Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº954

VOZ DOS OUVIDORES > FOLHA DE S. PAULO

Crítica interna

Por Marcelo Beraba em 02/01/2007 na edição 414

28/12/2006

A intervenção do governo federal na crise da aviação é a manchete dos principais jornais.

Folha – ‘Governo pune overbooking e proíbe novos fretamentos’.

‘Estado’ – ‘Governo ameaça empresas aéreas com ‘sanções graves’

‘Globo’ – ‘Caos aéreo: governo proíbe vôos fretados’.

O ‘Correio Braziliense’ é cético em relação aos efeitos das medidas governamentais: ‘Ação para garantir vôos chega atrasada’.

‘O Dia’ já traz na Primeira Página, com manchete e várias fotos, os ataques de bandidos a vários pontos do Rio durante a madrugada: ‘Terror sacode o Rio – Comboios de bandidos cruzam a cidade de madrugada, atacam unidades da PM, delegacias e hospital, matam 4 e prometem ‘o rio de sangue’. Os bandidos atacaram em bairros da Zona Norte, Zona Sul, subúrbios e Zona Oeste. No final da manhã já havia o registro de 18 mortes.

Amazônia

O ‘Estado’ tem entrevista com dom Erwin Krautler, o bispo da prelazia do Xingu ameaçado de morte. A Folha não conseguiu falar com ele.

Itália

Há um aspecto da reportagem ‘Brasil investiga denúncias de tele na Itália’ (B10) que incomoda. Segundo o texto do jornal, os representantes da Justiça brasileira que estão na Itália tiveram reunião com a polícia financeira e procuradores italianos e ‘tomaram conhecimento de uma lista de pessoas supostamente beneficiadas com remessas ilegais feitas por empresas italianas no Brasil’. Ainda segundo o texto, ‘o esquema foi acionado várias vezes nos últimos 15 anos’ e ‘passou por outras companhias instaladas no Brasil e com laços na Itália’. Se são tantas as empresas e o esquema é tão antigo, por que o jornal só destaca uma companhia, a Telecom Itália?

Mais adiante o texto informa: ‘Os procuradores ouviram, até agora, dezenas de depoimentos’. Mas o jornal destaca apenas um, o do acionista majoritário da Telecom Itália. Não deveria citar outros personagens envolvidos e ouvidos se são tantos?

Ainda segundo a reportagem, há jornalistas brasileiros, além de políticos, empresários e lobistas, numa lista de pessoas que teriam ajudado a Telecom Itália a manter o tal esquema no Brasil.

Aviso

Folgo de amanhã até terça-feira. Neste período não haverá a Crítica Interna nem a coluna de domingo.



27/12/2006

Impressionante, na Primeira Página de hoje da Folha (e do ‘Estado’ também), é a foto da explosão do oleoduto em Lagos, na Nigéria (‘Furto, explosão e incêndio’). No mais, é um cardápio pobre, com poucas notícias e sem investimentos próprios do jornal que surpreendam e premiem os leitores fiéis com boas histórias.

As manchetes:

Folha – Ainda o rescaldo do caos nos aeroportos, ‘TAM vendeu passagens a mais, aponta auditoria’.

‘Estado’ – ‘Governo quadruplica gastos, mas não melhora as estradas’.

‘Globo’ – ‘Bondade com o mínimo reduz alcance de pacote’.

Surpreendente é a manchete do ‘Correio Braziliense’, que assim traduz o estudo sobre os efeitos do aquecimento global: ‘Brasil vai deixar de ser um país tropical’.

Fidel

Se o médico espanhol que esteve agora em Cuba não está mentindo para despistar a imprensa (‘Médico espanhol afirma que Fidel não tem câncer’, A11), o governo brasileiro deveria colocar as barbas de molho em relação às fontes que tem no governo cubano. A informação recebida por Lula, segundo a Folha de 5 de agosto e nunca desmentida, foi de que Fidel Castro tinha um tumor maligno no abdômen.

Idade

Embora o jornal já não exija mais a publicação da idade dos personagens que retrata, em alguns casos a informação é importante e deveria constar das reportagens. É o caso, hoje, do monsenhor Fernando Lugo, possível candidato a presidente do Paraguai e personagem novo na mídia brasileira (‘Bispo confirma querer ser novo presidente do Paraguai’, A11). O jornal informa que é bispo emérito. Está aposentado, portanto. Qual a idade dele? São apenas dois números entre vírgulas.

Ciência

Por que pesquisadores chineses transferiram genes fluorescentes da água-viva para porcos? Por que a Folha publicou duas fotos destes porquinhos fluorescentes (Primeira Página e A12) se a China é o quarto país a fazer tal experiência? Por que a Folha publicou as fotos se não tinha espaço para editar um texto minimamente informativo?

Português

Frase pinçada na capa de ‘Dinheiro’ (‘Vendas à vista e de última hora puxam Natal’): ‘O ‘sprint’ comprador aconteceu no fechar das lojas’. Será que o jornal não consegue encontrar um equivalente em português para ‘sprint’? Sabemos que a economia é dominada por jargões e anglicismos, mas não precisa exagerar.

Acabamento

Péssima a impressão das fotos da página A9 nos exemplares da Edição Nacional que folheei.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem