Domingo, 13 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1058
Menu

NETBANCA >

Rita Celia Faheina

29/09/2009 na edição 557

‘A notícia podia ser lida em três páginas da mesma edição de O POVO (terça-feira passada, 22). Na coluna Vertical (pág. 2), Fortaleza (pág. 3) e Política (pág. 18). No Dia Mundial Sem Carro, alguns vereadores de Fortaleza iam trabalhar de bicicleta. E cada uma das notícias relacionava o nome dos deputados. Na nota da coluna Vertical (Pedala!!) e na matéria de Política (Vereadores de Fortaleza vão trabalhar de bicicleta) eram os vereadores João Alfredo (Psol) e Guilherme Sampaio (PT).

Na página 3, aumentava o número dos que iriam pedalar: Salmito Filho (PT), Guilherme Sampaio (PT), Joaquim Rocha (PV), Marcelo Mendes (PTC), Leonelzinho Alencar (PTdoB) e João Alfredo (Psol). Louvável a iniciativa dos vereadores em dar o bom exemplo à população da Capital, mas precisava tanta divulgação? E no dia seguinte a cobertura do passeio? Estava a foto na primeira página, a matéria na capa do caderno de Política (pág. 17), com o título ‘Vereadores trocam carro por bicicleta’ e na coluna da Sônia Pinheiro, no caderno Vida & Arte com o título ‘Bem na fita’.

A matéria de Política (mais de meia página) foi contemplada com três fotos e a da Sônia Pinheiro com duas fotos. Um exagero. O leitor José Mário da Silva reclamou de tanta exposição dos vereadores e achou ter sido pura promoção. Ele disse que, enquanto a notícia de que os vereadores iriam fazer um pequeno percurso de bicicleta no Dia Mundial Sem Carro se espalhava em três páginas do jornal (última terça-feira) nada tinha lido sobre o Dia Nacional de Luta dos Deficientes Físicos.

Na segunda-feira, 21, a data foi lembrada, em Fortaleza, com uma manifestação na Praça do Ferreira, promovida pela Associação de Integração dos Deficientes Fisicos. ‘Nenhuma nota sobre o assunto no jornal’, reclama o leitor que pertence à Associação. Noélia de Souza Cavalcante, também da entidade, lamentou a falta de divulgação. Disse que estiveram presentes representantes de entidades como da Associação dos Surdos, dos deficientes visuais, de esclerose múltipla. A maior luta das pessoas portadoras de deficiências é pela acessibilidade. ‘Há dificuldades de locomoção em vários lugares inclusive nas praças’, lembra Noélia que queria ter tido a oportunidade de divulgar a manifestação no jornal.

Sobre a notícia da bicicleata dos vereadores, leitores/internautas se manifestaram. ‘A manchete nos leva a crer que foi a maioria dos vereadores de Fortaleza. Seria bom que fossem todos e não fizesse isto só por um dia a fim de dar Ibope na imprensa’, disse um leitor. Outros definiram como exibicionismo, demagogia, assim como teve quem achasse louvável a atitude dos vereadores e até sugerisse que também utilizassem ônibus para que vissem as condições atuais deste meio de transporte público.

Justificativa

No ponto de vista do editor-adjunto do Núcleo de Conjuntura, Érico Firmo, naquela edição, o assunto foi, na cobertura política local, o mais relevante do dia. ‘Perdeu apenas para o material do José Dirceu, que recebeu cobertura de página inteira, e com nove fotos. Deveríamos dar menor espaço para os vereadores em troca do maior espaço para quê? É assim que são tomadas as decisões durante a edição’.

Do ponto de vista jornalístico, o assunto do Dia Mundial sem Carro, por si só, tem relevância, na opinião de Érico. ‘Além disso, há o inusitado, o pitoresco. Desde que comecei a cobrir política, há sete anos, não lembro de nada parecido. Mais um argumento que justifica a noticiabilidade do episódio. A matéria tem humor e não deixa de ter tom crítico, sobretudo ao expor clara tentativa do líder da prefeita, Acrísio Sena (PT), de aparecer’.

E a matéria tem 30 centímetros. Exagero? Francamente, não, afirma Érico. ‘O exagero estaria, então, nas fotos? Três para o mesmo assunto… Avaliemos, porém, a pertinência da informação que elas trazem – que deve, afinal, ser o critério para avaliação. Uma delas apresenta um vereador tirando a pressão do presidente da Câmara. A foto, por si, já é relevante, curiosa, desperta interesse. A informação também não é descartável, longe disso, e é até pedagógica para quem também pretende seguir o exemplo.A outra expõe justamente a tentativa do Acrísio de aparecer bem na foto, literalmente. Informação jornalística relevante e de tom crítico’.

‘Seria, então, exagero o (quadro) Emais? Que expõe as inciativas legislativas que os parlamentares pretendem adotar? E que poderão ter impacto direto na vida da população? Não creio. Penso que há na avaliação um preconceito em relação aos políticos. Caso fosse uma ONG que estivesse promovendo uma bicicleata para incentivar o transporte ecologicamente correto, ninguém veria problema. Como são vereadores…’

Mesmo com tamanha justificativa, continuo achando que O POVO exagerou na divulgação desse ato simbólico dos vereadores.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem