Segunda-feira, 23 de Setembro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1055
Menu

NETBANCA >

O pastor de ovelhas

25/08/2009 na edição 552

Tudo bem que dizem por aí que os tempos são outros e não importa que um novo ‘sinal dos tempos’ esteja presente. Ainda que por cima doa só de ouvir, creiam meus (des)afortunados irmãos, tudo isso não significa o fim. Sorte! E se por acaso o seu coração estiver cheio de dúvidas, indecisões, pergunte ao pai-Google que ele te responde numa boa. Nada de taxas extras, sacrifícios, oferendas a longo prazo ou doa aos cofres (públicos?) de quem doer. Continue dando o que puder e até pule o que manda o bíblico Romanos 3:9 na lembrança dos bovídeos desgarrados, ou que a sua fé de mais não seja de menos. Acima de tudo, os cem, duzentos… E não esqueça que dentro desse tabuleiro todo contamos com o bispo, o peão, a rainha e o rei. Óbvio, o ‘peão’ nunca fica de fora. Quanto aos demais componentes, certamente andam é driblando esse emaranhado de surpresas que não pára de se multiplicar.

Vamos lá! A bola não rola, a mola não amola, a lixa não lixa, a bich… Ops! Já que frango todo mundo aceita, não é porque o indivíduo comeu um ‘à passarinho’ e pensa que pode sair voando por aí, sem anotar a placa do teco-teco governamental. E veja lá também que ser nerd em tempos modernos acaba sendo uma questão de opinião, de estado de espírito. Mexericos, em vias de denúncias à la secretária Lina Vieira, que disse consultar o próprio HD ‘mental’ em depoimento nada genuíno, eita refrão de pobreza muito grande quando estamos em vias de crescimento.

Meu Pai! A gripe daquela gente toda, engravatada, recebendo indenizações pra descobrir um o podre do outro, tem cura? Ou os nossos ovos estalam ou frigem, vamos à questão do quê?

A ‘Era do Rádio’

Na bucha, fartos de fardos fatos ou não (or not to be…) que fica mais bonitinho da gente falar): ‘O rato não rói, a fera não fere, o pinto não pia?’ Que tá amarrado, tá. Só que nó cego também desata, né? E onde, no remember da imortal sex symbol Marilyn Monroe, imagino é da Dilma cantarolar o Happy birthday, mister president na Granja do Torto, evacuando notas promissoras pelo universo da tangente. Pegou? Então, se eu fraudo, tu fraudas, logo, ele ou ela…

Nessa guerra de titãs de emissoras, meu fiel e bom pastor, digo, meu amigo, tem defunto velho se revirando na tumba e querendo juntar os ossos pra protestar diante das câmeras. ‘Essa assinatura nunca foi minha, assinaram no grifo.’ Caramba, vai ou não vai ter o 0800 ‘Linha Direta’ Disk Sarney? Que os meus pulsos a essa altura do campeonato nem pulsam mais. E eu sei, Roberto, eu sei e bem entendo. Afinal, são tantas emoções que daqui uns tempos nossas telenovelas globais vão pedir o café da manhã é pra nós três. Talvez quatro. Dado o amor instantâneo, nem para minha amada amante, que vive fazendo vitamina de Nescau com banana para eu tomar o dia todo. Nesse finalzinho de crise, chapa, ando mais é pela retomada do emagrecimento. Forçado.

Ora direis, é? Se uns apregoam que tudo parte da inveja, outros, em vigília, partem mais é pela ordem das faturas, da plena audiência. Daquelas bênçãos arrecadadas dos céus – depositadas em milhares de sacolinhas recicláveis, que contribuem para a harmonia universal. Aliás, por que ensinar a pescar, se posso comprar o bicho pronto, no prato feito do dia? E como o grande problema é passar sempre a bola adiante (algo que do mea culpa, ou do te viras, tchê) e eu com isso? Como não tem remédio, assista com moderação. Pois, você pode se escabelar (salvo a classe dos carecas, grife-se isso), protestar, o que mais for e até mesmo se lançar em queda livre no tapete ‘usadão’ da sua sala de estar, que tudo será como dantes. Ataque cardíaco particular, sim, eu já os tenho e guardado no peito. Válidos são os abaixo-assinados e nada a ver com o Lula-lá e a outrora ‘Era do Rádio’ (de pilha Eveready) para grudar ao pé do ouvido. Ainda por cima na voz rouca dele, né?

Dou minhas ciscadas

E como o ‘deixai vir a mim’ um pouco das ‘verdinhas’ seria pedir pouco sobre todas as outras notas, (tal aquela estampada do George Washington que tanto desejamos – sem nunca ter saído de linha) imagine só trocar quinhentos Lulas, no paralelo, o que não ia dar na cara? Pelo menos contar até 10 aprendemos. O resto é com eles, principalmente quando entramos na prévia do assunto. E a bem dizer de quase mais um ano sofrido de CPI´s e súplicas pela ordem da casa e nada…

A propósito, o cachorro não late, o gato não mia, o pinto não, ops, esse já piou! E a terra, não gira? Gira até quando eu jurar que só tomei ‘umas e outras’ e nada mais, nada menos, pela mais santa audiência do assunto. Se pelo bispo, pelo pastor, pelo rei ou pela rainha – sem esquecer do ‘peão’ –, como o poder do controle remoto é todo meu – o saco (algo que das sacolinhas) também enche. E vai vendo que em meio a essa ovelhagem toda (da ordem dos bovídeos, claríssimo) não sou galinha, mas sempre que posso dou minhas ciscadas! Sai dele e entra em mim e xô, coisa ruim…

******

Jornalista e escritor

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem