Quinta-feira, 18 de Julho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1046
Menu

VOZ DOS OUVIDORES >

Mara Gama

28/07/2009 na edição 548

‘Das 16h18 da quinta-feira, 23, até as 11h48 desta sexta, 24 de julho, o sistema de comunicações de erros nas páginas de texto do UOL ficou fora do ar. A equipe técnica do UOL segue investigando as causas do problema. Mensagens enviadas neste período podem não ter chegado à Redação. Espero que possam ser recuperadas, mas não sei se será possível.

O sistema é uma ferramenta muito importante no dia a dia da Redação. Milhares de mensagens dos internautas chegam ao conhecimento das equipes mensalmente, com a colaboração dos leitores através de críticas, sugestões e apontamento de falhas. Com estes alertas instantâneos, é possível corrigir e melhorar a qualidade de conteúdo do portal.

O sistema foi implantando na maior parte das páginas de texto há um ano e meio e auxilia nos programas de controle de erros, pauta orientações da consultoria de português e dá subsídios para análise de problemas de navegação e procedimentos internos.

***

Orientações sobre a Gripe A (H1N1), 23/7

O UOL abriu uma enquete na noite de quarta, 22 de julho, para avaliar a percepção do público em relação às informações disponíveis sobre a gripe A:

‘Como você avalia as informações que você tem visto sobre a gripe suína?’

Até as 21h desta quinta, 23, com mais de 1,8 mil votos no total, o resultado era:

– Tímidas. Dada a gravidade da situação, faltam mais informações de orientação à população. (34,17%)

– Desencontradas. Não sei se devo me alarmar ou se devo me acalmar. (30,38%)

– Importantes, pois o assunto é sério e não se brinca com pandemia. (24,04%)

– Exageradas, pois a gripe suína não mata mais que a gripe normal ou outras doenças. (10,18%)

– Não posso avaliar. Ignoro a gripe suína. (1,23%)

Achei positiva a abertura da enquete. O resultado mostra a necessidade de informação prática e de esclarecimento.

E fiquei surpresa que o resultado não tenha influenciado a Redação no sentido de destacar as orientações divulgadas para a imprensa nesta quinta, 23, pelo Ministério da Saúde.

Um texto com 15 perguntas e respostas sobre a gripe A não teve chamada na home page.

A recomendação sobre a volta as aulas teve bem menos espaço que o placar de vítimas que ficou estampado na home page do UOL ontem, quarta. Os números aumentam à medida que os resultados de exames vão sendo conhecidos. Mas a formulação dá a impressão de que as pessoas estão morrendo em sequência, naquela hora, o que aumenta a carga dramática da notícia. Não se questiona aqui, claro, a importância de cada uma das mortes e dos números para que se tenham uma noção do perigo e da amplitude.. Mas o que mais importa em períodos como este é orientação.

As chamadas depois foram substituídas por um título: ‘Vírus H1N1 SP supera RS em mortes causadas pela gripe suína’, até as 7h da manhã desta quinta.

As informações práticas fornecidas pelo Ministério da Saúde e outros textos informativos estão publicados num especial organizado pela editoria de Ciência e Saúde. O acesso pelo link: http://noticias.uol.com.br/ultnot/cienciaesaude/especial/2009/gripe-suina/

***

Gripe A – sem contexto

O leitor Cesar escreveu para a ombudsman para criticar a cobertura sobre a Gripe A (H1N1).

Para ele, há supervalorização da periculosidade desta gripe e falta de informações de contexto, que possam esclarecer o real perigo que ela representa:

‘Gostaria de tentar entender por que a mídia está trazendo as informações sobre a gripe suína de forma quase exclusiva ou à parte da realidade nacional ou mundial, como se só ela matasse. Acompanho com atenção as notícias sobre esta doença, mas me preocupo em ler os detalhes, em vez de ler somente as manchetes sensacionalistas e é nestes que estão relatadas as verdades. Li a matéria do ‘Jornal Nacional’ de 8 de julho e lá, além de uma moça que contraiu esta gripe afirmar que esta foi mais branda que as gripes comuns que teve no passado, é registrado para minha gigantesca surpresa que em 2008 morreram 78 mil pessoas de gripe comum no Brasil. Salvo algum erro daquele noticiário, 200 mortes por dia de gripe comum. Não sei se estes números são corretos, mas é certo que a partir daquele instante tomei conhecimento (pois igual a maioria dos brasileiros, até então eu não sabia) que a gripe comum mata muito. Se o número estiver incorreto, o que é certo é que esta gripe antiga também mata bastante.’

Acho que o leitor tem razão. Faltam contexto e continuidade na cobertura, não só do UOL.

***

Houaiss de volta, 21/7

A ombudsman recebeu mais de cem mensagens via e-mail e 39 mensagens no blog sobre a ausência do dicionário Houaiss e a falta de comunicação do UOL.

O site do Houaiss está de volta desde o fim de semana e os links foram sendo reativados nas estações conforme resolvidos problemas técnicos.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem