Quarta-feira, 17 de Julho de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1046
Menu

NETBANCA >

O silêncio que atrapalha

23/06/2009 na edição 543

Na semana passada, o Washington Post publicou uma matéria de capa sobre a evolução da reformista Michelle A. Rhee, superintendente da rede pública de ensino de Washington que está terminando seu segundo ano de mudanças no sistema educacional da cidade. Escrito pelo repórter Bill Turque, que cobre as escolas de Washington, o artigo afirmava que Michelle havia sido entrevistada pelo colunista de educação do diário, Jay Mathews, e não por Turque.

A história por trás desta matéria foi explicada pelo ombudsman Andrew Alexander, em sua coluna de domingo [21/6/09]. Insatisfeita com a cobertura de Turque, já há alguns meses Michelle havia se recusado a falar com ele. As demandas do repórter são entregues a assessores de imprensa e ele recebe apenas citações de aparições públicas da superintendente.

Não é incomum autoridades públicas fecharem temporariamente as portas para repórteres que as desagradaram. Mas, neste caso, ocorreu algo que não acontece freqüentemente. O esforço de Michelle para transformar as escolas públicas é, sem dúvida, assunto de imenso valor jornalístico e ganhou atenção nacional. Turque é o único repórter que a cobre em tempo integral e trabalha para um jornal cuja cobertura é essencial para todos os leitores contribuintes que têm interesse no tema. ‘Basicamente, ela parou de falar comigo. E não me deu uma explicação direta, tive de entender indiretamente’, desabafa.

Há alguns meses, Michelle fez diversas reclamações sobre a cobertura do jornalista durante um café da manhã com o editor-executivo Marcus Brauchli e com Robert McCartney, então editor encarregado da seção metropolitana, que publica as matérias de Turque. Brauchli lembra que a superintendente falou ‘educadamente e com respeito’ sobre seu descontentamento em relação a matérias e posts no blog. Em resposta, Turque reconhece que o diário chegou a fazer algumas ‘correções pequenas’, mas acredita que se trata de algo pessoal.

Entrevista atípica

Ao preparar a matéria da última semana, Turque fez dois pedidos de entrevista com Michelle – ambos negados. Quando o sítio teve a idéia de convidar Michelle para uma entrevista gravada para acompanhar a matéria na internet, Turque sabia que ela não aceitaria se ele fosse o repórter. Por isso, sugeriu Mathews, colunista de opinião conhecido nacionalmente. Michelle concordou e, em uma parte do vídeo, ele diz a ela: ‘Meu colega Bill Turque me deu algumas perguntas e eu prometi perguntar a você’. Mencionar que as perguntas eram de Turque foi intencional, mas também mostrava que o repórter não desistiu de ter suas opiniões. Para Turque, a recusa de Michelle em falar com ele é prejudicial aos leitores.

Alexander enviou e-mails para Michelle, pedindo que ela especificasse as reclamações sobre Turque, se ela queria que ele fosse substituído na seção de educação e por que ela falou com Mathews e não com ele. Sua porta-voz, Jennifer Calloway, respondeu ao ombudsman explicando que ela não quer ‘voltar ao passado’. Ela também observou que Michelle recebeu um telefonema de Craig Timberg, que irá assumir o cargo de editor responsável pela cobertura das escolas de Washington, sugerindo que eles se encontrassem. Timberg confirmou que eles devem se encontrar em breve. Brauchli afirmou que não tem planos de substituir Turque, pois ele é um ‘excelente repórter de educação’.

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem