Domingo, 23 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

TV EM QUESTãO > QUALIDADE NA TV

Novela é líder em baixaria

Por Leticia Nunes em 01/02/2005 na edição 314

A campanha ‘Quem Financia a Baixaria é Contra a Cidadania’, organizada pela Comissão de Direitos Humanos e Minorias da Câmara dos Deputados com o apoio de 60 entidades da sociedade civil, divulgou seu oitavo ranking da baixaria na TV.

A lista com os principais programas de televisão que, de acordo com os próprios telespectadores, desrespeitam os direitos humanos foi anunciada durante um debate sobre qualidade na TV, realizado no sábado (29/1), no Fórum Social Mundial, em Porto Alegre. Em três meses, a campanha recebeu 269 reclamações fundamentadas. Destas, 54 eram críticas à novela global Senhora do Destino.

A novela das oito ficou em primeiro lugar neste oitavo ranking, desbancando concorrentes de peso – como os programas do apresentador João Kléber, da Rede TV!, que têm lugar cativo nas atualizações da lista. O público acusa Senhora do Destino de apelo sexual, incitação à violência e de ser transmitida em horário impróprio.

Apesar da queda, João Kléber ainda não perdeu a majestade. O apresentador ficou com o segundo lugar, acusado de ridicularizar as pessoas; foi seguido pela reprise da novela Terra Nostra, da Rede Globo, criticada por exibição em horário impróprio, e pelos programas Cidade Alerta, da Record, o global Casseta & Planeta e Pânico, da Rede TV!.

A oitava atualização do ranking da baixaria trouxe uma novidade. Esta é a primeira vez em que a lista apresenta, junto aos nomes dos programas, as empresas que anunciam seus produtos neles. Segundo o deputado Orlando Fantazzini (PT-SP), depois de dois anos, a campanha terá um novo perfil. ‘Nossa pretensão é continuar insistindo em criar, por meio de lei, um controle social e um instrumento que assegure a defesa do telespectador frente à programação de televisão, conforme já está disposto na Constituição’, afirma ele.

Para isso, a próxima ação contra a baixaria na TV será a mobilização da sociedade para a aprovação do projeto de lei 1600/03, de autoria do próprio Fantazzini, que cria o Código de Ética e o Conselho de Acompanhamento da Programação.

De novembro de 2004 a janeiro de 2005, a campanha recebeu 349 reclamações de programas de televisão, sendo que 269 eram denúncias fundamentadas. Desta vez, 18 denúncias foram feitas para programas regionais, e nem os desenhos animados escaparam das críticas dos telespectadores, com oito críticas. Veja abaixo o ranking:

1. Senhora do Destino (Rede Globo)

54 denúncias: apelo sexual; incitação à violência: horário impróprio [patrocinador: Sabonete Albany (Florafabril)]

2. João Kléber (Rede TV!)

50 denúncias: ridicularização da pessoa humana; incitação à violência [patrocinador: Lojas Marabraz]

3. Terra Nostra (Rede Globo)

18 denúncias: horário impróprio [anunciante: Petrobrás]

4. Cidade Alerta (Rede Record)

10 denúncias: exploração do ser humano; horário impróprio [anunciante: Lojas Marabraz; Casas Bahia]

5. Casseta & Planeta (Rede Globo)

7 denúncias: ridicularização da pessoa humana [anunciante: Casas Bahia]

6. Pânico na TV (Rede TV!)

7 denúncias: apelo sexual; horário impróprio [patrocinador: Cerveja Brahma; Tetrapark]

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem