Quarta-feira, 20 de Setembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº958

VOZ DOS OUVIDORES > Folha de S. Paulo

Carlos Eduardo Lins da Silva

29/12/2008 na edição 518

‘Fim e início de ano são momentos historicamente ideais para avaliações do passado e compromissos para o futuro. O patrono mitológico desse processo é o deus romano Jano, que tem uma face voltada para trás e outra para frente e, assim, conhece o que aconteceu e prevê o que acontecerá. Com base no julgamento que leitores fizeram do desempenho do jornal em 2008, aqui vão 12 resoluções que ele deveria adotar para melhorar em 2009.

1. PAINEL DO LEITOR

Que a seção seja inteiramente e sempre do leitor comum, não de personagens da notícia, personalidades ou de quem exige direito de resposta, que devem ter seu espaço no noticiário ou em seção nova, criada para eles.

2. FORA DO EIXO

Que os leitores residentes fora do eixo Grande São Paulo-Rio-Distrito Federal recebam o mesmo jornal que os dessas regiões recebem, com todos os suplementos e os cadernos especiais de interesse nacional que o compõem.

3. RESPOSTAS AO LEITOR

Que todos os jornalistas, colunistas, articulistas respondam com presteza e civilidade às manifestações recebidas dos leitores, que são a justificativa para o espaço que têm no jornal e o pagamento que recebem dele.

4. GRAMPOS

Que o jornal seja muito mais cuidadoso do que tem sido na divulgação de grampos e vazamentos, não reproduza acriticamente o que sua própria equipe não apurou, revele ao leitor o interesse de quem fornece a informação ainda que o mantenha anônimo. E que, quando um caso dá em nada, como parece ter sido o do suposto grampo de Gilmar Mendes pela Abin, noticie o desenlace com ênfase comparável à dada às acusações. Neste caso, a revelação das suspeitas rendeu cinco manchetes de capa e dezenas de páginas; seu epílogo, duas notas curtas em página interna.

5. PREVENÇÃO

Que se exerça mais o jornalismo preventivo, com o acompanhamento sistemático de políticas públicas, debate aprofundado e antecipado de matérias em tramitação nos Legislativos, cobrança metódica das autoridades públicas sobre seus planos, medidas e ações no sentido de amenizar efeitos de problemas previsíveis, como inundações e dificuldades de tráfego urbano, interurbano ou aéreo.

6. CELEBRIDADES

Que se exerça mais moderação no tratamento de celebridades, não se exagere no espaço e destaque dado a elas em fotos e textos, como se fez com Michael Phelps e Carla Bruni, entre outros, este ano (na terça passada, saíram cinco fotos dela em quatro páginas de Brasil, por exemplo). E que personalidades em exercício de funções públicas não sejam transformadas em estrelas pop, como o jornal esteve perto de fazer com o presidente do STF, Gilmar Mendes, ao longo de 2008.

7. DNA DA EDUCAÇÃO

Que a Folha demonstre seu comprometimento com a causa da melhoria da educação no país com um projeto que diagnostique a situação do ensino público no Brasil com a mesma qualidade da série ‘DNA Paulistano’, o melhor produto que ela ofereceu ao público este ano.

8. NÚMEROS

Que o leitor não se sinta afogado em números quando ler textos e gráficos que tratam de cifras e valores muito além dos de sua rotina; que todas as grandes quantias sejam sempre acompanhadas de comparações que lhes dê sentido e proporção para a compreensão do cidadão comum.

9. EDIÇÃO ELETRÔNICA

Que as prometidas melhoras da Folha Online venham logo e ofereçam ao leitor pelo menos todos os gráficos e ilustrações que aparecem na edição impressa.

10. ANÚNCIOS

Que a Redação seja capaz de resistir aos impulsos criativos de publicitários e consiga impedir a interferência de anúncios sobre a legibilidade do material jornalístico e sobre o conforto do leitor com o texto.

11. PREVISIBILIDADE

Que o jornal se recuse a repetir imagens, notícias, informações que o leitor já se cansou de ver e ouvir nos meios eletrônicos na véspera; que seja mais criativo, inovador, ousado para surpreender o leitor quando este o abrir diariamente.

12. PORTUGUÊS

Que, apesar da reforma ortográfica a ser implantada em 2009, a Redação seja capaz de fazer diminuir a quantidade de erros gramaticais que ainda infestam o jornal e irritam o leitor.

Para ler

‘Feliz Ano Novo’, de Rubem Fonseca, Companhia das Letras, 1999 (a partir de R$ 31,60) – coleção de contos, lançada em 1975 e censurada por 14 anos, um dos quais (‘Corações solitários’) se passa na redação de um jornal popular feminino

Para ver

‘Crepúsculo dos Deuses’, de Billy Wilder, com Gloria Swanson e William Holden, 1950 (a partir de R$ 12,90) – clássico de Wilder com a famosa cena da solitária festa de ano novo que a decadente atriz Norma Desmond (Swanson) oferece a seu jovem amante (Holden)

Assuntos mais comentados da semana

1. Ranking do futebol

2. Título para foto de Carla Bruni

3. Temas de direitos humanos

Onde a Folha foi bem…

Cartier-Bresson

Excelente a idéia do caderno Mais! de domingo de pedir a grandes fotógrafos para recriar obras-primas de Cartier-Bresson

Sem manchete

Edição de sexta acerta ao sair sem manchete de primeira página: se não há tema muito importante, é melhor isso que inflar nada desimportante

…e onde foi mal

Sexismo

Título de texto-legenda para foto de Carla Bruni e Camila Pitanga na capa de terça faz brincadeira sexista, antiquada e sem graça com os atributos físicos das personagens

Largo do Machado

Seção Erramos de terça corrige, 12 dias depois, informação de que o Largo do Machado, no Rio, deriva seu nome de Machado de Assis, mas não explica qual é a sua real origem

Pró-memória

Tema a ser retomado

A chacina de Matupá (MT), em 1990, quando três assaltantes foram linchados, resultou em processo contra juízes acusados de terem desaparecido com os autos do caso; o processo continua sem final’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem