Segunda-feira, 18 de Dezembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº970

VOZ DOS OUVIDORES > TV CULTURA

Ernesto Rodrigues

13/01/2009 na edição 520

‘A TV Cultura entrou com o pé direito na era da alta definição. Não apenas pela escolha do evento para sua cobertura inaugural em HDTV, mas também pela qualidade técnica da transmissão.

Quem acompanhou, em casa, o Concerto de Ano Novo na Sala São Paulo, além de entender a razão pela qual a OSESP é considerada hoje uma das orquestras em ascensão no cenário internacional, de acordo com a Gramophone, bíblia da música clássica mundial, também foi premiado com uma direção de TV impecável.

Inspirada e atenta não apenas às partituras do programa, a transmissão também captou o impacto que o espetáculo provocou, do começo ao fim, nos músicos e na platéia. Impacto que incluiu gritos em uníssono da orquestra e do coral em resposta a um solo de clarineta, marcações de forró com os pés e até um momento de dança em pleno palco do maestro John Neschling com a cantora Monica Salmaso.

Da arrebatadora leitura sinfônica de Inverno Porteño, de Astor Piazolla, à luminosa Aquarela do Brasil que encerrou o concerto, sem contar uma série de arranjos vibrantes e alegres de hinos da MPB como Chiclete com banana, Conversa de botequim e Linha de passe, a festa musical dirigida por Neschling conseguiu, no cenário para muitos intimidador da Sala São Paulo e em centenas de milhares de telas de TV , o que muitos céticos consideram inalcançável: gerar um conteúdo de televisão aberta que impactou, emocionou e envolveu sem ter que abrir mão da qualidade ou fazer concessões.

Que o Concerto da OSESP e seu contagiante ecletismo sejam uma espécie de trilha sonora da programação da TV Cultura em 2009.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem