no telejornal CBS Evening News. Após 7 meses da estréia da nova fase do informativo, a cúpula da rede CBS afastou o diretor Rome Hartman alegando baixos índices de audiência. Foi contratado para seu lugar o jornalista Rick Kaplan, que ocupava o cargo de presidente do canal de notícias a cabo MSNBC. E a missão de Kaplan não será nada fácil. No começo de março, o telejornal atingiu a sua menor média de audiência desde a estréia de Couric como apresentadora e editora-chefe, em setembro do ano passado. Foram medidos 7,6 milhões de telespectadores, o último colocado na disputa direta com os concorrentes NBC Nightly News e ABC World News, de acordo com o instituto Nielsen – responsável pela audiência de televisão nos Estados Unidos. A marca significou uma queda de 6% em relação ao mesmo período de 2006, quando o telejornal era apresentado por Bob Schieffer.

Apesar de percebida como difícil, a tarefa é encarada com otimismo por Kaplan. ‘Trabalhei durante três anos no telejornal com Walter Cronkite [na década de 1970]. Então, retornar para este noticiário, sobretudo como diretor-geral, é particularmente empolgante’, disse o jornalista em nota divulgada pela própria CBS.

Diálogos emocionantes

Vários fatores são apontados como responsáveis pelo mau desempenho do programa comandado por Katie Couric. De acordo com a agência Associated Press, a rede CBS estaria procurando um noticiário mais impactante e mais rápido, ao contrário do estilo não-factual e dado a reportagens longas que o telejornal ostenta. Outro fator determinante seria o segmento ‘Free Speech’, no qual, a cada noite, uma pessoa externava suas opiniões sobre algum assunto – o que motivou piadas, já que nenhum telejornal noturno norte-americano havia utilizado uma fórmula tão coloquial para cativar a audiência.

A decepção só não foi maior porque durante o período após a estréia o CBS Evening News conseguiu retomar a liderança de audiência, ainda que momentaneamente. Só no primeiro dia, foram pelo menos 13 milhões de telespectadores.

Comenta-se na mídia dos EUA que o programa de entrevistas comandado por Couric no telejornal deve ser abandonado, apesar de ter apresentado diálogos contundentes e emocionantes, como o que aconteceu com o ator Michael J. Fox, visivelmente debilitado pela doença de Parkinson (ver aqui).

Um dia decepcionante

Segundo repercussão na mídia especializada, a notícia da troca de comando no telejornal foi recebida com certa boa vontade dentro da rede CBS e vista como uma nova possibilidade para melhorar sua audiência. O novo diretor Rick Kaplan acumula no currículo 34 Emmys – prêmio considerado o Oscar da televisão dos Estados Unidos –, além de ter sido presidente do canais a cabo MSNBC e CNN e ter participado da fundação do canal E!. Também dirigiu programas jornalísticos como Good Morning America, World News Tonight e Nightline, da ABC.

Em declaração oficiosa, Katie Couric elogiu o novo diretor do seu telejornal, explicando que o jornalista é uma pessoa de grandes idéias. ‘Embora nunca tenha trabalhado diretamente com ele, sei que Rick é um produtor extraordinariamente experiente e tem planos empolgantes para nosso telejornal. Estou entusiasmada pelo fato de ele ter decidido retornar à CBS’, disse – como se poderia prever pelo tom – em release.

Falando em tons, a mesma Katie Couric adotou um diferente (e mais honesto) na hora de comentar a saída de Rome Hartman do cargo. Em seu blog Couric & Company, a jornalista escreveu: ‘Este é um dia muito duro, muito triste e terrivelmente decepcionante. Rome foi uma das razões que me fizeram vir para a CBS.’

Simplesmente, os fatos

Em momentos em que surgem notícias fortes como essa, surgem também reflexões sobre o próprio desempenho da jornalista Katie Couric num noticiário noturno, após ter se tornado uma veterana dos noticiários matinais. Couric alcançou o estrelato após 15 anos como co-âncora da revista matinal Today, na concorrente NBC, com um estilo descontraído, risonho e personalista – algo que se choca com o padrão de um apresentador de telejornal noturno.

Há quem acredite que a recuperação da audiência do CBS Evening News é uma questão de tempo. Couric foi a primeira mulher a ancorar um telejornal noturno na história da televisão norte-americana e os telespectadores ainda não se acostumaram com isso, nem com o fato de ela ter sido uma estampa do jornalismo matinal e estar agora na faixa noturna.

Esta é a opinião do jornalista Nick Clooney (pai do ator George Clooney), que assina uma coluna no jornal Cincinnati Post. Veterano do telejornalismo local norte-americano, Clooney ganhou repercussão nacional por ter estabelecido uma contravoz às críticas sofridas por Couric e pelo CBS Evening News em sua nova fase. ‘Ela não tem problemas de relacionamento com a câmera. É excelente quando se dirige a seu público. E, também, não é atrapalhada por um co-apresentador. Só precisa de tempo.’

O colunista sugere ainda que o telejornal deixe de lado as matérias não-factuais e parta para um formato mais informativo. ‘Não importa o que os tablóides, os canais a cabo, as revistas jornalísticas e os programas de entrevista vão estar comentando. Os telespectadores esperam que os seus noticiários noturnos lhes dêem um relato direto sobre os acontecimentos mais importantes do dia. Nada de caloroso. Nada de reportagens sensacionalistas. Simplesmente, os fatos’, analisa Nick Clooney.

***



O que diz Kaplan

Apesar do baque da mudança, a redação da CBS está recebendo um profissional que tem preocupação específica com as necessidades básicas de informação do telespectador. Em entrevista à revista Broadcasting and Cable (12/3/2007), Rick Kaplan expôs que o eixo do plano que traço para o CBS Evening News reside justamente no ideal de retomar a essência da informação.

Que mudanças você pretende implementar?

– Pretendemos continuar com o crescimento do programa. Continuar com a busca por maneiras melhores e mais fortes de realmente atender aos anseios dos nossos telespectadores, de qualquer um que escolha passar seu tempo com nosso programa. Estamos em tempos muito sérios no mundo e tempos muitos problemas e muitas preocupações. As pessoas estão lidando com segurança nacional e as questões do Iraque e desenvolvimento nuclear na Ásia, no Oriente Médio e todas instabilidades pelo planeta. Sem contar as questões de saúde e meio ambiente. Temos simplesmente uma grande leva de problemas. Há muitas perguntas por parte do público sobre como iremos resolver muitos dos problemas que estamos encarando. Então, se estamos em tempos sérios, vamos procurar por maneiras que tentem contemplar as preocupações das pessoas e responder às suas perguntas.

Que tipo de problemas você acha que este noticiário vem sofrendo?

– Existe uma situação em que todos os âncoras mudaram em todas as três redes (ABC, CBS e NBC). Quando você avalia isso, você logicamente senta e percebe que na NBC eles passaram meses, e até anos, preparando a transição de Tom Brokaw para Brian Williams, alguém já conhecido do público da NBC. E para o público foi apenas mais uma evolução. Na ABC, Charles Gibson é um âncora excelente que trabalha lá ‘desde sempre’ e a transição, apesar de ter passado por toda a instabilidade que passou, levou a alguém que a audiência da ABC reconheceu. A CBS fez algo corajoso: foi buscar alguém de fora. E trouxeram uma âncora sensacional, alguém que acho está entre os melhores do ramo. Mas ela era alguém familiar para o público de televisão em geral, não para o público do CBS Evening News, acostumado com Dan Rather, Bob Schieffer e Walter Cronkite. E eles fizeram a transição de jornalistas de determinada idade para uma mulher – o que implica tempo para o público se acostumar. Agora, o público está avaliando estes três âncoras novos e então os índices variam bastante.

Os índices de audiência costumam ser relacionados com os âncoras. Então por que, quando a audiência cai, o diretor é demitido?

– A única coisa que pode tornar o telejornal e o diretor um êxito é o âncora, desde que amparado. Porque, na realidade, as pessoas estão assistindo para ver alguém, então o âncora pode proporcionar o êxito. Mas se a equipe de pessoas que dá vida ao telejornal – e são eles os repórteres que estão no ar e os produtores atrás das câmeras – não estiver fazendo seu trabalho, não importa quanto o âncora seja bom, seu programa estará em último lugar. Então, estamos procurando uma melhor união: o melhor apresentador, e acreditamos que temos isso na Katie, e a melhor equipe, que acreditamos ter no jornalismo da CBS. A partir do momento em que eles passarem a trabalhar sincronizados, o âncora levará o programa e o diretor ao primeiro lugar e a equipe garantirá isso.

De acordo com o jornal The New York Times, o ex-diretor do telejornal CBS Evening News, Rome Hartman, deverá permanecer na divisão de jornalismo da CBS em função ainda por ser determinada. Anteriormente, o jornalista havia sido diretor geral do programa jornalístico semanal 60 Minutes.

******

Jornalista

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem