Terça-feira, 15 de Outubro de 2019
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº1058
Menu

ENTRE ASPAS >

Rita Celia Faheina

27/10/2009 na edição 561

‘Primeiro é preciso dizer qual é o significado do verbo ‘iludir’. Segundo o dicionário da Língua Portuguesa de Aurélio Buarque de Holanda Ferreira, ‘iludir’ é sinônimo de enganar, lograr, burlar, frustrar, defraudar. ‘Usar de subterfúgios para não cumprir, zombar de (alguém)’. Agora respondam, leitores, O POVO foi correto ao afirmar na edição da última segunda-feira (capa do caderno GOL!), que o piloto de Fórmula 1, Rubens Barrichello iludiu o torcedor brasileiro?


Claro que não. Desde que chegou ao Brasil para a corrida em Interlagos (GP do Brasil no último domingo) Rubinho afirmava que sua meta era vencer a prova. ‘É fantástico poder almejar uma pole (e ele conseguiu largar na frente) e uma vitória. Vivo o melhor momento da minha vida, estou colhendo os frutos da carreira. Quero é ganhar aqui e isso vai me dar a chance do título’. Quem falou assim (entrevista divulgada no Fórum Rubens Barrichello – www.barrichello.com.br), não estava ‘iludindo’ os brasileiros ou voltara ‘a fazer das suas’, como estava escrito na matéria do GOL!


O leitor César Augusto Filho disse, com razão, que a crítica do O POVO foi de mau gosto. Dizer que o Rubinho iludiu os brasileiros é uma inverdade. Ele não gostou da matéria ter começado com UMA PIADA. Muitos internautas também discordaram como Edilmar Lessa: ‘Iludir é uma atitude deliberada e isso não aconteceu com o Rubinho. Quem não se emocionou com a volta fantástica na chuva nos últimos segundos do treino de sábado?’ pergunta.


Roberto Silveira disse que o autor da matéria foi infeliz ao escrever o texto. ‘O Rubinho não iludiu ninguém. Só um piloto de alto nível consegue andar na chuva para fazer a pole como foi no sábado. Pena que a vantagem se foi quando aconteceram os acidentes na largada. Onde está a culpa do piloto?’


Na terça-feira, 19, César Augusto voltou a ligar e apontou na edição daquele dia (GOL!, pág. 12) uma informação relacionada a Rubinho que não estava correta. A notícia, com o título ‘Button negocia permanência na Brawn’ (da Folhapress), informava que Barrichello não continuará na escuderia na próxima temporada porque já assinou contrato com a William para 2010. César disse que assistiu a uma entrevista do piloto na TV, última segunda-feira, dizendo que não está certa a sua saída da equipe.


De fato, no Fórum Rubens Barrichello, ele nega ter assinado com a Williams para 2010. Embora tenha confirmado sondagens, deixou claro que está satisfeito com o tratamento na Brawn, rechaçando um favorecimento ao piloto Jenson Button.


O QUE DIZEM OS EDITORES


O jornalista Demitri Túlio, que estava responsável pela edição do caderno Gol! no último fim de semana, explica que ‘o vocábulo ‘iludir’ foi usado no sentido de frustrar’ segundo pesquisou no Novo Dicionário do Aurélio. ‘Ele (Aurélio) grafa a palavra ‘frustrar’ no verbete ‘iludir’. Nesse sentido, o piloto ‘frustrou’ a expectativa de quem achava que ele iria vencer o GP Brasil, e que ainda contaria com a sorte de ver Button não pontuar o suficiente para ser campeão em Interlagos levando a decisão para os Emirados Árabes’. Muitos leitores, como já foi dito, entenderam iludir como enganar.


‘Fazer da suas’, segundo o jornalista, ‘refere-se ao histórico do piloto, que é veterano na Fórmula 1 e não tem uma regularidade de eficiência em dez anos de F-1. Bateu alguns recordes mais pelo tempo elástico de permanência na F-1 e menos por competência ou arrojo. E quando pode fazê-lo, se rendeu à estratégias que o deixaram com a imagem de sempre ‘segundo’. Leia-se, principalmente, os tempos de Ferrari e Schumacher. Não estou dizendo que isso é certo ou errado, é apenas uma constatação’.


Demitri concorda com a ombudsman e alguns leitores que o abre da matéria foi injusto com Barrichello quando disse que o piloto ‘errou’ no GP de Interlagos.’Um equívoco do abre e meu que o editei. Ele, na verdade, teve ‘azar’ ou ‘falta de sorte’. É humano e não pode carregar o midiático peso de ‘herói’. Ilusão alimentada pela mídia, por torcedores e, na maioria das vezes, pelos próprios garotos propagandas de um esporte, marca, escuderia, time, país,…’


O editor-adjunto Rafael Luis, diz que para o noticiário internacional, o Núcleo Cotidiano trabalha com as agências. E a Folhapress trouxe matéria, publicada na terça-feira, com uma fonte da Williams informando que a equipe acertou com Rubinho para 2010.’Como você disse (a ombudsman), o leitor César Filho apontou que viu entrevista do piloto afirmando que ‘ainda não está certa’ a sua saída da Brawn’.


Rafael acha que o leitor se engana ao afirmar que houve erro na matéria. ‘Perceba, uma coisa não invalida a outra. O piloto poderia continuar na Brawn, desde que pague (ele ou a equipe) multa a Williams. Infelizmente, o redator da agência não viu a entrevista do Rubinho, assim como os componentes do Gol! A declaração seria um dado complementar para a matéria’, completa.’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem