Segunda-feira, 19 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº974

ENTRE ASPAS > QUINTA-FEIRA, 19/11

Receita argentina defende ação contra o Clarín

Por Leticia Nunes (seleção de textos) em 20/11/2009 na edição 564


Leia abaixo a seleção de quinta-feira para a seção Entre Aspas.


 


************


Folha de S. Paulo


Quinta-feira,19 de novembro de 2009


 


ARGENTINA


Silvana Arantes


Receita argentina defende ação contra jornal


‘O diretor da Receita Federal argentina, Ricardo Echegaray, defendeu ontem em Buenos Aires a blitz realizada pelo órgão na sede do jornal ‘Clarín’ e em residências de diretores do grupo de mídia, que teve participação de cerca de 200 fiscais, em setembro último.


‘O órgão de imprensa pode opinar o que quiser. Vamos continuar trabalhando’, disse.


No dia do episódio, Echegaray negou ter dado a ordem para a blitz, mas foi mantido no cargo, o que levantou suspeita de influência da Casa Rosada nas decisões do órgão.


Ele negou ontem uso da Receita pelo governo para intimidar seus adversários. ‘A Receita argentina implantou um sistema em que o poder de discricionariedade dos funcionários é quase inexistente’, afirmou.


‘Os dados vão sendo cruzados e disparam procedimentos de fiscalização, seja qual for o nome do contribuinte’, disse.


Ao comentar o porte da operação no ‘Clarín’, afirmou que ‘esse é o trabalho de fiscalização da Receita’. Segundo ele, o órgão contratou quase 2.200 empregados para a área. ‘Quanto mais recursos humanos a Receita envia para colher informações, mais rápido e seguro é o trabalho’, afirmou.


O Grupo Clarín denunciou Echegaray na Justiça por ‘abuso de poder’. A blitz é encarada pelo jornal como tentativa de intimidação do governo Cristina Kirchner, ao qual dispensa tratamento crítico. A operação seria, por esse ponto de vista, parte de um conjunto de medidas do governo destinadas a lesar a empresa.


A ruptura pela Associação do Futebol Argentino do contrato de transmissão de futebol com empresa do grupo, posteriormente transferido ao Estado; a aprovação da Lei de Serviços Audiovisuais, que obrigará o grupo a reduzir seus negócios em TV; e o bloqueio parcial da distribuição do jornal promovido por um sindicato alinhado ao kirchnerismo seriam outras tentativas do governo de prejudicar o Grupo Clarín.


Desde a blitz no ‘Clarín’, Echegaray contabiliza ‘122 reportagens [negativas à sua gestão] e 23 chamadas na primeira página’ publicadas pelo diário.


‘Estou mais do que convencido de que a [correta] gestão [do órgão] desarticula qualquer ideia de difamação’, afirmou.’


 


 


TODA MÍDIA


Nelson de Sá


Lágrimas lá


‘O espanhol ‘El País’ deu o enunciado irônico ‘Lula da Silva, presidente do Brasil… e herói de cinema’ e anotou que ‘é difícil não se emocionar’. O ‘Variety’, antes, já previa ‘grande bilheteria’. Pelas agências, a americana AP ressaltou o ‘tumulto de políticos, espectadores e manifestantes’ na estreia em Brasília.


A chinesa Xinhua deu que Lula não viu, mas pediu que ‘toda a sua equipe fosse convidada, garçons, secretárias’.


Na France Presse, ‘deixou a plateia em lágrimas e alguns críticos prevendo glória de Oscar’. A italiana Ansa destacou Lula se dizendo mais ‘bonito’ que o protagonista.


Por outro lado, a alemã DPA e o site da BBC deram atenção à ‘polêmica’, ouvindo a oposição.


QUEM MANDA


Abrindo a escalada do ‘Jornal Nacional’, ‘Supremo autoriza extradição de ex-terrorista, mas discute ainda de quem será a palavra final, do próprio Supremo ou do presidente’. A manchete da Folha Online já anunciava então que ‘STF decide que Lula dará a palavra final sobre Battisti’.


Antes, na Folha Online, ‘Mendes defende que decisão final sobre Battisti seja do STF’. Em fim de mandato, Gilmar Mendes, na transmissão ao vivo pelos portais, chegou a argumentar com o ‘ativismo jurídico’ do Supremo.


QUEM MANDA LÁ


Lula e a argentina Cristina Kirchner, via agências, reafirmaram não aceitar a eleição organizada por Honduras para a semana que vem, ainda sob governo golpista.


Por outro lado, o ‘Washington Post’ postou que o presidente ‘de facto’ Roberto Micheletti saudou o Supremo e o Congresso por não decidirem a tempo de Manuel Zelaya voltar ao poder antes da eleição. Ele diz que ‘todas as instituições estão trabalhando juntas para resolver a situação’.


QUEM MANDA LÁ 2


O novo enviado do Departamento de Estado dos EUA já indica apoio americano à eleição sob governo golpista.


Mas a AP alerta que ‘Washington pode se ver em confronto com vários países latino-americanos se reconhecer a eleição’.


Por outro lado, Lula e Kirchner, no destaque da espanhola Efe, cobraram ‘garantias de que a ação dos EUA vai se limitar à Colômbia’, no acordo de bases que assinaram.


AOS NEGÓCIOS


O blog de Sérgio Dávila no UOL informa que, ‘seguindo a tradição’ da diplomacia americana, a ex-secretária de Estado Condoleezza Rice abriu uma empresa de ‘consultoria estratégica internacional’.


O RiceHadley Group LLC ‘terá como foco ajudar empresas americanas, especialmente em emergentes chave como China, Índia, Brasil, Oriente Médio e outros’.


DESIGUALDADE


Navi Pilay, alta comissária da ONU para direitos humanos, postou no Huffington Post sobre sua visita ao Brasil. Elogiou leis e projetos, mas denunciou a resistência à sua ‘implementação’, o que não permite aos afro-brasileiros ‘competir em igualdade de condições’.


E cobrou enfrentar ‘abusos do período militar’, citando a tortura, ‘crime contra a humanidade’.


37 PONTOS A 11


Segundo o Radar, a novela ‘Viver a Vida’ (Globo) freou o avanço de audiência de ‘A Fazenda’ (Record) na terça. Dia em que a protagonista negra se ajoelhou para ser estapeada, em cena explorada o dia todo, em chamadas.’


 


 


MÍDIA


Sérgio Dávila


74% dos americanos adultos leem jornais, revela estudo


‘Na semana passada, 171 milhões de adultos americanos leram pelo menos um exemplar de jornal diário, seja na versão em papel seja na on-line. O número equivale a 74% da população adulta dos EUA, o que mostra a força de um meio que, apesar de passar por crise econômica no país, segue tendo alcance impressionante.


O estudo foi divulgado anteontem pela empresa de pesquisa Scarborough e amplia a porcentagem com que a indústria norte-americana vinha trabalhando para o ano, de 70,7% da população de adultos, usada pela Newspaper Association of America (NAA). A discrepância se explica pela diferença de enfoque: o novo levantamento contabiliza a audiência, ou todos os que leram jornais; o segundo levava em conta apenas a circulação, ou somente aqueles que compraram um exemplar diário.


‘Dada a pulverização das escolhas de mídia, os jornais impressos mantêm suas audiências relativamente bem’, disse Gary Meo, vice-presidente para mídia digital e impressa da Scarborough.


O método usado pela empresa é chamado de INA (Integrated Newspaper Audience) e considera a porcentagem de adultos no mercado que leram o jornal em papel de segunda a sexta ou no domingo, ou visitaram o site do jornal, ou fizeram as duas coisas nos últimos sete dias.


Quando decomposto, o estudo mostra um leitorado altamente qualificado do ponto de vista do anunciante: 82% do total têm renda anual igual ou superior a US$ 100 mil (ou R$ 14,3 mil por mês) e 84% têm pelo menos o curso superior.


‘Jornais impressos têm sido fontes confiáveis de notícias e informações por décadas, e muitos continuaram essa tradição ao estender de maneira bem-sucedida suas marcas para o mundo digital’, continua Meo. ‘Ao fazer isso, eles estão atraindo uma audiência com posição socioeconômica ainda mais forte -igualmente qualificada, mas ainda mais jovem.’


John F. Sturm, presidente e diretor-geral da NAA, diz que ‘para contatos publicitários, analistas e outros que avaliam a saúde dos jornais e o valor da publicidade em nosso meio, medir a audiência é mais significativo quando se trata de aferir a habilidade dos jornais de atrair um leitorado crescente em plataformas múltiplas.’’


 


 


TELEVISÃO


Silvia Corrêa


RedeTV! vai testar dono e policiais na apresentação


‘Marcelo de Carvalho, sócio e vice-presidente da RedeTV!, gravará um piloto como apresentador do ‘Mega Senha’, formato comprado da Fremantle e que deve estrear em março no Brasil. O programa foi exibido pela CBS até junho como ‘Million Dollar Password’.


No jogo, duplas formadas por um anônimo e um famoso têm de adivinhar palavras. Para isso, um dos participantes dá a seu par dicas que possam levá-lo à resposta. A dupla que mais acertar tem a chance de disputar o prêmio de R$ 1 milhão.


A ideia de lançar Carvalho como apresentador é antiga na emissora e tem base em seu jeito brincalhão com a plateia quando está nos bastidores, sobretudo do programa da mulher, Luciana Gimenez.


Ele só agora concordou com o teste e atribui a decisão ao formato do game e ao momento por que passa a TV. ‘Será muito interativo, uma maneira de premiar os telespectadores que nos assistirem com atenção’, disse Carvalho à Folha, dos EUA, de onde volta na segunda. ‘Também pesou o fato de haver uma revoada de empresários/apresentadores’, completa, citando Roberto Justus e João Doria Jr.


Além do patrão, a RedeTV! quer testar mais uma novidade em 2010. O ex-’Força Tarefa’ da Globo -rebatizado de ‘Operação de Risco’- poderá ser comandado por um policial para manter o clima de reality. Os pilotos serão no mês que vem.


TAPA GERAL


A Record comprou um novo quadro, voltado ao consumidor, para tentar alavancar a audiência de ‘Geraldo Brasil’, que não subiu nem com ‘A Fazenda’. Mas Vildomar Batista, diretor artístico, diz que o programa está na grade de 2010.


PROCURA-SE DIRETOR


Há dois cargos vagos de diretor de jornalismo. Um é na RedeTV!, que perdeu José Emílio Ambrósio para a Band. O outro é na Gazeta: Marco Nascimento será editor-executivo do ‘Jornal da Record’.


CALMA, CALMA


A contratação de Marco Nascimento causou mal-estar na Record. Muita gente achou que ele não deixaria a direção de uma emissora por um cargo menor. Mas deixou: o editor-chefe segue sendo Luiz Cosme.


FALA, PELÉ


O ‘Bola na Rede’ (RedeTV!) comemora dez anos e exibe no domingo uma entrevista de Fernando Vanucci com Pelé.


ROQUEIROS


A MTV mostrará flashes ao vivo do show do The Killers, sábado, na Chácara do Jockey, a partir de um megacamarote para 500 convidados.


SERTANEJOS


A dupla Victor & Leo assinou contrato e vai fazer a passagem de ano da RedeTV!.


PACOTE 2010


Daniela Beyruti (SBT) anunciou a compra de seis séries no Twitter. Duas já foram canceladas nos EUA. ‘Hank’ e ‘Eastwick’ não sobreviveram à baixa audiência. Uma terceira -’The Forgotten’, com Christian Slater- está em cima do muro.’


 


 


Lúcia Valentim Rodrigues


Tiago Santiago estreia no SBT com remake de novela de 1972


‘A cidade de São Paulo vai estar em duas novelas do horário da sete a partir de fevereiro. ‘Tempos Modernos’, na Globo, já estará no ar desde janeiro. ‘Uma Rosa com Amor’ entra no mês seguinte, no SBT, na mesma faixa de horário.


É o primeiro texto que Tiago Santiago entrega ao canal. ‘Depois de sair da Record, tinha pouco tempo para entregar uma novela. Propus ao Silvio Santos refazer este texto de Vicente Sesso, que marcou minha infância’, diz. Quando a trama foi ao ar, em 1972, tinha nove anos. ‘Acho que a memória afetiva vai atrair os mais velhos.’


Jovem (Carla Marins) vive num cortiço, ameaçado de demolição. Seu chefe é um empresário francês (Cláudio Lins) que precisa comprovar que vai ficar no Brasil e propõe que façam um casamento de fachada. Ela aceita para salvar o cortiço.


Santiago diz que está ‘tentando ser o mais fiel possível’ e aumentando tramas paralelas para chegar a 180 capítulos. ‘É uma comédia romântica com pitadas de melodrama’, define. ‘Vai ser a primeira novela que escrevo que não tem violência’, conta o autor, que começou como colaborador em ‘Vamp’ (Globo), em 1991. ‘Estou aprendendo a fazer as novelas que eu amava quando criança.’


Ele diz que não investirá em sensualidade. ‘Vou explorar a beleza do elenco, mas a trama é mais pura, porque naquela época a censura era forte.’


E sonha com números altos. ‘Para se pagar, a novela tem de atingir dois dígitos’, diz, embora ‘Vende-se um Véu de Noiva’ não tenha passado dos 4 pontos no Ibope. ‘Perto do Carnaval não é a melhor hora para estrear. Mas espero que nossa leveza atrapalhe a Globo.’’


 


 


 


************


O Estado de S. Paulo


Quinta-feira,19 de novembro de 2009


 


LIBERDADE DE IMPRENSA


Fausto Macedo


Filho de Sarney pede a STF para manter censura


‘O advogado Eduardo Ferrão ingressou ontem com petição junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) por meio da qual pede manutenção da decisão do desembargador Dácio Vieira, do Tribunal de Justiça do Distrito Federal (TJ-DF), que proibiu o Estado de publicar detalhes da Operação Boi Barrica, da Polícia Federal.


A petição foi entregue no gabinete do ministro Cezar Peluso, para quem foi distribuída terça-feira reclamação do Estado contra a ordem do desembargador. O recurso, subscrito pelo advogado Manuel Alceu Affonso Ferreira, pede liminarmente a suspensão da censura ao jornal, em vigor há 111 dias.


Manuel Alceu assinala que a mordaça imposta pelo Judiciário é ‘certamente a mais avassaladora e lastimável delas’. O advogado sustenta que o TJ-DF, ‘canonicamente sob a roupagem de verdadeira Congregação para a Doutrina da Fé, aviltou a liberdade informativa, sujeitando-a à inibição prévia (…) e privilegiou, ou pensa estar privilegiando, direitos personalísticos subjacentes à privacidade e à honra, sobrepondo-se ao direito prevalecente da atividade informativa.


ARGUMENTOS


‘Pedimos que seja mantida a decisão que já havia sido tomada’, assinalou Ferrão, advogado de Fernando Sarney, filho do presidente do Senado, José Sarney (PMDB-AP), alvo da Boi Barrica. Os argumentos de Ferrão são os mesmos usados no agravo de instrumento – recurso ao TJ-DF contra decisão da 12ª Vara Cível de Brasília, que havia indeferido o pedido de Fernando.


Liminar do Tribunal de Justiça do DF em ação movida por Fernando Sarney proíbe o jornal de publicar dados sobre a investigação da PF acerca de negócios do empresário, evitando assim que o ‘Estado’ divulgue reportagens já apuradas sobre o caso’


 


 


Moacir Assunção


‘É intolerável’, diz professor da PUC


‘O advogado e professor de direito da PUC-SP Rubens Naves considera que a sociedade e o Judiciário precisam discutir uma nova legislação que permita respostas rápidas a temas de caráter constitucional, como a censura ao Estado. ‘É intolerável que uma situação tão sensível para a democracia, como a que está vivendo o Estado, perdure por tanto tempo sem uma resposta adequada do Judiciário. Espera-se que, com a reclamação apresentada ao STF, a corte restabeleça a liberdade de expressão e de imprensa, tão caras a uma democracia como a nossa’, afirmou.


Advogado da ONG Artigo 19, especializada em liberdade de expressão, Naves disse que a censura ao jornal é ‘abusiva e arbitrária’. ‘Mais que um direito, é um dever de um veículo de comunicação trazer a público dados relevantes.’’


 


 


EQUADOR


Imprensa pede respeito e denuncia perseguição


‘Os principais jornais equatorianos circularam ontem com um aviso publicitário denunciando o que eles consideram uma ‘ameaça do governo à liberdade de imprensa’. A Assembleia Legislativa equatoriana, de maioria governista, analisa uma nova lei que, segundo a imprensa local, põe em risco o direito de livre acesso à informação no Equador.’


 


 


PUBLICIDADE


Marili Ribeiro


‘Estado’ é premiado por campanha


‘A campanha do Estado ‘Qual é o Valor do Conhecimento?’, criada pela agência Young & Rubicam, foi duplamente vencedora no prêmio Renato Castelo Branco de Responsabilidade Social na Propaganda, promovido pela Escola Superior de Propaganda e Marketing (ESPM). A campanha venceu na categoria voto universitário e foi também uma das cinco escolhidas pelo júri, formado por profissionais do meio publicitário e professores.


‘Se consideramos que jornal impresso não é produto que esteja no foco dos estudantes nessa etapa da vida, a vitória da campanha do Estado na categoria ‘voto universitário’ tem mérito redobrado’, diz Marco Versolato, vice-presidente de Criação da Young & Rubicam. ‘Acredito que o fator determinante de nosso sucesso entre os estudantes está no conceito, que trabalha algo de valor inestimável no mundo universitário, que é o valor do conhecimento’, acrescenta Luis Fernando de Godoy, diretor de Marketing e Mercado Leitor do Grupo Estado. ‘Nas pesquisas de impacto que fizemos, antes e depois da nova campanha entrar no ar, a percepção do público já indicava boa aceitação do tema’.


DISPUTA


No total, foram inscritos 180 peças criadas pelas agências para seus clientes, nas quais foram trabalhados temas que levam à reflexão sobre questões relacionada à educação, ao meio ambiente, e a temas sociais. Entre os vencedoras, além do Estado, estão Banco Real, Natura, Malwee e revista Veja.


‘Nós propusemos uma nova forma de pensamento, ao questionar que a informação é diferente de conhecimento’, explica Versolato. ‘Afinal, quanto vale o conhecimento? Fizemos propostas diretas para que as pessoas decidissem o que queriam pagar pelo conhecimento ao assinar o jornal. Na internet há informação, mas no jornal há maior proximidade com o conhecimento’.’


 


 


PRÊMIO


Semana Estado de Jornalismo revela o Prêmio Santander 2009


‘Luisa Ponsoni Frey, da Universidade Federal de Santa Catarina, recebeu ontem o Prêmio Santander Jovem Jornalista – uma parceria com o Curso Estado de Jornalismo. Sua reportagem relatou a experiência de jovens treinados para multiplicar conceitos de preservação na Cantareira. Ela ganhou bolsa de estudos e embarca em janeiro para a Universidade de Navarra, na Espanha. Na foto, Fernando Martins, diretor do Santander; Ricardo Gandour, diretor de Conteúdo do Grupo Estado; Carlos Frey, pai da vencedora; Luisa; sua mãe, Cristina Frey; e Jamil Hannouche, diretor do banco.’


 


 


TELEVISÃO


Keila Jimenez


Seleção via Twitter


‘Boninho está recrutando participantes para o Big Brother Brasil 10 via Twitter. O diretor do reality da Globo deixou claro, em post escrito anteontem na rede social, que havia convidado um twitteiro para participar da nova edição do programa.


‘Gosto do @hugogloss. Tanto que chamei pra entrevista do BBB10, mas ele não topou’, disse Boninho. O Hugo Gloss é uma espécie de celebridade do Twitter, que começou sua carreira virtual se passando na web por Christian Pior, do Pânico. Hugo é conhecido no Twitter por comentários ácidos e divertidos, repercutidos por artistas.


Assim, Boninho deixou escapar – de propósito – parte do processo de escolha do BBB, que recebe inscrições de todo o Brasil. Só para a próxima edição foram quase 300 mil inscritos que preencheram imensos formulários na internet esperando serem chamados para a tal ‘entrevista’ oferecida no Twitter pelo diretor.


Procurada, a assessoria da Globo diz que os BBBs também são escolhidos por produtores de elenco inclusive pelo próprio Boninho. E que o Alemão – vencedor do BBB 7-, por exemplo, foi convidado na época a fazer teste para o reality.’


 


 


 


************

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem