Quinta-feira, 23 de Novembro de 2017
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº967

ENTRE ASPAS > FIM DE SEMANA, 13 E 14/3

O Estado de S. Paulo

16/03/2010 na edição 581

GLAUCO
Ana Bizzotto

Cartunistas utilizam a internet para render homenagens

‘Nos blogs, microblogs e sites de relacionamento, a morte de Glauco Villas Boas foi um dos assuntos mais comentados ontem. Os internautas lamentavam o fato, se mostravam revoltados com o assassinato ou pediam paz, além de postar tirinhas do cartunista, vídeos e notícias publicadas em sites.

Cartunistas de todo o país homenagearam Glauco no blog do site Universo HQ (universohq.blogspot.com), com mensagens e mais de 70 desenhos e charges de despedida e agradecimento ao colega. ‘Não paro de atualizar o blog, o dia inteiro. Relutei em publicar os posts porque não queria ter esse destaque neste momento. Talvez foi o dia em que o blog teve mais acessos na história, mas preferia ter o Glauco aqui conosco dando risada’, disse o editor do Universo HQ, Sidney Gusman, amigo do cartunista.

No Twitter, os tópicos ‘Glauco Villas Boas’ e ‘Cartunista Glauco’ chegaram a ser os primeiros na lista dos mais citados. Houve picos de até 1,7 mil postagens por hora, segundo o site Blablabra. O Facebook também reunia dezenas de posts de despedida, revolta e referências a obras de Glauco. No Orkut, a comunidade Glauco Villas Boas, com 251 membros, tinha 12 tópicos sobre a sua morte.

Colaboraram Rodrigo Martins e Gabriela Allegro’

 

REFORMA
‘Estado’ estreia amanhã novo projeto gráfico no jornal e no site

‘O Estado estreia amanhã um jornal mais organizado, agradável de ler e com novos cadernos e seções. Simultaneamente, entra no ar o novo estadão.com.br, de navegação mais fácil, maior proximidade com comunidades e redes sociais, destaque para vídeos e fotografias, design elegante.

As mudanças são resultado de um projeto de redesenho que começou a ser desenvolvido em julho, com assessoria da empresa de consultoria e estratégia editorial Cases i Associats, de Barcelona, Espanha. Elas adaptaram às necessidades dos leitores o que melhor tem sido feito nos grandes jornais do mundo e darão aos jornalistas do Estado mais instrumentos para produzir um jornal cada vez melhor. Como uma diagramação mais ‘horizontalizada’, que aumenta o conforto da leitura, e uma identidade gráfica clara para cada gênero jornalístico. Para melhorar a legibilidade dos textos, o jornal passará a usar uma nova tipografia exclusiva, criada pelo designer português Mário Feliciano. ‘Tudo isso se alinha com o que acreditamos ser a missão do jornal: a capacidade de surpreender o leitor com notícias exclusivas, análise, prospecção e serviços’, explica o editor-chefe Roberto Gazzi.

Pesquisas com leitores também ajudaram na renovação do Estado e do estadão.com.br. No ano passado, o jornal encomendou uma pesquisa de percepção de produtos informativos. Em novembro, um primeiro protótipo do novo jornal foi submetido com sucesso a diferentes perfis de público. Três meses depois, foi a vez de o novo portal ser avaliado por internautas em São Paulo e Rio.

CAMPANHA

O plano de ações comerciais para o lançamento tanto do jornal quanto do site inclui campanhas de publicidade em televisão, internet e outras mídias, demonstração especial para assinantes, apresentação para anunciantes e agências e outras iniciativas para explicar aos já leitores o que mudou e aos ainda não leitores o por quê das mudanças.

‘Nossa expectativa é a melhor possível, porque os projetos tanto do impresso quanto do site foram feitos com muito capricho’, resume o diretor de Marketing e Mercado Leitor, João Rosas. ‘Fizemos diversas pesquisas com o que existe de mais bacana. Neste domingo, teremos uma tiragem acima dos 500 mil exemplares.’ Amanhã, um caderno de oito páginas detalhará as mudanças.’

 

‘Vamos crescer mais que o mercado’

‘Para Silvio Genesini, diretor-presidente do Grupo Estado, a renovação a partir de amanhã do jornal e do site estadão.com.br significa um passo importante para que a empresa cumpra o plano de fechar 2010 com grande crescimento de receita.

Como o redesenho do ‘Estado’ e do ‘estadão.com.br’ deve impactar os negócios do Grupo Estado em 2010?

Com a renovação, somada ao momento do grupo e ao momento em que passa o País, acredito que vamos ter aumento de receita tanto no impresso quanto no digital. Isso significa neste ano uma estimativa da ordem de 20% de aumento da receita e da circulação em relação ao registrado no ano de 2009. O produto renovado tanto no papel quanto na internet vai ser a base que possibilitará esse crescimento. Temos enviado nos últimos dias materiais sobre o novo jornal e o novo site para o mercado e a reação tem sido muito positiva, sempre de querer estar com a gente neste movimento todo.

Qual a próxima etapa nesse processo de renovação?

No caso do digital, inauguramos novos formatos publicitários bastante inovadores. O redesenho dos classificados também será importante. No domingo, eles já sairão com a nova tipografia exclusiva do jornal e, posteriormente, serão revistos e devem ganhar novos conteúdos.

E em relação ao mercado de jornais? Quais são as expectativas para este ano?

A expectativa é que a receita do mercado todo de jornais volte a subir este ano, após um 2009 de queda. Mas achamos que o redesenho nos permitirá crescer ainda mais que a média, tanto em publicidade quanto na circulação do jornal.’

 

INTERNET
João Domingos

Lula pressiona empresas a popularizar banda larga

‘O presidente Luiz Inácio Lula da Silva deixou claro que fará forte pressão nas empresas de telefonia para que levem a banda larga de internet para todo o Brasil. ‘Se elas não fizerem isso, o Estado o fará’, disse na cerimônia de abertura da 2ª Conferência Nacional de Cultura, em Brasília, na noite de quinta-feira.

Lula referia-se ao Plano Nacional de Banda Larga (PNBL) que, segundo ele, vai contribuir para a difusão da cultura no Brasil. Ele afirmou que há seis anos, com os problemas financeiros da empresa americana AES, a rede de fibras ópticas da Eletronet voltou ao controle do Estado. ‘Eu achei que seria fácil, era do governo, tem fibras ópticas para tudo quanto é lado, vamos fazer.’ No entanto, disse, foi preciso brigar na Justiça por cinco anos para que a rede voltasse de fato às mãos do Estado. Aí, segundo Lula, quando as empresas perceberam que o governo faria o Plano de Banda Larga, responderam: ‘Nós fazemos, nós fazemos, nós fazemos’.

O presidente disse que então decidiu dar um prazo. ‘Eu dizia para os companheiros no governo: eles podem fazer, acho que devem fazer, mas só vão fazer na hora que eles perceberem que o Estado está preparado para fazer, e se eles não fizerem, o Estado fará, porque se o Estado não estiver preparado, eles não farão.’ Para Lula, ninguém quer levar internet banda larga para lugares distantes, porque não dá dinheiro. ‘Eles querem levar internet onde tem público. É como o telefone fixo, é como o Luz para Todos. É melhor fazer ligações na Avenida Copacabana, mesmo que tenha alguns gatos, do que fazer lá no sertão de Pernambuco, lá nos cafundós da Bahia, lá na Paraíba, porque as pessoas só pensam no lucro.’

O plano é uma promessa eleitoral que só poderá ser cumprida no próximo governo. Antes, Lula diz que terá de reativar a Telebrás, que teve as subsidiárias privatizadas em 1998. A decisão sobre a nova vida à empresa será tomada em abril, quando o presidente voltará a se reunir com os ministros para tratar do assunto.

Não é a primeira vez que Lula faz pressão em cima das empresas privadas, utilizando-se do argumento de que pode acionar o Estado. Em outubro, ele chegou a ter uma conversa com o presidente da Vale, Roger Agnelli, para exigir que a empresa investisse em siderurgia, evitando exportar apenas o minério bruto.

A conversa entre os dois ocorreu no escritório da Presidência da República, em São Paulo, e Lula não ficou satisfeito com as promessas feitas pela Vale. De acordo com informações do Palácio do Planalto, Lula acha que as empresas brasileiras são pouco ambiciosas, só visam ao lucro e não têm visão estratégica de futuro.’

 

Stephanie Clifford, The New York Times

Na web, publicidade em tempo real

‘O tempo agora favorece os criadores de anúncios para a internet. Os anunciantes já conseguem dirigir na rede mensagens aos consumidores com base em informações sobre a sua composição demográfica, seu poder aquisitivo e até a sua localização, mas havia um elemento importante faltando: o fator instantâneo. Os anunciantes compravam espaços com antecedência, e não podiam tomar decisões imediatas sobre quais anúncios exibir a partir daquilo que o consumidor em potencial estivesse fazendo na rede.

Agora, empresas como Google, Yahoo e Microsoft permitem aos anunciantes que comprem espaço publicitário nos milésimos de segundo entre o momento em que uma pessoa digita o endereço de uma página da web e o instante em que a página aparece na tela. A tecnologia, batizada de leilão de espaço publicitário em tempo real, permite que os anunciantes examinem individualmente os visitantes de um site e façam quase instantaneamente ofertas para exibir anúncios a eles.

Digamos, por exemplo, que um homem acaba de pesquisar o preço de tacos de golfe no eBay (site de leilões que há um ano testa um sistema desenvolvo pela empresa AppNexus). O eBay pode essencialmente acompanhar em tempo real as atividades desse consumidor, decidindo quando e onde mostrar a ele anúncios quase personalizados de tacos de golfe em oferta na rede.

Se o eBay descobrir que ele comprou um taco num outro site, o anúncio pode ser imediatamente atualizado para oferecer a ele acessórios, bolas de golfe ou um pacote de viagem para St. Andrews, Escócia, com frequência chamada de lar do golfe. No caso de uma consumidora, o eBay poderia alterar a cor ou o estilo dos anúncios.

‘O maior problema da publicidade estava no fato de as decisões a respeito de quais anúncios exibir serem tomadas muito antes da sua exibição’, disse Brian O’Kelley, diretor executivo da AppNexus. ‘Há muitos motivos para desejar que essas decisões sejam tomadas tão próximo do momento de exibição do anúncio quanto possível.’ Comparemos os leilões de espaço publicitário em tempo real à publicidade feita para outdoors. No processo em tempo real, o espaço dos outdoors seria leiloado a cada segundo, possibilitando a exibição de anúncios personalizados. Lá vem um Camry vermelho, dirigido por uma mulher de 40 anos que está a caminho do mercado: qual dos anunciantes estaria disposto a pagar mais para mostrar a ela uma peça publicitária?

‘Mesmo no decorrer de um dia, as informações podem mudar drasticamente’, disse Neal Mohan, vice-presidente para gestão de produtos do Google. ‘O objetivo é viabilizar a maior precisão possível nas decisões tomadas com base nessas informações tão logo se tornem disponíveis.’

Embora algumas empresas tenham adotado os leilões de espaço publicitário em tempo real há alguns anos, só agora os grandes nomes da indústria implementam sistemas do tipo. Em setembro, o Google apresentou uma revisão do seus sistema DoubleClick Ad Exchange, oferecendo o recurso de leilões em tempo real. O Yahoo está testando o processo com sua tecnologia Right Media Exchange, e a Microsoft realiza testes em sua ferramenta AdECN.

A mudança seria quase imperceptível ao consumidor, que repararia apenas na maior relevância dos anúncios exibidos em relação ao produto buscado. Trata-se de uma nova maneira encontrada pelos marqueteiros de canalizar a informação para atender aos seus fins – e também algo que despertou ira em Washington, onde a Comissão Federal de Comércio tem realizado debates sobre a publicidade personalizada.

‘O fato de a atenção do consumidor ser leiloada em apenas 12 milésimos de segundo ilustra o grau de erosão sofrido pela privacidade neste país’, disse Jeffrey Chester, diretor executivo da organização de consumidores Centro para a Democracia Digital.

Os leilões são uma boa notícia para as editoras, pois os anunciantes estão dispostos a pagar mais pelo espaço personalizado. Em estudo realizado pelo Google, as editoras receberam pelos anúncios vendidos por meio do sistema DoubleClick Ad Exchange valores em média 130% superiores aos praticados anteriormente por meio de outros sistemas de venda.

SEM DESPERDÍCIO

Os anunciantes dizem que os leilões em tempo real reduzem o desperdício de recursos financeiros. ‘Podemos recorrer a um menor número de mídias, porque as mídias usadas serão mais seletivas e eficientes’, disse Edward Montes, diretor administrativo da Havas Digital North America.

A AppNexus é uma das empresas que estão ajudando os marqueteiros a automatizar suas análises e os leilões. Parte do atrativo da AppNexus está no seu poder de processamento: o anunciante precisa receber as informações sobre o anunciante, analisá-las, definir o quanto oferecer pelo espaço, e decidir automaticamente qual anúncio exibir – tudo em menos de um quarto de segundo para evitar atrasos no tempo necessário para se carregar uma página. Isso permite também que as empresas canalizem aquilo que sabem a respeito de um determinado usuário da internet para os anúncios que são mostrados a essa pessoa. O eBay, por exemplo, mantém arquivos contendo informações sobre cada um de seus consumidores: os produtos que compraram, os preços que pesquisaram, sua localização geográfica.

Anteriormente, o eBay tinha de comprar um bloco de espaço publicitário em redes e sistemas de venda e, quando fosse localizado um usuário conhecido, era possível uma personalização parcial dos anúncios. Agora, a atenção dos consumidores é oferecida individualmente, e o eBay – empregando o sistema automatizado da AppNexus – faz ofertas somente pelos espaços que considera mais promissores.

A AppNexus examina uma série de fatores para decidir quais consumidores devem ser leiloados e por qual valor. O processo tenta aproveitar ao máximo as informações em tempo real. ‘Podemos determinar por meio de algoritmos que o consumidor em questão já viu 50 anúncios nos últimos 30 minutos, e portanto o preço pago pelo espaço publicitário seria menor, pois a probabilidade de esse consumidor responder ao anúncio e clicar nele seria mais baixa’, disse Matt Ackley, vice-presidente de marketing e publicidade na internet do eBay.’

 

TELEVISÃO
Keila Jimenez

MC cobra RedeTV!

‘A RedeTV! está sendo processada pelo Ministério das Comunicações, acusada de praticar a multiprogramação na TV digital. O órgão, que estava investigando a rede desde janeiro, recebeu parecer da Agência Nacional de Comunicações (Anatel) confirmando a prática ilegal da emissora e deu entrada no processo.

A RedeTV! esta exibindo em seu canal digital uma programação diferente da do seu canal analógico, o que foi expressamente proibido pelo governo federal. Em decreto sobre a nova tecnologia, está claro que durante o período de transição da TV analógica para a digital as emissoras devem seguir com programação simultânea – incluindo comerciais – nos dois canais. Em seu sinal digital, a RedeTV! não exibe os programas concessionários, atrações que locam espaço no canal.

Segundo o Ministério, o processo aguarda agora a defesa da emissora para seguir em análise. Depois de publicada uma sentença, a Rede TV! ainda poderá recorrer e recorrer… E lá se vai tempo.

Procurada, a RedeTV! informa, via assessoria de imprensa, que já prestou esclarecimento ao ministério, e aguarda parecer.’

 

Entre-linhas

‘Mais Caetano Veloso que isso, impossível: depois de dar seu O.k. à MTV para gravar um Acústico em tributo aos 20 anos da ‘emetevê’, como ele gosta de pronunciar, com patrocínio, estúdio e equipamento engatados, o cantor e compositor resolveu ‘repensar’ a proposta. A direção da MTV Brasil promete esperar pacientemente pela resposta final de Caetano.

Ausência sentida na volta de Hebe à TV, Adriane Galisteu encabeça a lista de famosos escalados para o sofá da loira nesta segunda, com Bruna Lombardi, Carlos Alberto Ricelli, Elza Soares e Hélio Castroneves.

Ex-diretora de Faustão, Lucimara Parisi, agora repórter do Ratinho, estará amanhã no Programa Silvio Santos.

A Globo pretende levar, até o final de maio, seu sinal digital a sete afiliadas: TV Mirante, Maranhão, Inter TV Cabugi, em Natal, RPC TV, Maringá (PR), TV Rio Sul, no Rio, TV Diário, Mogi Cruzes (SP), TV Fronteira, Presidente Prudente (SP).

Vice-presidente da RedeTV!, Marcelo Carvalho grava na próxima semana o piloto de Mega Senha. O cenário será clone do original, no ar na ABC.

Caco Barcelos volta este fim de semana do Haiti, onde gravou com a trupe do Profissão Repórter, da Globo.

Estreia hoje, às 15h30, na Rede Brasil, o Fashion & Plus, programa com dicas de moda paras as gordinhas.’

 

******************

Clique nos links abaixo para acessar os textos do final de semana selecionados para a seção Entre Aspas.

Folha de S. Paulo

Folha de S. Paulo

O Estado de S. Paulo

O Estado de S. Paulo

Comunique-se

Carta Capital

Terra Magazine

Agência Carta Maior

Veja

Tiago Dória Weblog

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem