Domingo, 25 de Fevereiro de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº975

VOZ DOS OUVIDORES > O POVO

Paulo Rogério

02/10/2012 na edição 714
“Pintadinha”, copyright O Povo, Fortaleza (CE), 30/9/2012

Ninguém é igual a ninguém. Todo o ser humano é um estranho ímpar , Carlos Drummond de Andrade, escritor

“O leitor Karran Rosendo qualificou como lamentável a edição do Buchicho Guia do último dia 14. Ele critica o fato da publicação convocar as crianças à leitura ao destacar o show da 'Galinha Pintadinha' ao mesmo tempo que estampa, na coluna Cena G, foto sensual do modelo Marlon Teixeira. 'Como um jornal da qualidade do O POVO permite que se publique uma foto como esta, de um homem quase nu, em um caderno que trazia como capa um fenômeno do público Infantil?' indagou.

O editor executivo do Núcleo de Cultura e Entretenimento, Magela Lima, entende que 'talvez, a imagem seja apelativa para um determinado público. Mas é preciso que se entenda que,no contexto da seção onde foi publicada, é pertinente', explicou. Segundo ele, naquela semana o show infantil era o principal destaque da programação. 'Nem por isso, o caderno iria abrir mão de falar com o público LGBT'. Nem deve. A coluna é permanente. Tem seu público fiel e que merece total atenção.

Bom senso

É justamente por falar com públicos variados que a edição merecia total atenção. E bom senso. A imagem do modelo mostrando parte dos pelos pubianos – independente do interesse ou não do público infantil naquela semana – tem forte apelo sexual. Tema, aliás, próprio da coluna Cena G. O leitor tem razão ao chiar.

O espaço pode falar de sexo sem chocar o público, sem tom apelativo. E não é porque é a imagem de um homem. Se fosse uma mulher – como as quase peladonas que saem nos Populares diariamente – chocaria do mesmo jeito. Qual o pai ou mãe permitiu que o filho pequeno folheasse o jornal naquele dia? Uma edição na foto teria evitado tal constrangimento sem comprometer a pauta.

Boneco da Copa

O POVO tem feito uma boa cobertura dos fatos ligados ao Mundial de 2014 em Fortaleza. Mas falhou na chegada do mascote da competição na Praça do Ferreira. Enquanto os concorrentes estamparam, na edição de quarta-feira, grandes imagens na 1ª página, o jornal limitou-se a um pequeno texto-legenda em Esportes. Critiquei a decisão na avaliação interna. No dia seguinte O POVO se recuperou lançando um fórum onde chama os leitores para escolher um novo nome para o mascote, bem diferente dos indicados pela Fifa. Uma boa ideia para recompensar a falta de sensibilidade.

Frankenstein

Há situações que o próprio jornalista cria por confiar demais na memória e acabar se distraindo com um simples botão. E aí surgem erros antológicos. 'Que Frankenstein é este que o jornal criou?', ironizou o leitor Carlos Martins diante do novo parlamentar citado por Política, dia 26: Eunício Pimentel, do PT. Nem o presidente Barack Obama, dos EUA, um democrata convicto, escapou. Um dia antes, a editoria Mundo o colocou como candidato do partido republicano. Ele e Mitt Romney. Até sexta-feira, quando essa coluna foi fechada, os erros não haviam sido corrigidos.

Esquecido pela mídia: Como ficou pagamento dos prejuízos do PV causados no clássico Ceará x Fortaleza, em março?

FOMOS BEM

RETORNO

Coluna O POVO nos Bairros que voltou remodelada e com mais espaço

FOMOS MAL

SILÊNCIO

Não demos nada sobre como foi a tradicional Vaquejada de Itapebussu”

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem