Segunda-feira, 23 de Abril de 2018
ISSN 1519-7670 - Ano 19 - nº983
Menu

VOZ DOS OUVIDORES > UOL

Tereza Rangel

29/04/2008 na edição 483

‘A partir das 18h deste sábado (26), São Paulo recebe a Virada Cultural, evento inspirado nas Noites Brancas de Paris que está em sua 4ª edição na capital paulista. Com atrações musicais, de cinema, teatro, literatura e artes plásticas, a Virada terá 800 apresentações distribuídas em 26 espaços, em sua maioria no centro da cidade.

Esse é o lide da reportagem de Diversão e Arte que apresenta o evento e seus destaques, apenas. Seja pela cidade que será sede do evento, seja pelo número de atrações, seja pela gratuidade ou mesmo pela variedade de estilos e programas, o UOL deveria ter investido mais no serviço de apresentação. Não há um guia para ajudar o internauta a escolher uma das anunciadas 800 atrações nem mapas a indicar onde ocorrerão. Quem vai se apresentar quando, onde e a que horas? Básico. O UOL deixou essas informações essenciais na mão do site oficial, que esteve fora do ar boa parte do dia de hoje, ou seja, indisponível para o público. Poderia, ao menos, ter dado link para a lista feita pelo parceiro Folha Online. Não há nenhuma sofisticação, mas, pelo menos, há a lista, local e horário das atrações (que, sim, estão sujeitas a mudanças, mas são as previstas e servem para orientar o público). O UOL trocou os links depois de avisado pela ombudsman para as listas do Guia da Semana. O parceiro também não agüentou o tranco e está fora do ar.

Quem, quando e onde? Concorrente oferece o que UOL não tem

O internauta que quiser mais informação e sofisticação terá de ir para concorrentes do UOL. O Estadão, por exemplo, construiu uma agenda personalizável. À esquerda, uma planilha (como um Excel), com os itens Quem/o quê; Quando; Onde. Pode-se ordenar por item. À direita, uma página em que se copia automaticamente a atração escolhida. Lá, também, é possível fazer a ordenação por atração, horário ou local. Acima, uma possibilidade de busca por atração. Eficiente. O G1, por sua vez, fez um infográfico em Flash para listar os principais shows, divididos por estilo musical, com horário e mapa do local.

O material que foi apontado para o leitor como o principal do UOL, porque destacado pela home page do portal, foi um álbum de fotos com 52 imagens frias de algumas das atrações. Não vi ali nem Gal Costa, nem Wilson Simoninha nem Cisne Negro nem Genèrik Vapeur (entre outras ausências). Muito pouco para a grandeza do evento. Muito pouco para um portal com a audiência e importância do UOL.

Redação fala

O editor de entretenimento do UOL, Marcelo Negromonte, faz suas considerações sobre a cobertura, para ele, satisfatória.

‘Além do álbum, que considero bem satisfatório, há o texto http://diversao.uol.com.br/ultnot/2008/04/24/ult4326u850.jhtm, também sugerido para a home, que traz destaques da programação, o que acho mais importante do que oferecer uma simples ‘programação completa’, que, nesse caso é bastante extensa.

Nesse texto, o UOL destaca, também em forma de tabelas fácil localização, o que há de mais interessante na Virada Cultural em música, cinema, dança e teatro. Acho que esse recorte, essa orientação, é mais útil ao leitor.

A programação completa está no site oficial, que pode ser modificada sem aviso prévio dada quantidade de eventos e atrações da Virada. Nesta tarde, o site da prefeitura está fora do ar. Vamos alertar o leitor disso.

Além desse texto e desse álbum de fotos, em breve será publicado um infográfico com o mapa do centro de São Paulo, onde se localizam a maioria dos eventos da Virada, que informa aonde acontece cada evento e as principais atrações de cada lugar.’

***

Cadê as fotos? (24/4/08)

UOL Viagem passou por reformulação gráfica, de modo a destacar mais os Guias de Destinos que vêm sendo produzidos pelo UOL. A home page ganhou fotos maiores e, como outras estações redesenhadas ultimamente, está mais arejada. Dois problemas, porém, incomodam: o número ainda reduzido de destinos destacados nos ‘Guias’, 41 no Brasil e 26 no exterior, e a falta de fotos na capa do canal… Fotos.

Como está em contínua atualização, o guia tende a crescer mês a mês, mas ainda está longe, por exemplo, dos 257 destinos internacionais do guia Time Out, disponível no Estadão em português.

O editor Marcelo Negromonte (a quem agradeço) explica que a página de fotos deve passar a mostrar thumbs (fotos pequenas) ainda nesta semana. Ele diz também que pediu para que os álbuns de fotos do Guia de Destinos sejam integrados ao conteúdo do canal Fotos, o que não acontece ainda. Tomara que, além das fotos pequenas atreladas a cada álbum, haja destaque em imagens grandes.

***

Caso Isabella: acertos e erros (22/4/08)

O UOL, notadamente, decidiu não amplificar demasiadamente o caso Isabella: até hoje, pelo que vi, houve apenas uma manchete para o caso (quando o casal foi indiciado) e em poucos dias foi usado o espaço da foto para acompanhar as investigações sobre a morte da menina. A cobertura tem sido dada, em sua maioria, da terceira chamada para baixo na home page. É como se a redação dissesse ‘não vou entrar na comoção ou histeria (dependendo do ponto de vista) que o caso suscitou’. A decisão parece-me acertada em um caso bastante complexo do ponto de vista do investimento jornalístico.

A rigor, em teoria, um caso como esse não deveria ter cobertura extensiva da mídia, porque, se houver algum erro na divulgação de informações, os danos causados são incorrigíveis. Por outro lado, uma das razões de ser do jornalismo é atender a uma necessidade (ou vontade) do público de se informar. Sob esse aspecto, não dá simplesmente para não fazer a cobertura do caso. É preciso, então, tomar cuidados redobrados.

Acompanhando o caso a distância, sem estar no fogo quente do dia-a-dia da redação, não consigo deixar de me perguntar o tempo todo: e se o casal indiciado for inocente? Parece-me que polícia e imprensa trabalharam somente com a hipótese de eles serem os culpados. Pergunto-me se foram os indícios que levaram a esse indiciamento ou todo o trabalho de perícia e investigação (e cobertura jornalística) partiu desse pressuposto para comprovar sua tese inicial? A imprensa em geral (UOL incluído) está desde o começo servindo de palco para polícia e Ministério Público, com muita informação não confirmada e em off (sem que se saiba quem disse o quê), como bem notou um internauta que falou com a ombudsman.

É aí que acho que o UOL vem errando. Além de ter optado por não dar manchetes diárias ao caso (acerto), o UOL se eximiu de fazer a cobertura (erro). Deixou praticamente 100% do caso nas mãos da Folha de S.Paulo, Folha Online, Estadão (por meio do contrato que mantém com a Agência Estado) e BandNews. Em boa parte das vezes, inclusive, optou pelos textos que apontavam para a ‘culpa do casal’, dando pouco destaque a contrapontos. Faltou espaço inequívoco ao chamado ‘outro lado’.

O UOL, que tem uma equipe enxuta, poderia ter deixado o dia-a-dia com essas fontes (fez) e ter investido na busca obsessiva de um outro ponto de vista, de uma análise que não a que reforça a tese de culpa do casal (não fez). Poderia ter investido num debate com juristas, psicólogos, historiadores, sobre a investigação, os direitos dos acusados, por que o crime gerou tanta repercussão, que outros casos geraram tamanha comoção e como qual foi o resultado. Não vi destaque de nenhuma entrevista do UOL News para o caso. Poderia ter editado o material de forma a dar espaço indiscutível para a defesa. Poderia ter dado mais espaço a artigos que seus parceiros publicaram como contraponto. Perdeu uma boa chance de se diferenciar de fato da concorrência ao optar por dar quase que exclusivamente a versão da polícia sobre o caso, como todos fizeram. Limitou a cobertura à escolha da melhor ou mais quente notícia sobre o caso.

Há ainda um longo caminho até que se possa dizer quem é o culpado pela morte da menina. O inquérito precisa ser concluído, o Ministério Público precisa decidir se e quem será acusado formalmente, oferecendo uma denúncia. Uma eventual denúncia precisa passar por um juiz que, se aceitá-la, iniciará um processo judicial. Iniciado um processo, tem-se de dar garantia de defesa a(os) acusado(s). Não consigo, a esta altura, imaginar um eventual júri isento. Não vi uma postura de fato equilibrada (apesar de não ter sido sensacionalista) na home page do UOL desde o dia 30 de março, quando noticiou a morte da garota. A lista abaixo, feita a partir dos arquivos de home page, mostra as reportagens destacadas pelo UOL. Aponta, em minha opinião, para falta de espaço para os acusados e outros personagens dissonantes e indica que a principal voz amplificada pela home page do portal foi a da polícia.

Criança morre ao cair de prédio em SP; perícia diz que proteção foi cortada intencionalmente

Corpo de menina que caiu do 6º andar será enterrado em SP; polícia investiga o caso

Menina que caiu de prédio em SP foi asfixiada, indicam exames

Polícia diz já ter suspeito de matar menina em prédio de SP

Polícia pede prisão do pai e da madrasta de Isabella

‘Que a justiça seja feita agora’, diz mãe de Isabella

Justiça decreta prisão temporária do pai e da madrasta da menina Isabella

Polícia tenta localizar pai e madrasta de Isabella

Em cartas, pai e madrasta de Isabella afirmam inocência

Presos, pai e madrasta de Isabella chegam à delegacia na zona norte de SP

Pai e madrasta de Isabella devem depor de novo hoje

Exame revela: menina foi espancada

Advogados de pai de Isabella vão entrar com habeas corpus amanhã

Perícia acha roupas com sangue em apartamento de tia de Isabella

Justiça suspende sigilo no inquérito que apura a morte de Isabella

Delegada admite transferir madrasta para cela coletiva

Pai e madrasta de Isabella pedem liberdade à Justiça; delegado manterá sigilo

Imagens mostram Isabella em mercado antes de morrer

Isabella: promotor agora adota cautela e critica imprensa

Pai de Alexandre Nardoni acusa polícia de não vasculhar prédio

Polícia Civil diz ter ouvido testemunha-chave do caso Isabella

Polícia investiga as roupas da madrasta da menina Isabella

Em pouco mais de 4 horas, pai e madrasta de Isabella são soltos

‘Simples suspeitas’ não justificam prisão, afirma desembargador

Polícia não errou ao prender temporariamente suspeitos pela morte de Isabella, diz delegada

‘Eu não sou assassina’, afirma madrasta de Isabella

Laudo deve ficar pronto em menos de 30 dias, afirmam diretores do IML e do IC

Pai e madrasta de Isabella passam 1ª noite fora da prisão, mas longe dos filhos

Especialistas dizem que habeas corpus a pai e madrasta de Isabella foi decisão correta

Polícia ouviu 47 no caso Isabella; depoimento de tia ‘não é prioridade’

Tia de Isabella diz que sobrinhos estão longe ‘por segurança’

Caso Isabella Nardoni abala crianças, dizem psicólogos

Para polícia, madrasta bateu em Isabella e pai jogou menina pela janela

Pai e madrasta serão indiciados no caso Isabella

Defesa diz que conclusão da polícia é precipitada

Madrasta de Isabella fez duas queixas à polícia contra o próprio pai

À polícia mãe de Isabella diz acreditar que pai e madrasta têm envolvimento na morte

Avô de Isabella diz acreditar em inocência de casal

PM volta a ser acionada para garantir segurança de casa do pai de Nardoni

Perícia analisa se traço de sangue encontrado em fralda e toalha é de Isabella

Depoimento de casal suspeito no caso Isabella vira ‘espetáculo’ na zona norte de SP

Delegado confirma indiciamento de pai e de madrasta de Isabella

Após indiciar pai e madrasta, polícia ouve hoje avô e tia de Isabella

Sangue em carro determinou indiciamento do pai e da madrasta de Isabella

Exames periciais remontam assassinato de Isabella, diz jornal

Suspeita de agressão paterna contra menina indefesa acirra revolta

Mãe de Isabella tenta retomar a rotina e diz que não fará ‘escândalo’

Novos depoimentos de pai e madrasta ampliam contradições, afirma polícia

‘Somos totalmente inocentes’, diz madrasta de Isabella à TV

Laudos apontam que Isabella morreria pela asfixia, diz jornal

O jornalista Rodrigo Flores, gerente geral de notícias do UOL, escreveu sobre o caso.

‘Tereza,

Desde o início, a redação do UOL teve a preocupação de evitar o sensacionalismo e a exploração gratuita do crime. Procurou oferecer ao internauta uma cobertura equilibrada, dando voz às partes envolvidas.

A redação não entende como condição necessária para o equilíbrio a apuração e a publicação de conteúdo em páginas de UOL Últimas Notícias. Entende, sim, que deve haver critério na escolha das notícias que serão alçadas à primeira página.

A redação avaliou que não era necessário mobilizar jornalistas para apurar fatos que já vinham sendo bem cobertos pelos nossos parceiros, sobretudo a Folha Online. Quando sentiu falta de um ângulo específico, a redação assumiu essa responsabilidade, como no caso do texto da repórter Ana Luisa Bartholomeu.

Obrigado,

Rodrigo’’

Todos os comentários

x

Indique a um amigo

Este é um espaço para você indicar conteúdo do site aos seus amigos.

O Campos com * são obrigatórios.

Seus dados

Dados do amigo (1)

Dados do amigo (2)

Mensagem