Sábado, 22 de Setembro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1005
Menu

VOZ DOS OUVIDORES > ‘OI’ NA TV ESPECIAL

‘Observatório da Imprensa’ faz série sobre ombudsman

Por ‘FSP’ em 19/08/2014 na edição 812
Reproduzido da Folha de S.Paulo, 18/8/2014

O programa "Observatório da Imprensa" inicia nesta segunda (18) uma série sobre o cargo de ombudsman no jornalismo brasileiro, que completa 25 anos em setembro.

"Ombudsman" é uma palavra sueca que significa representante do cidadão. Na imprensa, o termo é utilizado para designar o representante dos leitores num jornal.

A função de ombudsman de imprensa foi criada nos EUA, nos anos 1960. No Brasil, aFolha foi o primeiro jornal a adotá-la. Em 24 de setembro de 1989, passou a publicar semanalmente a coluna de seu ombudsman.

Entre suas atribuições estão receber, investigar e encaminhar queixas de leitores; realizar a crítica interna e, uma vez por semana, aos domingos, produzir uma coluna de comentários críticos sobre os meios de comunicação.

Intitulada "A Voz dos Ouvidores", a série do "Observatório da Imprensa", terá oito programas. Em cada um deles, o jornalista e apresentador Alberto Dines entrevista dois convidados.

A estreia é com Caio Túlio Costa, primeiro ombudsman da Folha, e Vera Guimarães Martins, no cargo desde maio. Até hoje, 11 jornalistas já ocuparam o posto no jornal.

Com exceção de Renata Lo Prete, que não pode participar por problemas de agenda, os outros dez falarão ao novo programa: Mario Vitor Santos, Junia Nogueira de Sá, Marcelo Leite, Bernardo Ajzenberg, Marcelo Beraba, Mário Magalhães, Carlos Eduardo Lins da Silva e Suzana Singer.

Também serão entrevistados dois representantes do jornal cearense "O Povo" (o biógrafo Lira Neto e a jornalista Daniela Nogueira), que mantém o cargo há 20 anos.

Completam a lista o cineasta Jorge Furtado (diretor do documentário sobre jornalismo "O Mercado de Notícias") e o ator e roteirista Fábio Porchat, apresentador do programa "Tudo pela Audiência".

‘Ato civilizador’

"O ombudsman exerce uma função importantíssima no jornalismo e na sociedade. Digo até que é um ato civilizador", diz Alberto Dines.

Mário Magalhães avalia que a função ficou ainda mais importante hoje, no mundo do excesso de informação.

"Meu período foi muito rico [2007-2008]. Achei que tinha muito a dizer sobre o jornalismo. Depois, constatei o quanto tinha a ouvir e a aprender com os leitores."

Segundo Carlos Eduardo Lins da Silva, "é um trabalho solitário". "Para manter a independência, preferi me afastar fisicamente da Redação, evitava me encontrar com pessoas do jornal. Mas nunca tive problemas com os colegas."

Lins da Silva teme pelo futuro do ombudsman. "Com a crise financeira de muitos veículos, os gestores podem achar que é um luxo masoquista ter alguém contratado para criticar o jornal o tempo todo. É louvável que a Folha mantenha o cargo até hoje."

Entre os jornais impressos, apenas a Folha e "O Povo" contam com ombudsman.

"A imprensa brasileira não tem tradição de grande transparência. Há uma noção errada de que a crítica pode fragilizar o veículo, mas vivemos um momento em que as redes sociais criticam a mídia a todo instante. Os jornais acabarão tendo uma postura mais aberta", diz Suzana Singer, hoje editora de Treinamento da Folha.

***

>> Programa 1 – 18/08/2014

Caio Túlio Costa foi o primeiro ombudsman da imprensa brasileira. Trabalhou na Folha de S.Paulo durante 21 anos e foi um dos fundadores do UOL. Ex-presidente do iG, é também professor de Ética Jornalistica e autor do livro Ética, jornalismo e nova mídia – uma moral provisória.

Vera Guimarães Martins está na Folha de S.Paulo desde 1990. Foi secretária-assistente de Redação, responsável por cadernos especiais e edições de domingo, editora de Política da Folha da Tarde, editora-adjunta do caderno “Cotidiano” e editora da revista da Folha.

>> Programa 2 – 19/08/2014

Junia Nogueira de Sá trabalhou na Folha de S.Paulo, Folha da Tarde, Agência Folha, Editora Abril, Veja e Exame. Foi também coordenadora de Comunicação e Imprensa do governo de São Paulo e esteve à frente da Comunicação da FIESP, Senai-SP e Sesi-SP.

Carlos Eduardo Lins da Silva é doutor em Ciências da Comunicação pela USP e mestre em Comunicação pela Universidade Estadual de Michigan. É presidente do Projor e editor da revista Política Externa e da Revista de Jornalismo ESPM, além de consultor em comunicação da FAPESP.

>> Programa 3 – 20/08/2014

Marcelo Leite é repórter especial, colunista e editorialista da Folha de S.Paulo. Foi ombudsman do jornal Nieman Fellow na Universidade de Harvard e Knight-Wallace Fellow na Universidade de Michigan. É autor de vários livros de divulgação científica.

Suzana Singer assumirá, em agosto, a editoria de treinamento e qualidade da Folha de S.Paulo. Participou da criação de vários produtos no jornal, como o “Folhateen”, o “Guia da Folha” e a página de “Saúde”.

>> Programa 4 – 21/08/2014

Mário Magalhães trabalhou na Tribuna da Imprensa, O Globo, O Estado de S.Paulo e Folha de S.Paulo. Recebeu 25 prêmios jornalísticos no Brasil e no exterior e é autor da biografia Marighella – O guerrilheiro que incendiou o mundo. Atualmente mantém um blog com seu nome no portal UOL.

Marcelo Beraba é diretor da sucursal Rio do Estado de S.Paulo e foi um dos fundadores da Abraji. Trabalhou na Folha de S.Paulo, Jornal do Brasil, O Globo e TV Globo e recebeu o Prêmio Excelência em Jornalismo do International Center for Journalism, em Washington.

>> Programa 5 – 25/08/2014

Mario Vitor Santos é diretor-executivo da Casa do Saber. Trabalhou na Folha de S.Paulo por 15 anos, onde exerceu as funções de redator, editor, diretor da Sucursal de Brasília, secretário de Redação, repórter especial e editor da Revista da Folha.

Bernardo Ajzenberg é escritor, tradutor e jornalista. Trabalhou na Folha de S.Paulo, Veja e Gazeta Mercantil. Foi coordenador-executivo do Instituto Moreira Salles e atualmente é diretor-executivo da editora Cosac Naify.

>> Programa 6 – 26/08/2014

Daniela Nogueira trabalha há nove anos no jornal O Povo, onde atuou como editora de Opinião, do suplemento The New York Times/O Povo, editora da Primeira Página e editora-adjunta do Núcleo de Negócios. Foi também comentarista no programa Trem Bala, da TV O Povo.

Lira Neto trabalhou no Diário do Nordeste e posteriormente transferiu-se para O Povo, no qual ocupou as funções de repórter especial, editor de Cultura e ombudsman. Em 2007 foi agraciado com o Prêmio Jabuti de Literatura pela biografia de José de Alencar: O Inimigo do Rei.

>> Programa 7 – 27/08/2014

Jorge Furtado é sócio da produtora Casa de Cinema de Porto Alegre. Dirigiu e roteirizou vários longas-metragens e foi premiado no Brasil e no exterior com seis curtas-metragens, entre eles “Ilha Das Flores”. Trabalhou na TV Globo como autor e diretor.

>> Programa 8 – 28/08/2014

Fábio Porchat é ator de teatro e televisão. É também roteirista, produtor e sócio criador do canal de humor Porta dos Fundos. Ele escreve aos domingos no jornal O Estado de S.Paulo.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem